Novidades

[Report] Islândia (Primavera 2017)

Pedro85

Membro Conhecido
Boas,

No final de Abril, princípio de Maio de 2017 decidi aventurar-me pela primeira vez nos países nórdicos.

A intenção principal era visitar a Islândia, mas dada a falta de voos directos desde Portugal para lá, tive de fazer alguma "engenharia" ao planear as viagens, e decidi passar algum tempo noutros países também.

Após bastante pesquisa, o meu roteiro incluiu a Holanda (Amsterdão, onde passei 1 dia), Islândia (4 dias), Suécia (Malmo por umas horas) e Dinamarca (Copenhaga, 2/3 dias).

Os voos foram os seguintes:
27-04-2017: Porto OPO - Amsterdam AMS (Vueling 80€)
28-04-2017: Amsterdam AMS - Reykjavik KEF (WOW Air 125€)
03-05-2017: Reykjavik KEF - Copenhaga COP (WOW Air 104€)
05-05-2017: Copenhaga COP - Porto OPO (Ryanair 105€)

Este report terá ênfase no que vivi na Islândia. Apesar de ter passado 1 dia inteiro em Amsterdão, existem já no fórum vários reports sobre a capital da Holanda, por isso seria repetir e não acrescentar nada de novo ao fórum. Em Copenhaga passei 2 dias e pouco mas deixo a descrição para outro report. (Malmo igualmente mas apenas estive algumas horas)

Partida - 27/04/2017

Voei para Amesterdão a partir do Porto pela Vueling, já ao final da tarde, tendo sido a primeira vez que voei por essa companhia. É low cost e não envergonha... nada a apontar.
Ia passar a noite nos arredores de Amesterdão (aluguei por AirBNB) por isso quando cheguei apanhei o comboio até às estação de Diemen-Zuid. Achei um pouco confusa a estação de comboios do aeroporto mas os funcionários foram simpáticos.

Amesterdão e Viagem para a Islândia - 28/04/2017

Nunca tinha estado na Holanda e em particular em Amesterdão, por isso aproveitei o dia para andar pela cidade. Fui de metro até à periferia do centro e a partir daí andei pela cidade a visitar os pontos turísticos mais conhecidos. Tal como referi, não vou colocar ênfase neste dia pois não ia acrescentar nada de novo e já existem inúmeros reports em condições de Amesterdão.


Ao final da tarde, voltei para o aeroporto porque o voo para Reykjavik era às 21h30. Voei pela WOW Air, uma companhia low cost Islandesa. Aconteceu uma situação engraçada, saí de Amesterdão já era completamente noite e à medida que me ia aproximando da Islândia, a noite ia "enclarecendo"... Quando aterrei na Islândia, apesar de noite, ainda se via alguma luz natural. :)
Antes de aterrar o comandante faz um aviso a dizer que tinha passado um temporal de neve pela zona sudoeste da ilha, onde ia aterrar. Não liguei muito. Nisto começava a ver o avião a baixar... e via-se terra já. Estava tudo cheio de neve, mas eu ainda acreditava que estávamos longe! Lá aterramos, comigo a olhar para a neve que estava ao lado da pista e a fazer contas à vida pois não estava à espera de apanhar neve, e nem calçado em condições tinha! :p


Lá saí do avião e passei directamente para o Hall de entrada, após ter espera um pouco pela mala registada. A Islândia não é membro da UE mas faz parte do espaço Schengen, o que significa que não há fronteiras para voos provenientes da UE. :)

No hall de entrada há uma loja de conveniência aberta 24 horas por dia. Foi lá onde comprei um cartão de dados para ter internet durante o meu percurso na estrada. Tive de pedir ao rapaz da caixa pois os cartões SIM não estavam visíveis na loja, tal como tinha lido. Paguei à volta de 25€ por um cartão pré-pago com 5Gb salvo erro. Neste momento o mesmo plano tem mais Gb ao dispor. O operador foi a Siminn: Request Rejected

Decidi sair pela porta para "saborear" a neve. Estava frio, já não calcava neve há alguns anos...


