[Report] De volta à ilha

Tópico em 'Reports das Ilhas da Madeira' iniciado por Antonia.M.S. a 3 Mai 2018.

  1. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173
    Olá!
    Regressei à ilha da Madeira, a maravilhosa Pérola do Atlântico, há poucos dias, quase uma década depois de lá ter estado a primeira vez.:D

    Naquela primeira visita a Madeira superou largamente todas as expectativas, e voltar era um desejo que vinha sendo adiado mas muito desejado. Houve agora oportunidade, e lá fomos nós ao encontro de paisagens arrebatadoras, subidas e descidas impróprias para cardíacos, clima ameno, um mar, que estando calmo se apresenta como uma pintura, lindos jardins, as mais belas caminhadas e last but not the least, uma oferta gastronómica fantástica: as lapas, o bolo do caco, o atum, o milho frito, o espada com banana, as espetadas ou o prego no bolo do caco são apenas algumas das iguarias, e depois temos as ponchas, as fantásticas ponchas!!:D;):rolleyes:

    Foram quatro dias plenamente aproveitados, já que voámos num dia ao final da tarde e regressámos ao quinto dia à noite.

    O objetivo desta viagem era fazer algumas das levadas mais bonitas, que não tínhamos feito da primeira vez, e a vereda da Ponta de S. Lourenço.

    Quanto às levadas não correu como desejado, e é um excelente motivo para voltarmos, mas fizemos a Ponta de S. Lourenço quase toda. Não fizemos toda porque desta feita não fomos sozinhos, e a nossa companhia não estava na melhor forma física para grandes caminhadas.

    Voos: Easyjet, correram muito bem. Aterragens perfeitas.

    Alojamento: O alojamento escolhido e depois de muita pesquisa foi a Residencial Pina de que havia excelentes comentários no Booking. A residencial tem uma fantástica vista sobre o porto do Funchal, tem muitas condições em termos de espaço, até para ser um pequeno boutique hotel, um bom terraço, piscina, quarto (com kitchnette) e casa de banho enormes, mas falta-lhe muita qualidade.
    O pequeno-almoço muito básico, não continental, para além de pobre, com produtos de muito pouca qualidade, não fornecem produtos de higiene na casa de banho, a limpeza não era a melhor. A localização relativamente perto do centro sim, mas no topo de uma subida muitooo íngreme. Nunca experimentámos fazer a pé porque requeria muito tempo. O estacionamento, grátis, não convidava a aproveitar. O estado da parede de acesso era indicador da dificuldade de tal tarefa. Enfim, como foi sobretudo para dormir, serviu, mas não agradou.

    Aluguer de carro: O aluguer do carro foi na Goldcar e não aconselho. A funcionária que nos recebeu no aeroporto quando dissemos que não queríamos seguro adicional (que ficava mais caro que o aluguer do carro), passou a ter um atendimento muito agressivo. Que só melhorou porque se enganou na documentação, fazendo o contrato em nome de outra pessoa que também tinha alugado carro com eles.
    O carro, não sendo do segmento baixo, estava em mau estado, nas subidas não correspondia e era um stress...já tínhamos estado na Madeira antes, e alugado carro, portanto sabíamos o que nos esperava, mas este carro estava muito mal. Enfim, correu tudo bem, mas não posso dizer que foi uma boa experiência.

    O nosso roteiro foi o seguinte:

    DIA 1 - Chegada. Deste dia não foi possível aproveitar mais porque já chegámos quase de noite. . Jantar no Machico (Restaurante o Pescador), e alojamento. Resta dizer que o prego no bolo do caco deste restaurante é divinal, já as lapas não convenceram. Funcionários bastante atenciosos.

    DIA 2 - Eira do Serrado, Cabo Girão, passeio e almoço em Câmara de Lobos (Restaurante o Coral), Ponta do Sol, Serra de Água (a poncha, já se sabe), e como era dia de derby regressámos cedo ao Funchal. Quem gosta de futebol, aproveitou uma das esplanadas perto da marina, porque o tempo estava fantástico, quem não gosta passeou por todo o centro histórico e zona velha da cidade, e aproveitou a Feira dos Frutos Tropicais que decorria também junto à marina. Uma iniciativa que contava muita música, expositores de frutas tropicais e muitas tasquinhas a vender poncha de muitas variedades.

