Novidades

[Report] - Amesterdão, Tanzânia e Zanzibar

Patrícia02

Membro Conhecido
Olá a todos :)

Este ano a escolha recaiu sobre África, já tínhamos estado em África, mas apenas no Norte de África, nada que se compare com o que decidimos fazer este ano.
Queria muito fazer um safari e andei muito tempo a equacionar qual a melhor altura e qual o melhor país e acabamos por decidir combinar um safari na Tanzânia com praia em Zanzibar.
O nosso voo saía dia 29/10 de Amesterdão para Kilimanjaro, então decidimos aproveitar o fim de semana e fazer uma escala de duas noites em Amesterdão, era uma cidade que não conhecia e aproveitou se a oportunidade, assim sendo acabamos por sair de Lisboa dia 27/10 no voo das 05:00 e chegamos a Amesterdão às 09:00. Ficamos dia 27 e 28 em Amesterdão e dia 29 apanhamos o voo da KLM das 10:15 e chegamos a Kilimanjaro às 20:40 do dia 29.

De frisar que a companhia aérea KLM é fantástica, nunca tinha andado e realmente as aeronaves são muitos confortáveis, as refeições que servem a bordo foram das melhores que já comi comparando com outras companhias, entretenimento a bordo também não falta.

Primeira Parte da viagem: Amesterdão.
Hotel escolhido para ficar duas noites: Nádia / Pequeno Almoço Incluído
★★ Nadia Hotel, Amesterdão, Países Baixos

Um hotel muito muito simples mas extremamente bem localizado, que era o nosso principal objectivo, reservei com muitos meses de antecedência pelo que o valor ficou bastante dentro do expectável tendo em conta os valores dos alojamentos centrais naquela cidade.

Primeiro dia em Amesterdão:
Chegamos ao Aeroporto de Amesterdão e apanhamos o comboio para a central Station Amesterdão.
Compramos o passe de eléctrico válido por 24 horas e dirigimos-nos ao hotel. Não tínhamos nenhum plano delineado para os dias que íamos estar em Amesterdão, a única coisa que compramos com antecedência foi as entradas para a casa de Anne Frank que visitamos a seguir ao almoço.
Visitamos a Dam Square que é onde fica o palácio real e o museu da Madame Tussauds , o mercado das flores, a zona da Jordaan, almoçamos em Leidseplein que é uma praça cheia de bares e de restaurantes.
Fomos ao Albert Cuyp Market onde bebemos um chocolate quente que soube deliciosamente bem com o frio que se fazia sentir naquela cidade.
Depois de jantar passeamos pela Red Light District.

Segundo dia em Amesterdão
Fizemos o cruzeiro pelos canais, visitamos o zona de Museumplein, o Vondelpark, visitamos uma coffe shop e limitamo-nos a passear pelas ruas de Amesterdão o resto do dia.

Amesterdão é uma cidade extremamente encantadora, arquitetonicamente muito bem construída, tudo ali combina da perfeição, o tamanho das casas, a cor das casas, as ruas. Achei mesmo muito interessante. Circulam pouquíssimos carros pelas ruas, a maior parte das pessoas anda a pé ou de bicicleta, a verdade é que o centro de Amesterdão é bastante pequeno e chegamos a qualquer lado mesmo sendo a pé em poucos minutos.
Em relação à comida, bem, não fiquei fã, tendo em conta que não se almoça naquela cidade, a não ser umas sandes e a maior parte dos restaurantes por lá são de comida rápida, ou restaurantes indianos, tailandeses... não fiquei mesmo fã da comida.

Segunda Parte da viagem:
Hotéis escolhidos: Mount Meru Arusha Hotel, Tarangire Sopa Lodge, Serengeti Sopa Lodge, Ngorongoro Sopa Lodge.
Kenya & Tanzania - Sopa Lodges

Estivemos na Tanzânia de dia 29/10 ao dia 04/11, tendo em conta que no primeiro dia já chegamos bastante tarde, o nosso safari durou 6 dias.

