[Report] Pérolas de um outro Algarve

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
Que a nossa Riviera à beira do Atlântico é linda e repleta de pequenos lugares encantados, ninguém contestará. Uns bem conhecidos e amplamente divulgados, outros, segredos muito bem guardados.

O Algarve está dividido por duas regiões distintas, o Barlavento e o Sotavento. Junto ao mar, no Barlavento, mais a ocidente, encontramos uma costa rochosa e escarpada, onde pequenas enseadas fazem as delicias de veraneantes.
No Sotavento podemos desfrutar de longas praias e areais dourados, águas límpidas, e temperatura já a lembrar a proximidade do Mediterrâneo. E uma Ria Formosa, um verdadeiro tesouro.

Mas há um outro Algarve para além do bulício das praias, também ele repleto de pérolas, e quase desconhecido. Especialmente para nós, portugueses. Percorrendo o Algarve interior, percebe-se que tanto ao nível do turismo como sobretudo de residentes, há uma enorme percentagem de estrangeiros, pessoas de nacionalidades várias, mas especialmente da Europa mais a norte. Conquistados certamente pela beleza natural, pela tranquilidade, e pela qualidade de vida que a região proporciona.

Quanto a mim, e porque gosto muito de viajar cá dentro, desta vez rumei, mais uma vez, à ruralidade da serra, ao interior algarvio.
Descendo pelo Barlavento, pela Costa Vicentina, continuando pelo Sotavento e regressando ao Alentejo pela Serra de Mértola.
Esperava-me um outro Algarve, diferente, mas não menos sedutor.
Venham comigo.

Se procurarmos caminhos mais interiores, e ainda a uns bons quilómetros da costa, as paisagens são surpreendentes.

Na Serra de Monchique.



Na descida, receberam-nos em breves paragens, porque outros destinos nos aguardavam, Portimão, Ferragudo e Silves.

Silves












Ferragudo
No percurso do rio Arade, seguimos até ao Ferragudo. Esta típica aldeia na foz do rio é particularmente bonita. O casario branco, encavalitado no monte, faz do rio o seu espelho, e devolve uma imagem fabulosa. Um recanto pouco notado do Barlavento algarvio, mas com uma beleza distinta e merecedora de atenção.





Portimão vista de Ferragudo






Um dos ex-libris de Portimão: A Ponte Ferroviária, também conhecida como Ponte Ferroviária do Arade.

 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
A próxima paragem, mais demorada, seria em Alte cuja direção está devidamente assinalada quer estejamos na nacional 125 ou na Via do infante. Vindos de Silves, podemos seguir pelo interior na direção de Messines. Se optarem por esta estrada não se vão arrepender. É um percurso diferente e maravilhoso que vale a pena percorrer.


ALTE

A cerca de 12 kms de Messines fica Alte, uma encantadora vila serrana onde o casario branco contrasta com o verde da serra e, durante quase todo o ano, o azul do céu.

Vila e freguesia do concelho de Loulé, está localizada numa paisagem em mudanças entre o fértil barrocal e a montanhosa Serra do Caldeirão. É conhecida como a "aldeia" mais típica do Algarve.

A arquitetura predominante é a típica do Algarve, casas brancas, muros decorados com coloridos azulejos, chaminés tradicionais e ruas pavimentadas com a típica calçada Portuguesa.







O Museu




As casas estão decoradas com pormenores encantadores













O mercado
 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
A igreja





O vale abaixo da Ribeira de Alte é sustentado por duas fontes, a Fonte Pequena e a Fonte Grande, e uma bela região circundante povoada de laranjeiras e campos férteis. Conta com vários restaurantes, um palco ao ar livre e uma bela zona de passeio. A fonte grande serve de praia fluvial nos meses quentes de verão.

Fonte pequena













 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido


A fonte grande












Uma das principais atrações de Alte é a Cascata do Vigário. Para a visitar deve procurar-se o cemitério local, que conta com um bom parque de estacionamento, e por detrás do cemitério encontramos uma placa a indicar a cascata e dois caminhos alternativos. Uma vereda a corta-mato e uma pequena estrada. Nós fomos por um caminho e regressámos pelo outro.