    A vista da residencial


    Começando no Eira do Serrado


    Continuando do Cabo Girão


    Câmara de Lobos

     
    Última edição: 9 Mai 2018
  2. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173

    Ponta do Sol

    Taberna da Poncha, Serra d’Água



    O jantar foi na zona velha no restaurante Frutaria Cidade Velha. O restaurante tem um interior muito bonito, cheio de pinturas alusivas à Madeira nas paredes. Em termos de qualidade, é a evitar. Mas estávamos mesmo por ali, e todos os restaurantes da zona velha nos pareciam muito semelhantes. Ainda procuramos dois de que tínhamos dicas no centro histórico, mas estavam fechados.
     
    Última edição: 9 Mai 2018
  3. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173
    Passeando pelo Funchal ao final da tarde, onde decorria uma festa muito alegre e colorida, o Festival de frutos exóticos:


























     
    Última edição: 9 Mai 2018
    Ticha Maria, d3ci0, mlmb e 2 outros gostam disto.
  4. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173
    DIA 3 -Começamos por visitar o Cristo Rei no Caniço. Seguiu-se a Ponta de S. Lourenço, almoço em Santana (Cantinho da Serra, que recomendo muito), Arco de S. Jorge, Ponta Delgada, S. Vicente e Porto Moniz.


















     
    Última edição: 9 Mai 2018
    Ticha Maria, d3ci0, mlmb e 4 outros gostam disto.
  5. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173

    Porto Moniz










    No regresso ao Funchal, desde Porto Moniz, fizemos um pequeno desvio, não propositado e seguimos em direção ao interior da serra. Uma viagem sem aventuras nem tem o mesmo sabor e lá andámos um pouco à deriva pela serra. Há uma estrada, que vai dar à Encumeada mas encontra-se encerrada. Só depois de percorridos vários kms nos deparamos com o sinal de estrada sem saída. Pouca informação que induz em erro quem não conhece. E não fomos só nós. Ficámos bastante acima das nuvens, por estradas onde não se via viva alma, e paisagens estrondosas. Fizemos depois a descida em direção ao estreito da Calheta, quase de noite, por uma estrada muito estreitinha, entre momentos de sol e um nevoeiro cerradíssimo. Ou seja, andámos literalmente nas nuvens!!



    Neste dia o jantar foi no Snack bar típico Madeirense na zona do Lido. Como o almoço tinha sido fantástico o jantar seria mais simples. Não recomendo. Levaram-nos €3,5 por uma sopa muito pobre, e cobraram mais pelas tostas do que estava no preçário, com uma desculpa esfarrapada de que “precisava de ser atualizado”. Não nos apeteceu entrar em discussão e estragar o dia, mas alerto para a falta de honestidade.
     
    Última edição: 9 Mai 2018
  6. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173
    Mas o ponto alto deste dia (ou de toda a viagem, embora tudo seja lindo na Madeira), foi mesmo a caminhada na Ponta de S. Lourenço. O objetivo ao regressar à Madeira, era rever alguns dos lugares irresistíveis, pela sua beleza, ver outros que não conhecíamos, por serem menos divulgados, fazer algumas levadas mais exigentes (o que até acabou por não acontecer por motivos vários), já que da primeira vez apenas fizemos a pequena levada dos balcões, e ainda fazer o caminho, ou a vereda, da Ponta de S. Lourenço.

    As pesquisas que fui fazendo, e as sugestões que me foram sendo feitas, referiam este local como um dos mais belos da ilha, e eu acho que isso é dizer muito pouco, porque é realmente um lugar inebriante. A caminhada pelos montes leva-nos a escarpas abruptas e a um paraíso entre o mar e a montanha. Devolve-nos paisagens de cortar o fôlego, e uma beleza crua permite-nos uma indescritível sensação de liberdade.

    Os/as caminhantes são muitos/as ao longo de todo o percurso, diria que 80% são estrangeiros/as, muito heterogéneos em termos de idade, e percebem-se seguidores deste segmento turístico. A falta de bom senso também vai marcando presença ao longo das escarpas, onde aqui e ali se arrisca a vida por um momento fotográfico.

    Como chegar: A Ponta de S. Lourenço fica situada no extremo Este da ilha, depois da povoação de Caniço. É de muito fácil acesso. Quem vai do Funchal deve seguir no sentido do aeroporto, Machico e Caniço. Basta seguir as indicações. Ao chegar há um bom parque de estacionamento.

    Tempo de duração do percurso: O percurso, que vai ondulando ao longo de 4km, com muitas subidas e descidas, dura se quisermos apreciar e absorver a beleza exuberante que nos é oferecida, umas quatro horas. Devemos deixar uma tarde ou uma manhã reservada para o fazer.

