[Report] SÃO MIGUEL - PÁSCOA 2016

A edição holandesa da revista National Geographic Traveler colocou os Açores em primeiro lugar numa seleção dos 20 mais belos locais do mundo para visitar em 2016. Eu segui a dica da NG, fiz as malas e viajei até à ilha de São Miguel.

Os voos foram comprados com 3 meses de antecedência. Depois de alguma pesquisa, comprei as viagens diretamente no site da Ryanair. A opção mais económica. Tendo em conta que viajei na Páscoa, até consegui um preço relativamente barato (cerca de 90 € / pessoa - ida e volta).

Aluguei automóvel ao rent-car 7 lombas. A opção mais económica (162 € - 5 dias c/ cobertura total) Não tem balcão no aeroporto, mas quando cheguei o sr. da rent-car lá estava à minha espera. O carro (Skoda Fabia) não era propriamente um Ferrari mas cumpriu o propósito. Apesar de ser um carro a gasolina consome bastante pouco combustível. Fizemos 650 Km com apenas um depósito. Encargos com combustíveis para acerto de depósito: 50 €

DIA 1
Aterrei em São Miguel ao final da manhã. Depois de um pequeno desvio para almoçar numa estação de fast food e para uma ida ao supermercado dirigi-me a Capelas, onde se localiza o aparthotel onde fiquei hospedado, Acorsonho. Uma opção económica, especialmente se viajarem com amigos ou família.

Feito o check in, iniciei um périplo pela costa oeste da ilha. Ao longo do caminho, encontramos diversos miradouros. Viaje a uma velocidade moderada e vá-se apeando nos miradouros para apreciar a vastidão do oceano e as encostas escarpadas. Quando chegarem a Mosteiros, parem para contemplar a beleza da paisagem pautada pelo negro das rochas vulcânicas. Fica o conselho.
A ideia seria parar em Ferraria e seguir até Ponta Delgada para jantar, mas tivemos de abortar a paragem em Ferraria. Abateu-se um nevoeiro tal que tornou a visibilidade praticamente nula. Demorámos mais de uma hora para fazer 20/30 km.

Planeámos jantar na afamada casa do Bife Galego. Restaurante cheio e com reservas feitas para os dias seguintes. Parámos o carro no centro de Ponta Delgada e encontrámos com a ajuda do TripAdvisor o restaurante Nacional. Comi um bife de albacora (uma espécie de atum). Recomendo.

--

DIA 2

Este dia foi quase quem exclusivo dedicado à margem norte e nordeste da ilha. Pessoalmente, considero esta zona a mais encantadora da ilha. Depois de uma paragem curta em Rabo de Peixe, seguimos até à Ribeira Grande. Esta povoação merece uma paragem mais prolongada. A beleza do casario típico e a zona "ribeirinha" são apontamentos a não perder. Mais, o afamado mural dedicado a Nicolau Breyner é aqui.

Seguimos viagem rumo ao Chá Gorreana. A viagem é curta mas esplêndida. Que paisagens! Visitámos a fábrica (em funcionamento), provámos os chás produzidos, verde e preto (cortesia da fábrica) e passeámos pelas plantações.


Próxima paragem: Ribeira dos Caldeirões. Pode não ser dos cartões de visita mais famosos da ilha, mas é inequivocamente um dos locais mais belos e sublimes. Existe um trilho (cerca de 1 Km) que dá acesso à parte superior da cascata.

Prosseguimos junto ao farol do Arnel. Resolvemos não descer de carro. A estrada é estreita, com curvas e tem 35% de inclinação. Pensei que se viesse um carro em sentido contrário poderia ter alguns problemas. O farol é belíssimo e a vista deslumbrante. Já a subida de regresso (cerca de 500 metros) é penosa. Não aconselhável para quem está fora de forma.


Daqui seguimos viagem pelo leste da ilha. Parámos nos miradouros da Ponta da Madrugada e Ponta do Sossego. Enquadrados em belíssimos jardins de inspiração nipónica, estes miradouros propiciam panoramas de grande beleza sobre o fantástico Oceano Atlântico e sobre o verde da ilha.