Junto à cascata encontramos uma clareira relvada, propícia a piqueniques e umas instalações, hoje vandalizadas, lamentavelmente, do que em tempos foi um café e balneários.


Descendo umas pequenas escadas de madeira deparamo-nos que o cenário improvável de uma bela cascata. Uma queda de água com 24 m de altura envolvida numa linda paisagem em tons de verde.





A zona circundante à cascata




Para além dos inúmeros encantos, Alte é, uma vez por ano, o palco de um evento muito popular para os ciclistas todo o terreno, a Maratona BTT Alte.
 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
Hotel
Alte Hotel Algarve

Em plena serra mas com o mar em pano de fundo, Alte pareceu-nos um optimo local para pernoitar. O Alte Hotel é um três estrelas simples, a precisar de alguma renovação, mas limpo e com um enquadramento fantástico. Boa relação qualidade/preço. Serviu perfeitamente o propósito e está enquadrado numa paisagem cenográfica. Tranquilo e com espaços muito agradáveis.








Vista do Hotel



 
Última edição por um moderador:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
Salir
A cerca de 13 kms de Loulé, entre o Barrocal e a Serra Algarvia, surge, encavalitado no alto de um monte, o casario branco de Salir. Uma pacata aldeia cuja origem parece remontar ao tempo dos celtas, onde podemos encontrar as ruínas do que terá sido o seu castelo, construído durante a ocupação Almóada, no Século XII, com o intuito de proteger os camponeses de ataques cristãos, um museu, uma igreja, e uma paisagem serrana em descida até ao mar absolutamente deslumbrante.









As ruínas do que terá sido o Castelo





 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
S. Brás de Alportel

Um outro grande exemplo de que o Algarve é uma região turística de excelência mas oferece muito mais que uma bela costa.

  • Há muito para ver em S. Brás de Alportel:
  • Jardim da Verbena
  • Parque da Fonte Férrea
  • Miradouro das Castanhas, a 330m de altitude.
  • Miradouro do Alto da Arroteia, a 368m de altitude "Entre a serra e o mar".
  • Miradouro do Alto da Ameixeira, em plena Serra do Caldeirão. Tem parque de merendas e, ali perto, no sítio de Menta encontra uma lagoa.
  • Geopontos de Mesquita e Funchais.
  • Igreja Matriz
  • Capela de Alportel
  • Palácio Episcopal
  • Mercado Municipal de São Brás de Alportel
  • Centro Explicativo e de Acolhimento da Calçadinha
  • Museu do Trajo do Algarve

Desta vez fomos a S. Brás de Alportel pela Páscoa com o objetivo específico de “espreitar” a Festa das Tochas Floridas, um acontecimento imperdível e muito importante da vida cultural do concelho.










 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
As ruas do centro são decoradas com tapetes de flores e na procissão, que se realiza pela manhã e celebra a ressurreição de Cristo, os homens levam ramos de flores na mão e vão repetindo, gritando, ao longo do percurso “ressuscitou, como disse”.

Digamos que é um evento cultural e religioso, alegre e muito colorido, que parece unir toda uma comunidade.
















 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
Estói

Estoi é uma pequena vila cheia de charme e elegância, que cruza uma atmosfera nobre com a ruralidade algarvia.





A sua principal atração: o Palácio de Estoi.

O Palácio de Estoi, é um belo palacete envolvido por elegantes jardins, e a mais significativa manifestação do Romantismo no Algarve, começada em 1840.

Destaca-se principalmente pela sua riqueza arquitectónica, no estilo rococó, sendo o único exemplar na região. Foi classificado como Imóvel de Interesse Público, classificação que abrange os jardins, fontes e estatuária.
Esteve durante alguns em grande estado de degradação, mas em 2009, num projeto da responsabilidade do Arquiteto Gonçalo Byrne, o Palácio foi recuperado dando lugar à luxuosa Pousada do Palácio de Estói.