    Preparativos: É conveniente levar calçado adequado para caminhadas, água, um pequeno lanche e um chapéu. Se for de inverno, devem levar-se agasalhos adequados porque costuma ser muito ventoso.

    Aconselho a consulta antecipada à meteorologia, e optar se possível por um dia ensolarado. Todo o esforço despendido será devidamente recompensado, é um lugar mágico, agreste, arrebatador, onde as montanhas apenas se vestem de tons verde e ocre, e o céu mergulha num oceano profundamente azul.

    Ao longe, as Desertas perdem-se no horizonte…













     
    Editado por um moderador: 10 Mai 2018
    Ticha Maria, d3ci0, mlmb e 3 outros gostam disto.
  7. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173
    DIA 4

    Começámos o quarto dia pelo Pico do Areeiro. Ao chegar lá acima esperava-nos um agradável dia de Primavera. Uma perspetiva de 360º devolve-nos uma paisagem cinematográfica e arrebatadora. A banda sonora que ecoa no ponto mais alto faz-nos por momentos questionar o lugar onde estamos. É na Madeira, mas bem poderiam ser os Andes.

    Pico do Areeiro



    Do Pico do Areeiro seguimos até Ribeiro Frio onde retomámos a Costa Este até Porto Moniz, onde almoçámos. O dia estava fabuloso e as paisagens deixam-nos sem palavras.


    Em Porto Moniz o mar não estava para brincadeiras, apesar do dia soalheiro e as ondas galgavam a estrada.


    O almoço foi no Sea View e recomendo sobretudo as sobremesas. Preparem-se para preços de restaurante com estrela Michelin, mas não resistam. Valem cada cêntimo. Já os pratos têm preços normais e a confeçao é apenas razoável. As lapas que vieram de entrada sim, estavam muito bem.

    A sobremesa que realmente merece destaque, Mil folhas com frutos silvestres

    Seguimos de Porto Moniz em direcção à Ponta do Pargo, Fajã da Ovelha, Paul do Mar, Calheta onde visitámos o Engenho.


    Engenho da Calheta


    O dia terminou em Santa Cruz onde jantámos na Taberna dos Petiscos. Muito aconselhado aqui no portal não desiludiu.

     
    Última edição: 9 Mai 2018
    Ticha Maria, d3ci0, mlmb e 3 outros gostam disto.
  8. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173
    DIA 5 - Este dia ficou reservado ao Funchal. Mercado dos Lavradores, Centro histórico, Monte e Jardim Monte Palace. Optámos pelo jardim Monte Palace porque já conhecíamos o Jardim Botânico.

    Centro do Funchal


    Mercado dos Lavradores

     
    Editado por um moderador: 10 Mai 2018
    Ticha Maria, d3ci0, mlmb e 5 outros gostam disto.
  9. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173
    Jardim Monte Palace

    O preço de entrada no Jardim Monte Palace são €12,50/pessoa. É muito bonito, não há muita dúvida acerca disso, mas tendo a Madeira uma beleza natural tão exuberante, paisagens tão espetaculares, não fiquei deslumbrada.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    O almoço, já tardio, foi no restaurante Santo António no Estreito da Câmara de Lobos que dispensa apresentações. Não sou muito apreciadora de carne, mas reconheço que as espetadas são ótimas, e o bolo do caco, sem dúvida o melhor que comi em toda a ilha. É maravilhoso!!

    Ainda houve tempo para uma visita à Camacha, e o dia terminou em Santa Cruz onde tomámos um lanche ajantarado e nos despedimos das ponchas. O voo de regresso foi por volta das 21h.

    Tivemos bastante sorte com o tempo. Nos dias anteriores tinha havido grandes problemas com os ventos e as aterragens, no dia a seguir ao nosso regresso idem, e dois dias depois caiu um nevão no Pico do Areeiro onde fizemos grande parte da caminhada que leva ao Pico Ruivo em condições atmosféricas e temperatura muito boas.

    Foi uma viagem excelente, aproveitada com muita tranquilidade, saboreando cada momento e apreciando com muito prazer as paisagens, os sabores, o colorido da Madeira que é único.
    Espero que gostem e se ainda não conhecem, que possa ser uma forma de vos conquistar.
     