Chegamos ao aeroporto de Kilimanjaro e já tínhamos uma pessoa do aeroporto à nossa espera, contratado pelo operador local dos safaris para nos tratar do visto de entrada no país e todas as burocracias que necessárias, tivemos apenas de lhe entregar os papéis que preenchemos a bordo e 100 dólares (50 dólares cada visto)e já está, passado 10 minutos estávamos a recolher a bagagem, e passamos a frente das 80 pessoas que estavam a chegar mas sem qualquer empresa local contratada para suporte.

Levamos connosco duas malas de cabine com material escolar para entregar num orfanato local e por momentos pensei que não nos iam permitir passar com o material pois informaram que necessitávamos de uma autorização do governo da Tanzânia para atos de caridade, e como não tínhamos teríamos de pagar uma taxa local para podermos oferecer o material. Ridículo!!! No fim acabamos por passar, levar connosco os presentes e não ter de pagar nada, mas foi preciso alguma paciência e falas mansinhas para chegarmos a acordo ...

A primeira noite ficamos em Arusha no Monte Meru Hotel com pequeno almoço incluído.
★★★★ Mount Meru Hotel, Arusha, Tanzânia

Dia 30 começou logo pela manhã o nosso ranger passou no hotel e fizemo-nos então a estrada até ao primeiro parque, ainda é um esticão de Arusha até ao Tarangire, cerca de 2h de viagem ... em estradas péssimas, e com a polícia a mandar parar constantemente ... o_O e claro o nosso Jipe avariou mesmo antes de chegarmos ao destino :p lá tivemos nós de aguardar que chegasse alguém com um Jipe de substituição ... mas Hakuna Matata... está tudo bem :p

Safári pelo parque Nacional Tarangire

https://www.booking.com/hotel/tz/tarangire-sopa-lodge.pt-pt.html

Ficamos 1 noite em Tarangire, 2 dias de safari (dia 30 e dia 31 de Outubro). Acaba por não ser bem dois dias de safari devido ao tempo que se perde nas deslocações, fizemos mais ou menos 1 dia e meio de safari nos 2 dias que tivemos em Tarangire e acaba por ser suficiente, o parque não é muito grande (se comparado com o Serengueti) e há animais em todos os cantos ;) pelo que não se perde muito tempo à procura deles.

É o sexto maior parque da Tanzânia e o nome provém do rio que atravessa o parque, rio Tarangire que acaba por ser a principal fonte de água doce para os animais durante a estação seca.

Neste parque vimos elefantes, zebras, gnus, búfalos, girafas, impalas, macacos, leões, suricatas, muitas espécies de aves que não sei identificar... uma riqueza em vida selvagem que não tem fim :) e as paisagens ... bem as paisagens são de uma beleza indiscutível ... Só estando no lugar, é que conseguimos entender a beleza das savanas Africanas.

Safari pelo parque Nacional Serengeti

★★★★ Serengeti Sopa Lodge, Banagi, Tanzânia

Este parque foi o principal motivo pelo qual escolhi a Tanzânia como destino principal para fazer o Safari, a quantidade de animais aqui é impressionável!
São cerca de 1 milhão e meio de gnus, 500 mil zebras, 200 mil gazelas e mais outros milhares de bichos. Um espectáculo de arrepiar.

Serengueti significa "planície infinita" na linguagem Massai, é considerado uma das paisagens mais magníficas do planeta em termos de grandeza e circulação dos grandes animais. Está localizado no norte da Tanzânia e faz fronteira com o Quénia e é vizinho da área de conservação de Ngorongoro, alias quando saímos de Tarangire para o Serengueti, Ngorongoro fica entre os dois, mas por uma questão de logística do retorno a Arusha no final do Safari é melhor fazer o Serengueti primeiro e depois Ngorongoro.
É classificado como Património da Humanidade pela UNESCO devido ao fenómeno da grande migração.