Depois liguei para o stand onde tinha feito o aluguer do carro. Aluguei pelo site Raykjavik Cars num stand que fica perto do aeroporto, na cidade de Reykjanesbaer. Têm serviço de transporte de e para o aeroporto, 24 horas por dia.
Tinha alugado um Renault Clio a gasolina, deram-me um Dacia Duster 4x4 a diesel. Não reclamei... :p:cool: Acho que fizeram isso porque tinha estado a nevar, mas não mo disseram directamente. Avisaram-me para ter cuidado ao abrir a porta porque na Islândia fazia muito vento... algo que confirmei ao longo do percurso!
Nesta pequeno espaço de tempo deu para confirmar o que já sabia, os nórdicos falam muito bem inglês.

Ia dormir num AirBNB que ficava na mesma cidade por isso bastou alguns minutos na estrada, bem lentamente por causa da neve, para chegar ao destino.

1º dia na Islândia - 29/04/2017

Acordei cedo, pouco dormi mas é normal porque afinal estava na Islândia e queria aproveitar o máximo possível! :D Depois de tomar o pequeno almoço e um duche, lá começo a viagem. Lá fora estava tudo branquinho, andei os primeiros instantes sobre neve.


A intenção era, ao final do dia, chegar a meio do sul da ilha, a Skaftafell. Mas já que estava perto, guiei primeiro até ao extremo sudoeste da ilha, onde havia um farol bem conhecido (Reykjanes Light House), "paisagens à la Islândia" com rochas negras, onde também era visível a actividade vulcânica através das fumarolas. O local é conhecido por Reykjadalur Hot Springs.
Por ali também passava a falha que separa a placa Europeia da Americana. Há inclusive uma ponte pequenina sobre essa falha mais distante mas não cheguei a passar lá.


Segui depois em direcção a Este, com a neve a ser cada vez menos... Parei pouco depois na Blue Lagoon. Tinha marcado bilhete para lá no meu último dia, mas estava Sol, estava perto, por isso decidi parar e tirar umas fotos. (ainda bem, pois no último dia estava cá um nevoeiro cerrado!)


O meu próximo destino foi Raufarholshellir, uma cratera debaixo da terra, à imagem como existe nos Açores. Foi uma desilusão pois estava encerrada.


A minha viagem seguiu para Hveragerði, onde a norte da cidade havia um rio de água quente que vinha das montanhas, e onde se juntava com outro de água fria. Acabei por ir ao supermercado Bónus, uma das cadeias mais conhecidas da Islândia a par do Kronan, onde comprei alguma comida para fazer umas sandes. Foi o meu primeiro contacto com o comércio de lá, era tudo caríssimo! :confused:

 

Pedro85

Membro Conhecido
Paro depois em Seljalandsfoss, uma das cascatas mais conhecidas da Islândia! A cascata não é muito grande mas consegue-se passar por detrás. Aconselho calças e casaco impermeável. Sapatos também, pois saímos de lá molhados, e com uma temperatura que ronda os 5 - 6 ºC não é lá muito agradável. :p
Há outra cascata ao lado meia escondida... Acabei por não ir mas dizem que é muito bonita.


A próxima paragem foi noutra cascata bem conhecida, mais um cartão de visita da ilha, Skógafoss! É impressionante, que cascata tão perfeita! Dá para subir por um caminho e ver desde cima, assim como apreciar o rio que vem das montanhas...


Faço um desvio da estrada principal para visitar um farol, o Dyrhólaey Lighthouse, ao lado da praia de Kirkjufjara. A vista é fenomenal, o basto areas de areia negra... As rochas, o farol... Senti também, enquanto estive por aquele sítio, as 4 estações num só dia. Chove ao lado, sol a poucos metros, ventania... :p


Sigo viagem e pelo meio vou-me deliciando com a paisagem, mesmo em partes "anónimas" da ilha.


Atravessei depois uma grande planície... à minha esquerda vejo um glaciar enorme, parte do maior glaciar que existe na Islândia. Ando, ando e ando e o glaciar parece não ter fim! :eek:

 

Pedro85

Membro Conhecido
Por fim avisto o glaciar de Skaftafell. O meu hotel ficava perto.


