[Report] Sabucedo - Rapa das Bestas

Cristina Sousa

Membro Conhecido
Sabucedo, ou San Lorenzo de Sabucedo é uma pequena localidade com cerca de 200 habitantes, pertencente ao município de La Estrada, comarca de Tabeirós, Terra de Montes, Pontevedra. Fica a cerca de 2h de carro do Porto.
Não fora a "fiesta" que lá se realiza todos os anos, no primeiro fim de semana de Julho, e talvez fosse uma pequena localidade como tantas outras e passasse despercebida!
Porém, é uma vila que tem vindo a preservar tradições ancestrais. O seu foco são os cavalos, e sabemos como nuestros hermanos se dedicam corpo e alma à afición.
Por isso, desta vez, o passeio foi à vizinha Galiza, para assistir ao evento da Rapa das Bestas, que teve lugar no fim de semana passado.
Em Sabucedo ocorre uma das maiores manifestações de autenticidade, identidade e vontade colectiva de todos aqueles que compõem o legado cultural: A Rapa das Bestas de Sabucedo.
Reza a história que a “Rapa das Bestas” começou no século XVI quando duas irmãs devotas de S. Lourenço ofereceram ao santo duas bestas por este ter livrado aquelas aldeias da peste. As bestas foram soltas na montanha, reproduziram-se e deram origem às várias manadas que são, por estes dias, rapadas. Dizem que são bestas santas.
A Rapa das Bestas de Sabucedo é uma festa que consiste em cortar as crinas dos cavalos, num recinto fechado, em forma redonda chamado curro. Os cavalos são de pura raça galega. Aproveitam ainda para lhes administrar vacinas.
Apesar de estarmos perante cavalos selvagens, que precisam de ser domados, não existe violência. Apenas a sujeição aos tratamentos - o objectivo é tão só desparasitar e tratar.
Adquirimos os bilhetes com uma semana de antecedência via internet (La Rapa – Rapa das Bestas)
No sábado passado, viajamos então até Sabucedo, onde chegamos ao final da manhã.
Dirigimo-nos logo para o monte, onde aguardamos a descida das bestas.
A Rapa começa recordando o laço ancestral dos cavalos com o divino. Durante a "missa do amanhecer", a protecção de São Lourenço é solicitada para os animais e as pessoas que participam da festa.
Então sobem a colina em busca de cavalos. Vizinhos e visitantes colaboram em grupos reunindo os rebanhos.
Por volta das 14,30h (já com algum atraso em relação à hora prevista), lá começaram a descer em direcção à vila...
Acompanhamos a descida, e como já eram horas e a fome apertava, fomos até à aldeia almoçar.
 
Última edição:

Cristina Sousa

Membro Conhecido
Existem muitas "barraquinhas" de churrasco onde podemos degustar várias especialidades, desde porco ou vitela, a polvo e a pimentos.
Depois de bem comidos e bebidos (estava muito calor), fomos conhecer a vila, pois o curro só abria por volta das 17,30h.
A vila é pequenina, mas respira e transpira a festa anual, como se pode ver nas fachadas das casas.
Como eram dias de festa, existiam roulottes, tendas, divertimentos, e um local mesmo em frente ao curro, onde se pode acampar.
 
Última edição:

Cristina Sousa

Membro Conhecido
Por volta das 18h dirigimo-nos para o curro.
Mesmo em frente era permitido aos visitantes serem "marcados" :D , de forma gratuíta, sendo apenas necessário preencher um formulário, para fins de marketing pela organização, a fim de divulgarem as suas actividades.
(ao fim de algumas horas, a tinta sai :p)
Antes da entrada das bestas, a divulgação do folclore tradicional galego.
Por fim, começa a rapa.
É a parte mais espetacular da festa é o Curro, onde os "aloitadores" e cavalos enfrentam técnica e força corpo-a-corpo, para imobilizar o animal e cortar sua crina.
O objectivo é capturar, desparasitar e marcar os cavalos selvagens da região.
Com uma tradição ancestral com uma forte componente ritual, cortam a crina e vacinam.
Foi declarada festa de interesse nacional no ano de 1963 e festa de interesse turístico internacional no ano 2007.
Finalmente, dizer que o dinheiro dos bilhetes da entrada no Curro destinam-se à compra dos tratamentos para os cavalos.
Foi um dia diferente, com alguma expectativa, pois quando se trata de cavalos e arenas, o receio é sempre que haja violência, algo que repudio de todo.
Porém, aqui não existe violência, e o objectivo é tão só a preservação da espécie e o tratamento dos animais!
Espero que apreciem, pois não é um evento muito divulgado! :)
 
Última edição:

PauloNev

Moderador Sénior
Staff
Muito obrigado pela partilha.
Desconhecia por completo a localidade e o evento.
Mais uma vez belas fotos a ilustrar.
Agora está a fazer um report com belas praias :cool:
Boas viagens ;)
 

rmonteiro

Membro Conhecido
Cristina, para variar mais um excelente report !! ;)
Desconhecia totalmente isto !! Portanto aqui está um report a mostrar uma localidade e um evento fora do comum !!
Muito bom ! ;)
 

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
Olá @Cristina Sousa!
Parabéns pelo report!! Para além de fantásticas fotos, como de resto já é habitual, mostras-nos uma tradição que desconhecia.
Partilho exatamente da tua opinião, quando toca à violência repudio totalmente, e os vizinhos espanhóis são exímios no que toca a algumas práticas com animais. Mas se esta festa tem como objetivo proteger os cavalos, é de louvar, porque são lindos!!
Obrigada pela partilha!;):D
 

Cristina Sousa

Membro Conhecido
Obrigada desde já a todos. :)
Bem me parecia que esta tradição era desconhecida por aqui, principalmente para quem vive mais para o sul. Cá em cima já tem sido divulgada nos últimos anos, mas só este ano tive oportunidade de ver ao vivo e a cores. :D
@Paulo Leite , a tatto não é minha, eu sou a que fotografou! :p
@PauloNev ansiosa pela praia ando eu...:rolleyes:
@Ricardo_7 é interessante conhecer novos locais e tradições. Mas está visto! Próximo...:rolleyes:
@rmonteiro obrigada. É para dar "novos mundos ao mundo" que partilhamos os nossos destinos. ;)
@Cláudio Pereira fiquei chocada com a tua pergunta, tá?:eek::oops: Lá era eu capaz......o_O
@Antonia.M.S. obrigada. A única "violência" empregue é tão só a tentativa de agarrar os cavalos para se deixarem vacinar (seringa na boca) e cortar a crina. Violência abomino e jamais iria assistir! ;)
@rum acho que irias gostar.:D:D
 

Mkimm

Membro Ativo
Excelente report. Desconhecia completamente esta localidade e estas festas eu que até passo muitas férias no Minho.
Fiquei com curiosidade para passar por lá tem festa uma vez por ano segundo percebi
Próximo ano vou estar lá.
 

carla08

Membro Conhecido
Olá Cristina, gostei de conhecer este local e as suas tradições! As fotos, fantásticas como sempre, obrigada :)
 
Top