[Report] Japão 2017 | Hokkaido

O Japão é uma paixão antiga, presente e futura. Eu e a minha namorada já conhecíamos o país, depois de uma viagem em 2014 às cidades mais populares (Tokyo, Kyoto e Osaka), mas quando este ano a oportunidade se voltou a colocar nem pensámos duas vezes. O destino principal era a Coreia do Sul, mas por razões de poupança voámos para Shanghai, na China, em primeiro lugar. Era um plano ambicioso. Em 12 noites já íamos conhecer duas cidades, mas a paixão pelo Japão obrigou a mais uma paragem. Afinal era perto e, apesar de representar uma escorregadela no orçamento, era mais barato do que voltar lá a partir de Portugal. Visitámos a região de Hokkaido, a ilha mais a norte do Japão. Neste post conto apenas a parte do Japão pois eu documento as viagens maioritariamente em video e ainda não tenho prontos os de Shanghai e da Coreia do Sul.

Chegada ao Aeroporto de New Chitose (6º dia de viagem, 1º no Japão)

O Aeroporto é relativamente pequeno e a chegada preenche-nos com um sentimento familiar. Não por já conhecermos o país, mas pela forma como formos recebidos. Passámos por dezenas de pessoas que nos cumprimentaram, quase em fila. Apanhámos as malas e seguimos em direção a Hakodate, a primeira cidade que íamos conhecer.


Chegada a Hakodate (1º,2º e 3º dias no Japão)

A viagem de comboio durou cerca de 3 horas e custou à volta de 60 euros. As viagens de comboio no Japão são relativamente caras. Chegámos a Hakodate por volta das 8 da noite. Fomos para o Hotel. Deixámos as malas e fomos jantar. No dia a seguir acordámos e fomos ao pequeno almoço. Logo a seguir fomos para o mercado de peixe de Hakodate. É dos mais populares no Japão, conhecido entre os japoneses por ter peixe muito bom. Sabíamos o que queríamos. Apanhar uma lula e comer no momento e experimentar o Kaisendon, taça com base de arroz e peixe fresco no topo.


Já de barriga cheia fomos conhecer a cidade. Não é muito grande e o passeio faz-se bem a pé. Vale a pena experimentar o melão da zona, que dá inclusive origem a um KitKat exclusivo de Hokkaido, e os gelados de leite. A subida ao Monte Hakodate é o ponto alto. Junta centenas de pessoas para ver o pôr-do-sol naquele sítio.


Na prática só tivemos um dia inteiro em Hakodate. Chegámos já de noite no primeiro dia, passeámos durante o segundo dia e no terceiro pela manhã partimos.

Chegada ao Lago Toya (3º e 4º dias)

Mais uma vez, viajámos de comboio. Entre a estação e a zona principal do lago há autocarros que partem frequentemente. O Lago Toya foi o principal motivo que nos levou a Hokkaido e valeu bem a pena. Muito bonito e romântico, como queriamos. O hotel era espectacular. Os banhos públicos no exterior durante o pôr-do- sol foram uma experiência única. A estadia não é barata. Como a região ainda não é muito popular entre os turistas, a oferta é mais curta e os preços disparam. Estava tudo esgotado. Durante os meses quentes, há fogos de artificio no Lago Toya durante a noite. Em teoria tem tudo para ser bonito, mas na prática ainda é mais impressionante.


Chegada a Noboribetsu (4º dia e partida para Shaghai)

É mais uma cidade popular na zona da Hokkaido. Noboribetsu é uma paragem obrigatória para quem viagem entre Sapporo, Hakodate ou Toya e o Aeroporto de New Chitose. O Hell Valley, ou Vale do Inferno, é caracterizado pela sua encosta escarpada e quente. Ao lado existe uma floresta verde que lhe faz contraste. Aqui vale também a pena aproveitar os banhos públicos, que ganham uma nova dimensão graças à água com enxofre. Mais uma vez, o preço do alojamento pode ser parte do problema. Mas gostei imenso da cidade. À noite todas as pessoas passeavam nas ruas com as vestes típicas fornecidas no hotel.


Em conclusão

Adorámos redescobrir o Japão. 4 dias é pouco para visitar toda a região de Hokkaido e a parte mais a norte ficou por conhecer. Mas em nós ficou também a vontade de lá voltar. O Inverno na região é muito rigoroso. Fomos na Primavera, em que as Sakuras em flor e as flores que também caracterizam Hokkaido estão no seu melhor. Mas o Inverno deve ser uma estação muito bonita na região. Os banhos públicos no Japão são espectaculares e aqui ainda mais - são no exterior e podem ser utilizados durante a noite. No Inverno o contraste com o frio e a neve deve ser único.
 
Última edição por um moderador:

d3ci0

Membro Conhecido
Muito obrigado pela partilha!!!! ;)
Nunca fui ao continente asiático, mas o meu principal destino será sem dúvidas o Japão!
Gostava muito de conhecer a cultura, a gastronomia o contraste entre a tecnologia e a natureza. Enfim é um dos meus sonhos!!!:rolleyes::rolleyes::rolleyes::rolleyes:
 

Ricardo_7

Membro Conhecido
Olá,

Muito obrigado por mais uma fantástica partilha! É sempre bom ver e ler reports assim :D

Boas viagens :)
 

PaulaCoelho

Membro Conhecido
O Japão é um dos destinos onde estou certa de que adorarei ir.
Gostei bastante dos vídeos, especialmente o Hell Valley :D
 

rmonteiro

Membro Conhecido
Adorava ir ao Japão.. até já coloquei como hipótese para a minha viagem deste ano. Mas parece me que em novembro não é dos melhores meses para visitar o Japão, mas ainda irei espreitar mais sobre isso..
Enquanto vou e não vou, vou-me deliciando com os reports, obrigado pela partilha ! ;)
 
Adorava ir ao Japão.. até já coloquei como hipotese para a minha viagem deste ano. Mas parece me que em Novembro nao é dos melhores meses para visitar o japao, mas ainda irei espreitar mais sobre isso..
Enquanto vou e não vou, vou me deliciando com os reports, obrigado pela partilha ! ;)
Obrigado eu pelo comentário. Há 3 anos, quando fomos a Tokyo, Kyoto e Osaka, fomos no final de novembro e ainda dezembro. Não tenho nada a apontar. Mesmo chuva não apanhamos muita. Faz é frio, mas nada que um bom casaco não resolva.
 
Top