Ainda tento ir ao lago glacial Jökulsárlón ou ao de Fjallsárlón (que estava mais perto) para ver os mini icebergs, mas desisto pois ainda era bastante longe e já era 20h30. No mapa parece logo ao lado mas engana um bocado, a Islândia é uma ilha muito grande! Fiz check-in no hotel e ao lado vejo um restaurante... Tento ir até lá para jantar mas acabava de fechar, eram 21h em ponto! o_O Lá tive eu de recorrer das minhas reservas de comida que tinha comprado no supermercado, algo que aliás, aconselho a toda a gente ter sempre consigo.
Fiquei no Hotel Skaftafell, o único que existia naquela região. Ficou por 143€. Durante o check-in fiquei surpreendido, o jovem da recepção falava um pouco de português, e bem!


2º dia na Islândia - 30/04/2017

Tinha marcado alguns pontos de interesse para fazer nos 2 primeiros dias naquela parte sudoeste, desde Skaftafell até Selfoss. Neste 2º dia tentei fazer os que não tinha feito no dia anterior.
Assim, depois do pequeno almoço, lá parti na mesma estrada, mas agora em direcção oposta, para Oeste!

Estava perto do glaciar de Skaftafell e da cascata ao lado, Svartifoss. Ainda parei no parque nacional Vatnajökull, onde ficam estes sítios, e comecei a caminhar em direcção à cascata (para ir ao glaciar tinha de marcar previamente), no entanto estava a chover com alguma intensidade e desisti. Não me lembro bem ao certo quando tempo necessitamos mas a cascata fica bem escondida e ia demorar pelo menos 1 hora à chuva. Acabei por acertar porque pouco a pouco começa a chover com mais intensidade... Ficará para outra altura. :)

Segui na estrada, sempre a chover. Pelo meio viam-se inúmeras mini cascatas, outras não tão mini quanto isso.


Faço um desvio para a direita para ir ter a Fjaðrárgljúfur. Chovia imenso mas não quis saber, este lugar é assombroso! Imagino a vista quando o tempo está bom...


Pelo caminho, um dos vários sítios onde o pessoal foi fazendo árvores de pedras, neste caso pedras pretas.


Cheguei a Vik, uma cidade pequena e por onde tinha apenas passado no dia anterior. Mais à frente ficava a praia de areia preta Reynisfjara, bem conhecida pela forma das rochas vulcânicas. O tempo, desta vez, ajudou.


Acabei por almoçar num restaurante que ficava ao lado dessa praia. Ficou por cerca de 24€ um prato de costelas de cordeiro.


Mais à frente, ficava o Solheimasandur Plane Wreck, o tal avião pequeno que há muitos anos atrás teve um acidente naquela zona e que agora é uma atracção turística. Há um parque ao lado da estrada principal, onde toda a gente tem de deixar o carro. Depois há um caminho até ao avião e salvo erro não chega 1 hora para ir e voltar. Decidi não ir, pensava que conseguíamos chegar mais perto, e o tempo estava de novo a dar maus sinais, o que se confirmou daí a alguns minutos.

Segui viagem, parando várias vezes deslumbrado com tudo o que via. Desta vez encontrei o que parecia uma aldeia antiga daquela zona.


Pouco depois de passar as cataratas de Skogafoss, à minha direita, virei para um caminho para ir ter a Seljavallalaug. Um caminho muito mau, nem quero imaginar se me não me tivessem dado um mini jipe. Ainda tive de caminhar alguns minutos para dar com o local, uma piscina de água termal. Infelizmente estava mau tempo e chovia um pouco, senão a paisagem circundante era brutal!


Como ainda eram 16h/17h, virei para uma estrada em direcção ao centro da ilha para tentar chegar perto da cascata de Haifoss. No entanto a estrada que levava à cascata, estava cortada. Ainda demorei bastante tempo a chegar lá por isso acabou por ser mal jogado e uma desilusão...
 

