Novidades

[Report] - Varadero - Meliá Península com 2 crianças (8 e 1 ano)

TiagoM23

Membro Novo
Muito bom report... Obrigado.
Vou para Cuba no dia 26 de agosto até 5 Setembro para o PARADISUS VARADERO e já marquei a mesma visita com o Boris.

Depois faço report ;)

Abraço
 

jcmxxx

Membro
Antes de mais parabens e obrigado pelo Report.

Eu vou dia 6 para o Melia International the level, espero ter sorte. Também tenho ida a havana com o Boris marcada, e queria tirar algumas duvidas :

Almacenes San José Artisans' Market vale mesmo a pena ir ?

Qual o restaurante menos mau em Havana ?

basta levar Euros, certo ?

Alguma dica extra ?
 

NunoCorreia

Membro Conhecido
Boa tarde

Tenho um amigo que desde o fim da década de 90 todos os anos vai ao Egipto onde leva grupos de portugueses para fazer mergulho . Ele diz que desde o fim da "primavera árabe" 2012 que se nota claramente alguma hostilidade para com os turistas. O que antes era simpatia e sensação de acolhimento agora é no mínimo indiferença até a hostilidade.

Um colega meu esta ano vai a Hurghada, vamos a ver como lhe correm as coisas.
Eu não posso dizer o mesmo, mas só fomos uma vez. São muito atenciosos com as crianças, adoram mesmo ver crianças. Não tive uma única queixa a nivel de simpatia.

Antes de mais parabens e obrigado pelo Report.

Eu vou dia 6 para o Melia International the level, espero ter sorte. Também tenho ida a havana com o Boris marcada, e queria tirar algumas duvidas :
Almacenes San José Artisans' Market vale mesmo a pena ir ?
- Eu adorei ir a esse mercado, se tivesse mais tempo, teria comprado mais coisas mas se não queres comprar "regalos" não vale a pena.

Qual o restaurante menos mau em Havana ?
- Não sei, aquele que fui (Hostal y Paladar El Canonazo) não aconselho.

basta levar Euros, certo ?
- Sim, eu usei sempre euros para gorjetas ou pagamentos, eu apenas troquei 10€ por 1100 pesos em Havana (já com o guia) porque ele disse-me que poderia usufruir de melhores negócios onde o câmbio fosse favorável. O único sítio onde ganhei algo com o câmbio foi comprar no aeroporto (antes da alfândega) com uma conversão 50 pesos = 1€

Alguma dica extra ?
- No mercado negoceia tudo, se não fores de negociar não há problema, acredita que há lá muita coisa barata mesmo sem negociar.
- Tenta ver se podem sair ainda mais cedo que as 8h, porque são 4horas de caminho no total.
- Tenta meter uma garrafa de água no congelador para teres água fresca durante a tarde, não é fácil encontrares água à venda e os preços andam no 1€ por garrafa de meio litro meio fresca.
 

hugojrsantos

Membro Novo
Antes de lerem este report quero avisar das seguintes informações:
- Não sou o melhor escritor e tenho algumas dificuldades em exprimir a minha ideia em texto;
- Tenho ganho alguma experiência em viagens e considero-me um privilegiado por continuar a viajar (mesmo) com crianças;
- Todas as críticas feitas são opiniões minhas, de experiência própria e sempre que critiquei fiz questão de primeiro apontar algo positivo;
- As críticas que faço é em comparação com outros destinos semelhantes (neste caso México e República), não posso estar a comparar Cuba com Tailândia ou Indonésia apesar de serem ambos destinos turísticos;
- Estas férias como foram feitas com crianças, tive uma preocupação extra para evitar doenças súbitas como intoxicações alimentares, insolações etc.que é o mais importante, desde que as crianças estejam bem, nós estamos bem;
- E por último, se as minhas opiniões não são iguais às suas, não se sinta ofendido, eu fiz este report de livre vontade e com o intuito apenas de contribuir e informar os elementos do portaldasviagens;