Contornámos a Serra da Tronqueira com passagens por Povoação e pela vila das Furnas onde comprámos um bolo lêvedo (ainda quentinho) para o lanche. Que delícia! Vimos as fumarolas. Ouvimos o fervilhar por baixo de nós. O fumo e o cheiro a enchofre emanam do interior da terra. A atividade sísmica é impressionante. Ao final de tarde/início de noite fomos relaxar nas águas quentes da Poça Dona Beija, pequenas piscinas alimentadas por uma Ribeira de água férrea. A entrada são 3 €.


Regressámos a Capelas. Fizemos a viagem relativamente longa (cerca de 60-70 Km) rapidamente porque estávamos com os minutos contados para a reserva que tínhamos feito no restaurante da Associação Agrícola da Ribeira Grande. Digo apenas que o bife à regional que degustei neste espaço foi o melhor bife que comi na minha vida. Se forem a São Miguel têm de ir a este restaurante.
 
Última edição:
DIA 3

A manhã começou com neblina e aguaceiros ligeiros. Receámos não conseguir observar a lagoa das sete cidades dos Miradouros, porém arriscámos. Valeu o risco.

Pelo caminho, vimos um pitoresco aqueduto coberto de musgo (junto às Lagoas Empadadas). Prosseguimos até ao Miradouro da Grota do Inferno. Sublime. Mas, para lá chegar temos de parar o carro num parque improvisado e prosseguir a pé por um bonito trilho na mata. São cerca de 2 Km até ao topo. Lá de cima, a vista é assombrosa. Conseguimos vislumbrar a Lagoa de Santiago, a Lagoa Rasa e ao fundo temos vista parcial sobre a Lagoa das Sete Cidades. No regresso ao carro, fizemos um pequeno desvio até à Lagoa do Canário. Esta Lagoa faz lembrar as paisagens dos estados de Oregon e de Washington (EUA).


Continuámos até ao miradouro Vista do Rei. O miradouro mais famoso da Lagoa das Sete Cidades. De facto, a vista é lindíssima, mas, subam até ao abandonado Monte Palace Hotel. Imaginem-se hóspedes e subam até a um dos quartos do último piso. Essa sim, é a melhor vista para as Sete Cidades.


Descemos até à vila das Sete Cidades e prosseguimos para Ferraria. Observámos o farol e tínhamos com intento mergulhar na piscina natural. Mas, o mar estava demasiado perigoso. Era impossível entrar dentro de água. Fica para uma próxima.
Seguimos até Fajã de Baixo para ver as plantações de ananás. Diversas estufas apresenta ananases em diferentes estados de crescimento. Aqui, bebemos um belo licor de ananás. Uns metros mais à frente, na Fajã de Cima, encontra-se a Quinta dos Açores. Quase 3 dezenas de gelados artesanais à sua espera. Que saborosos!

O jantar foi no afamado Mar e Serra. E a fama não é à toa. À entrada existem fotografias de muitos famosos que fizeram repastos nesta casa. De entre os famosos, destaque para várias fotos de Fernando Mendes. Estas fotos são um selo de qualidade. Melhor que qualquer TripAdvisor. :D

Depois de me deliciar com lapas, dividi com um camarada de viagem uma bela grelhada mista de peixe. Que repasto de reis. Daqui fomos beber um copo na marina de Ponta Delgada, um espaço com potencial, mas com animação apenas q.b.

--

DIA 4

Planeámos atravessar a Serra da Água de Pau. Pelo caminho tínhamos para ver outro dos cartões de visita da Ilha, a Lagoa do Fogo. O São Pedro foi nosso amigo. Chegámos ao topo da serra, contemplámos a lagoa durante 5 minutos e o nevoeiro cerrou. Quem chegou depois disso, não deve ter visto nada. Uns metros mais abaixo já não havia nevoeiro e foi possível vislumbrar a zona mais estreita da ilha, entre Rabo de Peixe e Lagoa. É curioso ver mar dos dois lados. :D


Continuámos a descer até Vila Franca do Campo, onde provámos as típicas queijadas de Vila Franca. Depois, subimos até ao Santuário de Nossa Senhora da Paz. Infelizmente estava fechado. Mas não demos a viagem por perdida. De lá, temos uma vista fantástica sobre o Ilhéu de Vila Franca.