Pedro85

Membro Conhecido
Segui em direcção a Selfoss, onde ia pernoitar por 2 noites. Decido parar em Kerið, uma cratera com um lago no meio. Só era para passar neste ponto no dia a seguir mas como ganhei tempo por causa da cascata onde não pude ir... Posso dizer que gostei muito deste ponto (para variar), mesmo pagando-se bilhete para entrar (1 ou 2 € salvo erro) a junção da água com a coloração da cratera dá um ar de como se estivéssemos noutro planeta...
Desci junto à água e vejo um maluco a cantar e tomar banho no lago! :p


Por fim fui até Selfoss, uma cidade com um tamanho considerável para a Islândia, jantei no Grill 66 e depois de passar no supermercado Kronan para fazer algumas compras fui até ao AirBNB que tinha alugado para esta e para a noite seguinte.
Nota que, por esta altura, a noite só caia depois das 21h e amanhecia muito cedo, pouco depois das 5h.

3º dia na Islândia - 01/05/2017

Dia de fazer o Golden Circle! Depois do pequeno almoço, lá saio eu para um dos dias mais aguardados da viagem! (como se não fossem todos :D)

Fui pela estrada que ia ter a Gulfoss, em direcção ao norte e a subir um bocado, sendo a primeira paragem na cascata de Faxi! Não era muito alta, mas tinha muita água e era bastante larga! Estava vento, e mal imaginava eu o que aí vinha... :cool:


Sigo então em direcção para cima, sempre a subir. Passei pelo local onde estão os géiseres mas decidi visitar quando voltasse. Daí a pouco chego lá no alto, a Gulfoss. Deixei o carro num parque (enorme) e ao sair... bem mas que ventania! Um vento muito forte, daquele que nos faz fazer força e andar inclinados e fazer força para conseguir andar para a frente! :eek:
Ainda se via um pouco de neve, no entanto o caminho que permitia chegar perto das cascatas estava encerrado, tive de a ver desde cima.


Lá decido voltar para trás e parar então em Geysir, um local com o mesmo nome do Géiser que deu o nome a todos os Géiseres do mundo! :) O local em si é uma zona de actividade vulcânica, com fumarolas e géiseres. O maior, o tal Geysir, está meio adormecido e normalmente só entra em actividade depois de tremores de terra, muito de lés a lés. É um dos mais altos do mundo chegando a atingir 80 metros quando entra em erupção.
Ao lado existe um "filho" do Geysir, o Strokkur. Menos acutilante que o pai, faz descargas a cada 10/15 minutos.


O Strokkur em acção:

Na área tinha uma zona comercial com algumas lojas e restaurantes. Lá vendiam ar puro das montanhas da Islândia, para quem quisesse comprar e senti-lo quando chegasse a casa. :p:D


A intenção era agora seguir em direcção ao Parque Nacional de Þingvellir. No caminho, fiz um desvio para visitar Buarfoss, mais uma cascata... mas esta bem diferente. O caminho até lá é relativamente curto mas não foi fácil, por vezes por cima de lama e entre as ervas, mas no final dá-mos de caras com algo assombroso (já usei este termo?), uma jóia da natureza.

 

Pedro85

Membro Conhecido
Segui então para Þingvellir. Demorei mais de 1 hora para lá chegar. Apesar de não ser muito longe desde o antigo ponto, temos de ir para sul e depois voltar para norte, com várias curvas à mistura.
Neste parque é bem visível a junção das placas americana e eurasiática, e pode-se caminhar entre as mesmas. Tem também uma cascata, e um lago visível lá em baixo. Também é possível fazer mergulho entre as placas tectónicas... confesso que não é das coisas que mais me interessem, mas fica a nota para quem quiser. Tem é que reservar com antecedência e mentalizar-se que as águas não são propriamente quentes! :p


Almocei alguma coisa, já depois das 14h, e depois segui para outro ponto. O GPS mandou-me por um pedaço de estrada menos convencional... Ainda bem que tinha um 4x4! :D Pelo meio, parava para tirar fotos, algo que se tornou hábito.


Chego então ao local. Há uma cascata normal (Barnafoss) mas ao lado desta, meus amigos! Uma cascata única (já disse isso em qualquer lado o_O), uma obra prima da natureza, local assombroso (quantas vezes já disse esta palavra?)! A água a sair como que do meio da terra em dezenas de sítios e a desaguar no rio...