As desejadas férias tinham chegado, reservei na black friday de 2021 (talvez as férias marcadas com mais antecedência) com o Juan e ao longo dos meses fomos trocando mensagens e fazendo os pagamentos da reserva.
Fomos um grupo de 2 casais com 4 crianças entre os 2 anos e os 9 anos. O total da viagem não chegou aos 6000€.
A minha mais pequenina quase a fazer 2 anos fazia a sua primeira viagem de avião, porque as anteriores haviam sido adiadas por causa de constrangimentos pessoais.
Grupo whatsapp renomeado (costumam ser os amigos que viajam connosco), montes de fotos de praias, comidas e bebidas paradisíacas, info a dizer quantos dias faltavam e eis que chegam as aguardadas férias.
Sem receio de atrasos e cancelamentos porque havia visto os voos anteriores, previsão do tempo para Varadero era de chuva ( 😅) todos os dias e lá fomos para o aeroporto.

Aeroportoparque é a companhia que tenho usado há 6 anos com serviço de transporte, pedi lavagem incluida, um mimo. O carro foi-me entregue limpinho.

8 horas sem wifi (mas faziam questão de mostrar e anunciar que tinham wi-fi), comissários e hospedeiras sem o toque particular que estou habituado aos da TAP e sem comida para a bebé.
Não tinham sequer mais comida mesmo após termos saído com atraso porque 2 pessoas haviam desistido de última hora fazer a viagem. Shame on you world2fly.

Chegados a Varadero a emigração é qualquer coisa de lenta...... mas lenta. Tenho uma pontaria para filas lentas, por isso, fomos os últimos a "entrar" no país. Com crianças, malas e carrinho lá chegamos à rua e os azarados do autocarro 4 até já sabiam o meu nome completo porque pelos vistos o responsável já havia perguntado por mim a todos. (Política de protecção de dados em Cuba... 😁)

Chegados ao hotel fomos.... os últimos a fazer o check-in. Uma barulheira descomunal porque havia "noite de discoteca" mesmo ao lado da receção, e nem um welcome drink.
Resolvi perguntar a um elemento com um "walkie talkie" porque não havia welcome drinks, ele rapidamente pediu a um elemento do bar e lá bebemos uma bebida azul com uma rodela de ananás, ora esse elemento com o walkie talkie era um dos capatazes (gerentes) do hotel.
(Tinha lido vários comentários sobre o hotel mas nunca me guiava muito por eles porque as pessoas têm tendência a escrever quando estão enervadas).
Lá chegamos ao quarto e realmente eram iguais às fotos apresentadas na net, mas essas fotos deviam ser de 2000, 22 anos depois nota-se a degradação em tudo, a remodelação feita por pessoal sem experiência e principalmente a limpeza. Havia areia no quarto, não havia berço (como havia pedido na receção) e os quartos pelos vistos eram limpos a despachar.
.Já passava da meia noite e com a bebé a dormir deixei para o dia seguinte.

Às 6h da manhã (já depois de umas horas de sono) decido ir à receção perguntar por algumas coisas que ficaram na dúvida aquando do check-in.

Mosquitos em Cuba há? sim há, são pequeninos mas fazem com cada baba.... Nem vos conto. Desde o pôr do sol até ao amanhecer.

Na manhã seguinte decido ir ver o nascer do sol e TAU:
Visualizar anexo 198224
Que amanhecer digno de férias.
Água quente, areia fina e sem ondas.
Visualizar anexo 198225
Sem barcos a motor dentro de água, pouca gente e uma água muito limpa.

Sobre a disposição do hotel não é dos melhorzitos em que já estive, é demasiado grande para o que oferece.
Visualizar anexo 198264
1- Restaurante principal buffet onde eram todas as refeições;
2- Piscina para crianças com um escorrega de acesso perigoso;
3- Piscina de 75cm a 125cm com snack bar 24 horas e bar dentro da piscina que só abria de manhã.
4- Restaurante de praia que só servia almoços e além de comida grelhada tinha 2 acompanhamentos quando havia (ponto positivo era a rapidez no serviço das bebidas)
5- Restaurante temático "japonês"
6- Restaurante temático "italiano".