 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
Loulé

Capital do concelho e incluindo a região mais nobre do litoral algarvio, o Triângulo Dourado, que concentra os luxuosos resorts da Quinta do Lago, Vale de Lobo e Vilamoura, Loulé aos pés da serra quando esta desce para o mar e é uma cidade comercial, com uma atmosfera mais descontraída que a das povoações da costa.
Tem um centro histórico bem bonito que merece ser visitado com tempo.
O seu mercado é talvez o seu ex-libris porque está instalado num lindo edifício, do século XX de inspiração árabe.
O evento mais famoso de Loulé é o Carnaval que chama todos os anos muitos milhares de turistas.
Fora da época alta é uma cidade muito tranquila que convida a passear.















Em Almancil queríamos ter visitado visitar a Igreja de S. Lourenço cujo interior é de uma enorme beleza, merecendo especial destaque o revestimento interior por azulejos datados de 1730, e assinados por Policarpo de Oliveira Bernardes (importante elemento do ciclo dos mestres da azulejaria portuguesa), ilustrando diversos episódios da vida de S. Lourenço. Não conseguimos de nenhuma das vezes que tentámos, mas passando por perto não deixem de visitar.


 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
Olhão
A poucos quilómetros de Faro e no coração da Ria Formosa encontramos Olhão.
O seu porto é o maior do Algarve e esta é uma cidade cuja vida se centra no mar. A pesca é o principal meio de sobrevivência das suas gentes e isso está muito presente em toda a cidade que merece sem dúvida uma visita demorada. Da paisagem à gastronomia há muito que explorar.





Os graffiti writers Pedro “Mistik”, “Gnose” e “Kaset”, da Associação Artística Satori, e “Dgiphi”, transformaram a zona envolvente do largo da Fábrica Velha, um trabalho encomendado pela Câmara de Olhão para combater a degradação urbana.

“As memórias de outros tempos espalham-se pelas paredes dos edifícios e não deixam ninguém indiferente. Para alguns, ver os murais que estão a ser pintados no Largo e na Rua da Fábrica Velha, no limite do Bairro do Levante, em Olhão, é um verdadeiro regresso ao passado ou até a momentos que viveram. Para outros, como os muitos turistas que a cidade acolhe por estes dias, é uma oportunidade para conhecer o Olhão de antigamente, através de arte urbana, com o selo de artistas algarvios.”









 
Última edição por um moderador:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
Tavira

À beira do rio Gilão surge a princesa do Algarve. Uma das cidades mais importantes e seguramente uma das mais bonitas.
















Em Santa Luzia podemos apanhar o barco para a Terra Selvagem e conhecer uma das melhores praias do Algarve ou simplesmente aproveitar um dos muitos e agradáveis restaurantes à beira-ria.




Desta vez escolhemos o Polvo e Companhia para uma Cataplana de Polvo, marisco e batata doce. Uma maravilha.
 
Última edição:

Antonia.M.S.

Membro Conhecido
Monte Gordo
Dispensa apresentações porque é um dos locais mais procurados para férias de verão. A tranquilidade da época baixa permite-nos aproveitar de outro modo estes lugares.





O regresso a casa foi pelo maravilhoso Parque do Guadiana.

Parque Natural do Vale do Guadiana








Sanlúcar de Guadiana, no lado espanhol do Guadiana



Diria que este passeio, ainda que não tenha sido apenas pelo interior, está longe de vos mostrar a beleza do interior e da Serra Algarvia. Há uma diversidade de lugares maravilhosos que vamos visitando e revisitando ao longo dos anos e que mereciam sem dúvida tanto destaque como estes. Ficarão para uma próxima oportunidade. Espero que vos conquiste como a mim.
 

rum

Moderador
Staff
Muito obrigado pela partilha.

No ano passado tive a oportunidade de passar por quase todos estes locais, mas percebi agora que o meu roteiro teve uma falha imperdoável... Como é que eu fui falhar Alte???
 

PauloNev

Moderador Sénior
Staff
Muito obrigado pela partilha, locais muito bonitos do Algarve, alguns deles muito pouco conhecidos pela maioria de nós.
Boas viagens ;)
 

Leonorb

Moderador
Staff
Que saudades do interior Algarvio... e não só; há anos que não vou a Tavira, nem Castro Marim, nem...
Obrigada pela partilha!
 
Top