Passei também por Deildartunguhver, via-se água a ferver a sair da terra... nada demais para quem já tinha visto o que tinha! :p


No local podia-se comprar tomates, ficava por cerca de 2,50€ cada saquinha... Era só colocar o dinheiro na caixa e recolher. :cool:


Segui para a capital, Reykjavik, passando por um túnel debaixo do mar (Hvalfjörður Tunnel) em que se paga portagem para lá passar. Passei algum tempo na zona da igreja Hallgrimskirkja e depois jantei um par de cachorros islandeses, uma especialidade da ilha! ;) (não gosto de molhos, ketchups, mostardas e afins)


Voltei para Selfoss para dormir.
 

Pedro85

Membro Conhecido
4º dia na Islândia - 02/05/2017

Último dia na Islândia. Parti de Selfoss, onde passei 2 noites, em direcção à capital Reykjavik, onde ia passar algumas horas. A cidade em si é pequena e os pontos turísticos principais ficam bastante perto uns dos outros, dando para visitar a pé. Passei pelo parlamento, Sólfarið - Sun Voyager, edifício Harpa Hall Concert, subi à igreja de Hallgrimskirkja (onde tinha estado no dia anterior) e andei pelas ruas da cidade. Para o almoço comprei cachorros de uma das roulotes mais antigas e conhecidas por lá, Bæjarins beztu pylsur. Chovia na maior parte do tempo...


Depois do almoço dirigi até à Blue Lagoon, onde tinha reserva. Tem que se reservar online com algum tempo de antecedência (eu comprei 2 semanas antes), e o preço varia da altura e das condições que queremos. Eu paguei 70€ pela entrada e já incluía toalha, duas máscaras e uma bebida. É muito caro na minha opinião, há "piscinas" deste género em outros sítios da ilha mais em conta... Em todo o caso soube muito bem, lá fora estava bastante frio e vento, com a temperatura a rondar os 0º e na água à volta de uns 38º! :D As fotos na Blue Lagoon ficaram melhor no primeiro dia, quando parei lá.


Tinha comprado comida para o jantar, e depois guiei até à cidade onde tinha dormido na primeira noite e onde estava o stand. A intenção era a de descansar algumas horas dentro do carro pois tinha lido que era difícil dormir no aeroporto de Keflavik. O meu voo partia bem cedo de madrugada, por volta das 6h, por isso achei que não valia a pena estar a pagar mais uma noite num AirBNB ou hotel.

Partida da Islândia - 03/05/2017

Não cheguei a dormir nada de jeito, talvez uma hora ou nem isso. Por volta das 3h lá vou eu ao stand para devolver o carro. Estava tudo nos conformes e levaram-me até ao aeroporto.
Depois de passar a segurança reparei nuns azulejos perto das portas de embarque, bem visíveis pois eram bem coloridos. Reparei que têm marca portuguesa, podia-se ler "Viúva Lamego, Portugal". :)


O meu report sobre a Islândia acaba aqui. Segui pela WOW Air para Copenhaga mas o que se passou lá será objecto de outro report. :)

Conclusão

Adorei a minha primeira incursão por terras nórdicas, neste caso na Islândia. Ia com expectativas muito altas e não fiquei desiludido, antes pelo contrário! Foram várias as vezes que parei no meio de uma paisagem "vulgar" para fotografar o que eu achava esplêndido!
Tive pena de não poder visitar algumas coisas, como glaciares por exemplo, mas estava muito apertado a nível de tempo. Ficará para a próxima. De certeza que irei voltar, para ver as Auroras Boreais e visitar o resto da ilha.
Algumas notas:
- Na Islândia tudo é caro... comida, transportes, gasolina (preços +- como os nossos, caros!), atracções, tudo!
- É preciso cuidado ao andar na estrada, devido aos fenómenos naturais (pedras, animais, etc) e aos radares que estão por todo o lado. A velocidade máxima permitida é de 90 km/h.
- Carros... Quem estiver a pensar em alugar um, aconselho um 4x4. Tive a sorte de me darem um Dacia Duster, mas se tivesse ficado com um Renault Clio acho que iria sentir bem a nível de conforto. Cuidado com o vento forte, ao abrir a porta do carro convém agarrá-la bem para não ter dissabores.
- Praticamente não precisei de dinheiro. Paguei quase tudo com cartão Revolut, até nas lojas de rua. Nas bombas de gasolina self service não me aceitaram o Revolut e tive de recorrer ao cartão de crédito tradicional...
- Há coisas a fechar muito cedo por isso convém ter sempre reservas de comida pelo sim pelo não.