O hotel só tinha um restaurante para os pequenos almoços, ou seja, todos os dias vinha do quarto junto à praia para o restaurante principal 2 a 3 vezes a pé porque nunca passava o carrinho de transporte.

o 1 era o único restaurante onde havia AC mas devido a problemas nos exaustores de confeção de comida, parte do espaço estava sempre cheio de fumo.
A comida nos primeiros dias não era muita e viam-se secções vazias ou demoradas na reposição, nos dias seguintes a coisa melhorou mas em variedade era sempre isto ao almoço e jantar:

Visualizar anexo 198265Visualizar anexo 198266Visualizar anexo 198267Visualizar anexo 198268Visualizar anexo 198269Visualizar anexo 198270Visualizar anexo 198271Visualizar anexo 198272Visualizar anexo 198273Visualizar anexo 198274Visualizar anexo 198275Visualizar anexo 198276


Dia de ir a Havana, tinha combinado com o Boris e o preço ficou em 260€, 2 carros clássicos com guia (ele).
Tinha ficado tudo acordado que seria ele porque falava português, e que as crianças entenderiam melhor, no entanto, não foi e não deu explicação nenhuma.
Foi o Jorge (+53 5 8247661), um rapaz impecável, falava espanhol e que fazia uns trabalhos para o Boris.
Admins se quiserem meter o contacto dele no tópico dos contactos, sempre é mais uma opção e o Jorge faz mais barato porque não tem de pagar ao Boris.

Visualizar anexo 198281
Visualizar anexo 198278Visualizar anexo 198279Visualizar anexo 198280

Não meti mais fotos porque foram das únicas sem elementos da família.

Foram engraçadas as conversas que tive com o Jorge, sempre que ele falava em Cuba livre, fazia aspas com os dedos.
Sempre que falava nos monumentos cubanos acabava sempre com: - Em 1959 o governo apropriou-se e transformou em...

Havana é uma cidade parada no tempo, é como se tivéssemos o DeLorean do Doc e tivéssemos viajado para os anos 60.
Na parte antiga a arquitetura europeia marca o centro e na parte moderna nota-se a grande influência dos americanos até 1959, depois a revolução do Fidel Castro travou para sempre este país que tem um grande potencial, mas fica-se pelo potencial só.
Eu adorei a cidade, é cidade para ficar 3-4 dias e ver tudo com calma, o grande problema era o calor e humidade para as crianças que só pensavam na piscina e na praia.

Tinha dito ao Boris que gostava de almoçar num restaurante típico de Havana, num restaurante onde os cubanos costumam almoçar. Os únicos cubanos eram os que cantavam e os que serviam. O restaurante é caro para o que oferece e ainda se paga 10% a mais para gorjeta, estavam lá só turistas.
A partir dessa refeição o meu estômago já não funcionou corretamente.
Comentei com o Jorge que achei muito cara a conta do restaurante e ele desculpou-se com o estado actual da economia cubana. Eu percebi exatamente o que ele queria dizer entrelinhas e disse que numa próxima vez quereria ir a outro sítio, não queria sítios turísticos.
Como estava muito calor decidimos fazer a parte "moderna" da cidade de carro e ficamos 1 hora no mercado onde existe muita coisa local e excelente para negociar porque não havia preços em lado nenhum.
Tivesse eu mais tempo e teria comprado muito mais coisas.
Conversei com alguns cubanos do mercado e disseram-me que não se vê muitos turistas, e os que há têm medo de ir ao mercado. A senhora a quem comprei uma caixa mágica disse que era a primeira venda do dia.
Ali senti-me muito bem a conversar com pessoas humildes que tentam que vás ao espaço delas mas se não quiseres não te pressionam a nada. Simplesmente agradecem e esperam que voltes.
Ninguém me seguiu, ninguém me chateou.
Negociei muitas coisas, umas comprei, outras comprei no espaço seguinte sem negociar.