    Editado por um moderador: 10 Mai 2018
    Ticha Maria, CristinaBF, ALTF4 e 5 outros gostam disto.
  10. LigiaDC

    LigiaDC Moderador Membro do Staff

    197
    381
    103
    Obrigada pelo report e parabéns pelas fotos!
    A Madeira é sempre uma fonte inesgotável de cores.
     
  11. PauloNev

    PauloNev Moderador Sénior Membro do Staff

    3.855
    3.225
    273
    Muito obrigado pela partilha.
    Belo report, recheado de belas fotos.
    Boas viagens ;)
     
  12. CristinaBF

    CristinaBF Membro Conhecido

    1.266
    1.135
    193
    Olá @Antonia.M.S.
    Parabéns pelo report, fiz este roteiro todo em 2000 na minha Lua de Mel, por isso tem um encanto especial para mim.
    Já voltei á Madeira mas já não fiz tudo outra vez. Talvez ainda volte outra vez;)
    Obrigada pela partilha e belas fotos ;)
    Boas viagens
     
  13. ploferreira

    ploferreira Moderador Sénior Membro do Staff

    3.576
    3.567
    273
    Olá @Antonia.M.S.

    Obrigado por este fantástico report cheio de cor, já estive na Madeira mas foi uma visita rápida e não deu para ver tudo, ao ver este report vejo que tenho de regressar assim que possivel.

    As fotos estão espetaculares como já nos habituou.

    Continuação de boas viagens ;)
     
  14. Cristina Sousa

    Cristina Sousa Membro Conhecido

    5.218
    7.558
    323
    Querida @Antonia.M.S. :)
    Belíssimo report como sempre!
    Estive na Madeira há 6 anos e já nessa altura fiquei com a ideia que nem sempre os preços acompanhavam a qualidade.
    Ao contrário de ti, gostei muito do jardim Monte Palace, achei que estava bem cuidado e era algo diferente do que já tinha visto até então.
    Obrigada por mais esta partilha, e pelas fantásticas fotos, é mais um pedacinho de ouro para o portal. ;)
     
  15. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173
    Muito obrigada a todos/as pelos vossos comentários!
    @LigiaDC é verdade, a Madeira é mesmo uma bela paleta de cores. Torna-se irresistível tentar captar em imagens toda essa cor :D, mas é tudo tão mais bonito ao vivo;)
    @PauloNev obrigada! Não tenho nenhuns conhecimentos de fotografia, tampouco bons equipamentos para fotos, todo o mérito é da paisagem, dos belos lugares. ;):D
    @CristinaBF eu só gostava que fosse mais acessível ir à Madeira (tal como aos Açores), acho que não me cansava de lá ir. :rolleyes::D;),
    @ploferreira tem mesmo de voltar! Tenho a certeza que não se vai arrepender.;):D
    @Cristina Sousa tal como por cá, há muita coisa com, e muita coisa sem qualidade. Mas nos restaurantes então tem de se ter "olho vivo". Por exemplo quando lá estive da outra vez jantámos no restaurante Coral, em Câmara de Lobos, naquela magnífica esplanada, com um magnífico por-do-sol e fomos muito bem servidos. Desta vez, e muito por conta dessa memória, quis voltar. O restaurante está mais requintado, mas a comida... de muito pouca qualidade.
    Não é que não tenha gostado do Monte Palace, mas achei para o caro, sem me deslumbrar...;):D
    Obrigada, beijinhos!!
     
    Editado por um moderador: 11 Mai 2018
  16. Tinker Bell

    Tinker Bell Membro Conhecido

    1.827
    1.988
    193
    Que belo report, e fotos maravilhosas!
    A Madeira é dos destinos em Portugal que está melhor referenciado para os noruegueses. Achei curioso, quando soube. Há muitos que vão para lá de férias todos os anos.

    Beijinhos Antónia :)
     
    Antonia.M.S. gosta disto.
  17. Antonia.M.S.

    Antonia.M.S. Membro Conhecido

    470
    1.119
    173
    Olá @Tinker Bell ;)
    Muito obrigada! A nossa Madeira é mesmo uma preciosidade.

    Também não sabia dessa preferência dos noruegueses, mas lá está, só confirma que têm muito bom gosto:D!
    Na verdade, quando fizemos caminhadas, tanto no Pico do Areeiro como na Ponta de S. Lourenço, mas sobretudo nesta última, percebia-se que 80% dos/ as caminhantes eram estrangeiros/as e sim, muito do norte da Europa. :Do_O
    Um beijinho
     
    Editado por um moderador: 22 Mai 2018 at 23:52
    Tinker Bell gosta disto.