O nosso périplo continuou até à Lagoa das Furnas. Numa das margens, não deixem de se aproximar da peculiar Igreja, mandada erigir por José do Canto. Contornámos rapidamente a lagoa até à outra margem. Sabíamos que retiravam os cozidos por volta das 12:30. O relógio marcava quase 13:00, mas queríamos ver in loco este processo. Ainda conseguimos ver uns senhores, a retirar o cozido. Quando chegamos perto já estavam de saída, mas pelo menos esta viagem acelerada não foi totalmente em vão.


A tarde foi passada no esplendoroso Parque Terra Nostra. Duas horas "perdidos" nos bonitos jardins, onde se podem observar uma das maiores colecções do mundo de camélias , bem como espécies botânicas de todo o mundo, mais duas horas imersos na água quente das piscinas. Têm à vossa disposição uma piscina grande e duas pequenas piscinas (mais privadas). Atenção que esta água poderá tingir a roupa. Por isso, levem roupa de banho e toalhas velhas. O duche é de água fria. Dado o valor da entrada (6 €) poderiam colocar duches com água quente.

Viajámos tranquilamente até Ponta Delgada. Jantámos no shopping. Regressámos cansados ao aparthotel.

--

DIA 5

Este dia foi reservado para visitar Capelas e Ponta Delgada.

Vimos um pitoresco miradouro em Capelas e despedido-nos da terra que nos acolheu no pitoresco porto. Poderia ter sido retirado de um qualquer filme romântico.

Seguimos até Ponta Delgada. No mercado, comprámos ananases e recuerdos. Almoçamos num restaurante de fast food na marina, onde estava atracado um enorme cruzeiro. Vimos a bonita igreja de São Pedro que contempla um órgão majestoso. Tomámos um café nas portas da cidade e seguimos com nostalgia até ao aeroporto.
 
Última edição:

Cristina Sousa

Membro Conhecido
@JOÃO BARNABÉ :)
Fiquei deliciada!
Que report tão belo, tão bem descrito, tão apaixonante!
Adorei!
As suas fotos fazem certamente justiça à beleza dos locais por onde passou!
Obrigada pela partilha, espero conhecer muito em breve esta linda ilha. ;)
 

Bee

Membro Conhecido
Que consolo recordar São Miguel.
Infelizmente quando lá estivemos não foi possível ter a mesma vista que vocês do Miradouro do Inferno. Estava nevoeiro! Vou ter de voltar e tentar novamente a minha sorte.
Obrigado pela partilha!!
 

Oscar Reis

Membro Conhecido
Olá @JOÃO BARNABÉ ,
Fantástico... está a fazer 1 ano que fui a São Miguel e curiosamente fique no Hotel (Vale do Navio) que fica no mesmo empreendimento do Acorsonho.
Grande report, já me deixou saudades imensas da ilha... fantástica ilha.

Muito obrigado por me fazeres recordar tão bons momentos ;)
 

d3ci0

Membro Conhecido
Muito obrigado pela partilha!!!

Excelente report, belas fotos e obrigado por colocar preços, é importante para ter uma noção dos custos;)

Ando com muita vontade de ir aos Açores, nunca lá fui :(. Tenho uma questão, os Apartamentos do Açorsonho tem kitchenette equipada??? Eu preciso para fazer o puré da menina.
 
Última edição por um moderador:
Que consolo recordar São Miguel.
Infelizmente quando lá estivemos não foi possível ter a mesma vista que vocês do Miradouro do Inferno. Estava nevoeiro! Vou ter de voltar e tentar novamente a minha sorte.
Obrigado pela partilha!!
Vale sempre a pena voltar @Bee . Eu voltarei de certeza. :D

Olá,

Muito obrigado pela fantástica partilha! Que fotos! Sem dúvida, um "local" a conhecer no nosso Portugal :)

Boas viagens :D
É verdade @Ricardo_7. Que sítio fenomenal.