Sobre a minha experiência em Havana vou dizer apenas algumas coisas para isto não se transformar um grande testamento:
- Perde-se 4 horas só em viagens de Varadero por isso voltava à cidade para 3-4 dias e sem crianças porque elas não querem saber de andar e visitar monumentos, iria querer beber um copo numa tasca qualquer sem turistas, iria sentar-me a ver pessoas a passar, artistas de rua a atuar, iria perder-me por ruas mal cheirosas e ir parar a sítios com segurança duvidosa; 😂

- O mercado é o sítio ideal a ir para comprarem lembranças e muito material artesanal para ficarem com recordações de Cuba;

- O embargo americano não pode ser desculpa para tudo, existe muita falta de produtos essenciais como água ou medicamentos e a dependência do mercado russo mostra ainda mais as dificuldades que estão a passar. Para terem um exemplo, Cuba exporta grande parte da água engarrafada mais barato do que vende no país, não faz sentido, e não consigo perceber porquê (nem o Jorge);

- Não faz sentido falarem na ruas em revolução ou lutar por liberdade quando um cubano não pode sair livremente do país para procurar melhores condições de vida. Existem muitas mas muitas restrições para se sair do país.

Sobre o Meliã Península pontos positivos:
Entre água quente e areia fina foi a melhor praia onde já estive. Já estive em águas mais quentes mas sem areia, já estive em areias mais finas mas com água mais fria.
A praia é mesmo o melhor cartão de visita do hotel, espreguiçadeiras e guarda-sóis mais que suficientes, animação na praia simpática e sem te andar a chatear e nenhuma fila no bar da piscina.
WiFi com password mas havia em qualquer lugar, nunca tive falhas quando precisava. Quando acabava, bastava só renovar na receção.
Foram as férias onde bebi mais sumos de frutos tropicais, havia de goiaba, manga, melância, papaia, ananás, eu sei lá :)
Pequenos-almoços com muita fruta e 2 secções para ovos mexidos, estrelados etc.
Ginásio amplo com várias máquinas, no entanto, o horário era das 9h às 18h.

Pontos a melhorar:
A gestão do hotel é má, o staff (capataz incluído) do hotel em 3 dias consecutivos estava a fazer limpeza das piscinas com alta pressão durante o horário para os clientes o_O, as piscinas abriam das 10h às 18h, porque não fazer a limpeza de manutenção fora dessa janela?
A comida ser sempre a mesma não me fere nada, o mau confeccionamento, as falhas na higiene alimentar e a falta de originalidade da comida apresentada é que me deixou parvo para uma cadeia mundial.
Os cozinheiros das carnes e peixe/marisco terem 2 chapas grandes para grelhar e apenas usarem 1 mesmo com 15 pessoas na fila.
O hotel é muito grande para ter apenas um sítio para trocar toalhas (longe da praia ou piscinas) e ter apenas um sítio com snacks (e longe da praia) durante o dia.
Nas refeições não havia secção de comida para crianças e as opções que haviam, era pizza de qualidade muito duvidosa e massas. Nunca houve batatas fritas, bolonhesa ou panados.
Não havia colheres no hotel :D (nem nos hotéis do lado).
O restaurante temático cubano não estava disponivel, o italiano era ridículo e o japonês não cheguei a ir.
Não há limpeza na praia, se não forem os clientes a levar os copos das bebidas para o lixo, ficam lá até ao dia seguinte.
Notava-se que haviam trabalhadores que eram muitos bons no que faziam, outros nem sabiam o que andavam a fazer.