Qualquer dúvida estou à disposição.

Boas viagens!
 

tig21

Membro Ativo
Ola @Pedro85
obrigado pela partilha, é bom ver por aqui reports da islândia país que quero visitar em finais de Outubro
acho que vou "beber" aqui muita coisa e chatear-te com algumas dicas ;)
Boas viagens!
 

Ricardo_7

Membro Conhecido
Olá,

Muito obrigado pela fantástica partilha :D Sem dúvida que existem paisagens de tirar o folgo :eek: Eu perdia-me facilmente a toda a hora a fotografar tudo e mais alguma coisa. A Islândia tem qualquer coisa de mágica que cativa qualquer um :D Todo o report é cativante, obrigado :)

Boas viagens :D
 

yara

Membro Conhecido
Obrigado pela partilha, @Pedro85 !
A Islândia também está na minha lista mas talvez para ir ver Auroras Boreais... :rolleyes:
Já sabia que é um país caro mas podes dar ideias de preços médios de alojamento e alimentação, por exemplo?
Parabéns pelo report e pelas fotos. ;)
 

rmonteiro

Moderador
Staff
Excelente report !!
A venda de ar puro das montanhas matou-me ahah !! :p
Costumo dizer que desde do Euro 2016 a Islandia teve um boom no turismo, espero ir para além de ver essas locais magnificos que mostras no report, tambem poder ver as Auroras !!
Uma grande partilha !! Obrigado ;)
 

yara

Membro Conhecido
Excelente report !!
A venda de ar puro das montanhas matou-me ahah !! :p
Costumo dizer que desde do Euro 2016 a Islandia teve um boom no turismo, espero ir para além de ver essas locais magnificos que mostras no report, tambem poder ver as Auroras !!
Uma grande partilha !! Obrigado ;)
Já fazem o mesmo com o Ar Abençoado de Fátima... :eek::eek::eek:
 

FiDani

Membro Ativo
:eek::eek::eek:

Parabéns pelo report!!! Paisagens magníficas! Espero no próximo ano conseguir riscar a Islândia da minha lista!! :D:D

Obrigado pela partilha :D
 

Pedro85

Membro Conhecido
Um obrigado geral pessoal!

Ola @Pedro85
obrigado pela partilha, é bom ver por aqui reports da islândia país que quero visitar em finais de Outubro
acho que vou "beber" aqui muita coisa e chatear-te com algumas dicas ;)
Boas viagens!
Um dia que volte lá também estou a pensar em Outubro para tentar ver as auroras.

Estás à vontade, no que puder ajudar... :)

Excelente report !!
A venda de ar puro das montanhas matou-me ahah !! :p
Costumo dizer que desde do Euro 2016 a Islandia teve um boom no turismo, espero ir para além de ver essas locais magnificos que mostras no report, tambem poder ver as Auroras !!
Uma grande partilha !! Obrigado ;)
Acho que o boom no turismo já aconteceu bem antes do Euro, mas sim isso também deve ter ajudado... :D

Obrigado pela partilha, @Pedro85 !
A Islândia também está na minha lista mas talvez para ir ver Auroras Boreais... :rolleyes:
Já sabia que é um país caro mas podes dar ideias de preços médios de alojamento e alimentação, por exemplo?
Parabéns pelo report e pelas fotos. ;)
Na altura em que fui era praticamente impossível ver auroras boreais. Normalmente costumam aparecer desde Outubro até inícios de Abril...