Olá @JOÃO BARNABÉ !
É um lugar que está na minha lista :)
Muito obrigada pela partilha da viagem! Tem fotos espetaculares!
@MrsRabbit muito obrigado. :D

Olá @JOÃO BARNABÉ ,
Fantástico... está a fazer 1 ano que fui a São Miguel e curiosamente fique no Hotel (Vale do Navio) que fica no mesmo empreendimento do Acorsonho.
Grande report, já me deixou saudades imensas da ilha... fantástica ilha.

Muito obrigado por me fazeres recordar tão bons momentos ;)
@Oscar Reis é verdade. Um autêntico paraíso na terra.

Muito obrigado pela partilha!!!

Excelente report, belas fotos e obrigado por colocar preços, é importante para ter uma noção dos custos;)

Ando com muita vontade de ir aos Açores, nunca lá fui :(. Tenho uma questão, os Apartamentos do Açorsonho tem kitchenette equipada??? Eu preciso para fazer o puré da menina.
@d3ci0 Os apartamentos Acordono estão equipados com pequena placa, torradeira. Não me lembro se tem microondas (não usei). Não tem panos de loiça, esfregão, nem detergente.
 
Última edição por um moderador:

Rosita

Membro Ativo
Obrigada pelo fantástico report dessa belíssima ilha onde espero voltar daqui a 3 meses com a família que ainda não conhece.
Conseguiu uns preços fantásticos de voos e de carro. Eu já reservei há um mês os voos na Ryanair mas foram bem caros.
Quanto a alojamento reservei um T2 duplex no Solmar que fica mesmo em frente à marina e que está muito bem classificado no booking e no tripadvisor. Não achei caro já que dá para 4 adultos e uma criança. Fica a dica.
Quanto ao carro já vi tudo e estou hesitante entre a auto cunha e a ramalhense. Mas acho caro o aluguer nos Açores, pois estou a ver também para a Suíça e fica bem mais barato.
Já anotei as dicas de alguns locais e restaurantes. Já agora, estes restaurantes que referiu, como a Associação Agrícola e o Mar e Serra rondam que preços?
Obrigada pela partilha
 
Obrigada pelo fantástico report dessa belíssima ilha onde espero voltar daqui a 3 meses com a família que ainda não conhece.
Conseguiu uns preços fantásticos de voos e de carro. Eu já reservei há um mês os voos na Ryanair mas foram bem caros.
Quanto a alojamento reservei um T2 duplex no Solmar que fica mesmo em frente à marina e que está muito bem classificado no booking e no tripadvisor. Não achei caro já que dá para 4 adultos e uma criança. Fica a dica.
Quanto ao carro já vi tudo e estou hesitante entre a auto cunha e a ramalhense. Mas acho caro o aluguer nos Açores, pois estou a ver também para a Suíça e fica bem mais barato.
Já anotei as dicas de alguns locais e restaurantes. Já agora, estes restaurantes que referiu, como a Associação Agrícola e o Mar e Serra rondam que preços?
Obrigada pela partilha
@ Na Associação Agrícola come por 18/20 € por pessoa (isto se não dividir). No Mar e Serra, com lapas de entrada e um jarro de vinho come por por 20-25 € por pessoa. Pode ser menos se dividir por exemplo uma grelhada mista de peixe. Recomendo (dá à vontade para 2/3 pessoas).
 

Rosita

Membro Ativo
@ Na Associação Agrícola come por 18/20 € por pessoa (isto se não dividir). No Mar e Serra, com lapas de entrada e um jarro de vinho come por por 20-25 € por pessoa. Pode ser menos se dividir por exemplo uma grelhada mista de peixe. Recomendo (dá à vontade para 2/3 pessoas).
Muito obrigada pela disponibilidade:).
 
Top