No dia de regresso foi-me dito que o check-out era às 12h e mesmo tendo feito o check-in tão tardio, pediam 20€ por hora. Fiz check-out às 12h e foi um dia perdido de férias porque o autocarro era só às 18h30.
No aeroporto há algumas lojinhas (antes da alfândega) boas para gastar os pesos que se trocou com câmbio ilegal. Depois da alfândega só podem pagar com euros porque a lei cubana só permite a saída no máximo de 250 pesos por pessoa. Nas lojas Duty free a água custa 3€ (garrafa de 50cl) a de 1,5L custa 6€. O rum de 3 anos 1 litro custa 11-12€, outros recuerdos são mais caros em comparação ao que apanhei em Varadero ou Havana.

Conversei com muitos turistas na minha estadia, alguns eram de hotéis ao lado e as queixas sobre a comida eram praticamente as mesmas por isso fiquei com a noção que os hoteis que me foram apresentados no range dos 3000€ são de fugir, se formos para o range dos 3700€-4200€ para um casal com 2 crianças há outras opções.
Já li várias (demasiadas) vezes que não podemos comparar um 5* europeu com um 5* das caraíbas, e comparar um 5* de Cuba com um do México ou República já se pode? é que nada tem a ver. Também há hoteis de 5* em Portugal que sáo quase o dobro do preço da mesma companhia em Espanha e têm qualidade inferior.

Eu escolhi Cuba porque era o único que me faltava visitar dos 3 que é costume e dentro do orçamento foi o destino escolhido.

Voltarei a Cuba sem dúvida mas não por agora.
Visualizar anexo 198277
Obrigado pelo report Nuno.
Eu vou dia 13/08 e optei por ficar duas noites em Havana no Iberostar parque central (serão dois dias completos) e 5 em Varadero (Royalton Hicacos). o Jorge é de Havana ou de Varadero? Se for de Varadero não deve fazer excursão iniciada em Havana :)
Um dos dias estava a pensar andar por Havana a pé, achas que é puxado por causa do calor?
 

NunoCorreia

Membro Conhecido
Obrigado pelo report Nuno.
Eu vou dia 13/08 e optei por ficar duas noites em Havana no Iberostar parque central (serão dois dias completos) e 5 em Varadero (Royalton Hicacos). o Jorge é de Havana ou de Varadero? Se for de Varadero não deve fazer excursão iniciada em Havana :)
Um dos dias estava a pensar andar por Havana a pé, achas que é puxado por causa do calor?
O Jorge é de Matanzas.
Sem crianças faz-se bem, a preocupação eram mesmo elas porque uma nem 2 anos tem e não gosta muito de calor.
 

NunoCorreia

Membro Conhecido
Quanto a restaurantes vou escolher um destes 3 : Habana 61, La Guarida, Al Carbon. Alguma dica ?
A dica que tenho é: leva Euros, não te fies em cartões bancários.
Em relação aos restaurantes não tenho ideia.
Se gostas de cerveja, eu provei ambas e gostei mais da Bucanero..
P_20220713_130032.jpg
 

hugojrsantos

Membro Novo
O Jorge é de Matanzas.
Sem crianças faz-se bem, a preocupação eram mesmo elas porque uma nem 2 anos tem e não gosta muito de calor.
Obrigado.
Assim vou fazer com o Boris mas a pé. Não dá para ir à praça da revolução mas penso que vive-se mais de Havana caminhando do que de taxí.
Tenho que ver onde é melhor para comprar 2-3 garrafas de rum :)
 

NunoCorreia

Membro Conhecido
Obrigado.
Assim vou fazer com o Boris mas a pé. Não dá para ir à praça da revolução mas penso que vive-se mais de Havana caminhando do que de taxí.
Tenho que ver onde é melhor para comprar 2-3 garrafas de rum :)
No aeroporto comprei 1litro a 11€. Havana Rum 3 anos, somente para cocktails. Em Havana talvez consigas num boteco qualquer algo mais barato de marca menos conhecida.
 
Top