Tens um exemplo no report, 24€ euros por um prato de costelas de cordeiro.
A nível de alojamento, era raro arranjares um quarto AirBNB numa casa partilhada a menos de 50€. O hotel em que fiquei em Skaftafell ficou por 150€, e até não foi caro pois era normal ver-se preços a rondar os 200 e 300€ por noite...
No supermercado era normal ver preços pelo menos 2 ou 3 vezes mais caros que em Portugal. Havia poucas coisas com o mesmo preço ou mais baratas...
 

yara

Membro Conhecido
Um obrigado geral pessoal!

Um dia que volte lá também estou a pensar em Outubro para tentar ver as auroras.

Estás à vontade, no que puder ajudar... :)

Acho que o boom no turismo já aconteceu bem antes do Euro, mas sim isso também deve ter ajudado... :D

Na altura em que fui era praticamente impossível ver auroras boreais. Normalmente costumam aparecer desde Outubro até inícios de Abril...

Tens um exemplo no report, 24€ euros por um prato de costelas de cordeiro.
A nível de alojamento, era raro arranjares um quarto AirBNB numa casa partilhada a menos de 50€. O hotel em que fiquei em Skaftafell ficou por 150€, e até não foi caro pois era normal ver-se preços a rondar os 200 e 300€ por noite...
No supermercado era normal ver preços pelo menos 2 ou 3 vezes mais caros que em Portugal. Havia poucas coisas com o mesmo preço ou mais baratas...
Pois... um dia que queira ir será também de Outubro a Abril para ir ver as auroras boreais.
Pois... realmente hotéis a 200/300€ por noite fica mesmo caro...
Obrigado pelo feedback., @Pedro85 ;)
 

PaulaCoelho

Membro Conhecido
UAU!!:)
Acho que de momento me faltam mais palavras para descrever o report e as fotos :rolleyes:
Amei e espero um dia também colocar os pezinhos na Islândia :D
 

CristinaBF

Membro Conhecido
Olá @Pedro85
Parabéns pelo report, adorei, pois a Islândia está na minha lista, e mesmo há pouco tempo andei a ver voos :rolleyes:
Bonitas fotos.
Muito obrigada pela partilha
Boas viagens
 
Última edição:

Cláudio Pereira

Membro Conhecido
Bonitas fotos deste lugar inóspito.
Aquele mar revolto, a areia negra vulcânica como carvão e as rochas pontiagudas são elementos contranstantes neste forum dominado por fotos de resorts com água azul transparente.
Gostava de ir à Islândia, mas o frio gélido e a paisagem despida de árvores é coisa que não me atrai.
Não tinha coragem para ir em Abril ou mesmo Maio. A partir de Junho, arriscaria.
Obrigado pelas fotos e pelo relato. Continua :)
 

Pedro85

Membro Conhecido
Olá @Pedro85
Parabéns pelo report, adorei, pois a Islândia está na minha lista, e mesmo há pouco tempo andei a ver voos :rolleyes:
Bonitas fotos.
Muito obrigada pela partilha
Boas viagens
Os voos para lá, seja por que operadora seja, andam sempre à volta dos 300/400€. É uma pena não termos voos diretos... Mas acredito que se assim fosse, iam ser bastante mais caros. ;)

Bonitas fotos deste lugar inóspito.
Aquele mar revolto, a areia negra vulcânica como carvão e as rochas pontiagudas são elementos contranstantes neste forum dominado por fotos de resorts com água azul transparente.
Gostava de ir à Islândia, mas o frio gélido e a paisagem despida de árvores é coisa que não me atrai.
Não tinha coragem para ir em Abril ou mesmo Maio. A partir de Junho, arriscaria.
Obrigado pelas fotos e pelo relato. Continua :)
Eu por um lado gostava de lá estar com o tempo menos mau, ver o pôr do sol da meia noite, etc... (Embora não seja certo que o tempo no verão seja quente, basta pesquisar no Google como tem andado o tempo por lá neste dias por exemplo)
Por outro lado, cativa-me mais o lado "rebelde" porque é isso que é a Islândia. Por isso é que gostava de voltar lá em Outubro. Em Dezembro ou Janeiro seria para esquecer, praticamente não há dia e deve ser mesmo um frio extremo...
 
Top