Ficamos 2 noites no Serengueti - 3 dias de Safari pelo parque (31, 1 e 2) que mais uma vez acaba por não ser 3 dias, mas mais ou menos 2 dias e meio de safari, devido às deslocações entre os parques.
Normalmente os Safaris são realizados duas vezes por dia, nos horários em que os animais estão mais activos logo pela manhã e depois no final da tarde, no nosso caso, o primeiro dia foi só no final do dia, o segundo dia foi o dia inteiro e almoçamos mesmo dentro do Jipe e no terceiro dia foi a manha toda e ainda até meio da tarde (depois seguimos estrada até Ngorongoro).
Em relação aos jipes, eram jipes com 6 lugares, com janelas e tectos que se abrem. No meu caso nem me sentava no assento, ficava mesmo em pé para conseguir ver tudo por cima :p. Supostamente ou aquilo que eu li e pesquisei era que no serengueti os Jipes podiam sair dos trilhos de forma a podermos estar mais perto dos animais, contudo não é bem assim, existem regras e limites e o nosso ranger cumpria todos com o máximo rigor, em momento nenhum saímos dos trilhos e acreditem que eu bem que pedi e pedi mas nada :eek: de qualquer forma acabamos por ter sorte e ver quase todos os bichos bem perto (com excepção do rinoceronte :().

O nosso ranger era um máximo, sabia tudinho acerca dos animais e esforçou-se ao máximo para nos mostrar o melhor do parque e procurou incansavelmente os animais e quando estávamos mais tristonhos porque nos faltava este ou aquele bicho lá ia ele sem nunca desistir, no fim acabamos mesmo por ver os big five todos bem perto de nós.

O parque é enorme, tem mais de 1.5 milhões de hectares de savana, por isso a experiência que acabamos por ter no parque tem muito a ver também com localização do lodge no parque. O ideal seria escolher um acampamento semi permanente que se desloca pelo parque de acordo com a jornada da grande migração (http://www.andbeyond.com/serengeti-under-canvas), mas como estes acampamentos não são para todos os bolsos e infelizmente para o meu não era, acabamos por ficar apenas a conhecer uma minúscula parte do parque, contudo, vimos Leões e Leoas, a andar, a dormir, a namorar, a cuidar dos bebés, vimos chitas e bebes chitas, e leopardos em cima das árvores, chacais, zebras e gnus, leões a guardar búfalos, girafas a comer, elefantes a beber água, hipopótamos dentro e fora das charcas de água, até crocodilos vimos :eek:
Mais uma vez incrível é pouco para descrever o safari!

Em relação ao clima, estava imenso calor tanto em Tarangire como no Serengueti, em relação a Ngorongoro a conversa já é diferente. Não apanhamos um único dia de chuva mesmo já estando na época delas. Outra coisa que me surpreendeu foi os mosquitos, estava a espera de ser completamente picada mas isso não aconteceu, claro que há as tais moscas que picam realmente e eu fui picada mas não na quantidade que estava a espera.
 
Última edição:

Patrícia02

Membro Conhecido
Safari na Cratera de Ngorongoro ... um lugar surreal :eek:

Sabem aquela paisagem tão mas tão bonita que parece uma pintura? Na qual cada cor e cada animal são como delicadas pinceladas que vão resultar numa obra de arte extraordinária? Isto é a cratera de Ngorongoro! Comecei a ficar arrepiada assim que começamos a descer o caminho em direcção à cratera, os meus olhos nem conseguiam absorver tamanha riqueza ...
A cratera fica situada na área de conservação de Ngorongoro (vizinha do Serengueti) e foi formada a aproximadamente cerca de 2.5 milhões de anos. Era uma montanha vulcânica altíssima, parece que mais alta que o Kilimanjaro. Quando entrou em erupção as bordas do vulcão caíram para dentro formando o que vemos hoje, uma área de 260 km2 com 19 km de diâmetro, cercada por "paredes" de 500 metros de altura. A maior e mais intacta caldeira vulcânica do planeta.
A magia de fazermos um safari dentro da cratera vai muito além do visual surpreendente isto porque os animais estão ali dentro dela, ou seja é uma enorme concentração de animais selvagens dentro de um espaço relativamente pequeno o que torna ainda mais fácil de os poderemos avistar. Obviamente que os bichos podem sair e voltar a qualquer altura, contudo não existe a menor necessidade de saírem isto porque existe comida em abundância e perfeitas condições de vida. São aproximadamente 5 mil zebras, 15 mil gnus, 500 hienas, entre 70 a 100 leões ... para qualquer lado que olhemos há sempre algum bicho para observarmos.
A cratera está ainda rodeada pelas tribos Maasai que também visitamos mas que deixou um sabor um pouco agridoce em relação ao que estava a espera e aquilo que realmente foi.
Estivemos duas noites em Ngorongoro, dia 2, 3 4, contudo fizemos safari apenas no dia 3, o dia completo, o dia 2 foi a viagem do Serengueti para Ngorongoro, e o dia 4 foi a viagem de regresso até Arusha para apanhar o voo para Zanzibar. Inicialmente pensei que um dia seria pouco, mas devido a quantidade de animais num espaço tão pequeno quando comparado com os outros parques, foi possível ver praticamente tudo em algumas horas, incluindo o Rinoceronte que foi o único sitio onde o conseguimos visualizar.
Na cratera o nosso safari começou muito mais cedo do que nos outros parques (começavam por volta das 08:00 até às 18:00), começou as 06:30 da manhã e terminou perto das 17:00, o pequeno almoço e o almoço foi feito dentro da cratera.
Vimos infinitas zebras, gnus, leões, leoas, búfalos, antílopes, hienas, elefantes, rinocerontes, flamingos, javalis ... não vimos girafas dentro da cratera porque não há alimento para elas (árvores grandes), contudo fora da cratera há imensas.
Dentro da cratera há trilhos e mais uma vez é proibido circular fora deles.

Em relação ao clima, aqui faz muito mais frio que nos outros parques, principalmente no lodge que ficava mesmo no alto da cratera. Mas os dias em si estavam sempre ensolarados e a paisagem completamente verde.

Em relação a tal visita à tribo Massai ... Em primeiro lugar os Massai são uma tribo proveniente do Quénia e não da Tanzânia, mas neste momento habitam também na zona de Ngorongoro apenas sendo que não lhes é permitido viver na zona do Serengueti. São conhecidos pelos saltos que fazem durante as danças e pelas roupas em tons de vermelho que usam. As mulheres usam colares enormes ao pescoço que simbolizam a sua identidade e também a posição que ocupam na tribo.
Obviamente que a tribo que visitamos estava preparada para o turismo, parecia um peça de teatro de tão bem ensaiada que estava. Pagamos 25 dólares por pessoa para podermos visitar (há espectáculos da Brodway muito mais baratos :p). Recebem-nos com as músicas deles, depois mostram nos como é que fazem fogo com paus e uma pedra (contudo utilizam telemóveis e não consegui foi entender como é que carregam as baterias), mostram nos as casas em que vivem, feitas com terra, bambu e estrume de vaca. De noite colocam as vacas dentro do acampamento e as vacas mais bebés dentro de casa para as protegerem dos leões, visitamos ainda a escola onde as crianças aprendem e no fim temos de passar por um mercado para comprar as coisas que fazem e ainda dão a dica que podemos dar gorjetas no fim! Não gostei, queria ver algo mais verdadeiro.

Dia 4 de Novembro deixamos a área de Conservação de Ngorongoro de volta a Arusha para podermos apanhar o voo de ligação a Zanzibar, pelo caminho paramos na "Children Concern Foundation" para deixarmos os presentes que levamos daqui para as crianças. Foi um momento emotivo, cheguei mesmo a chorar... a associação consiste num orfanato que se responsabiliza pela educação e pelo crescimento das suas crianças. Visitamos as instalações e os quartos daquelas crianças eras uns mimos, o dos meninos em tons de azul o das meninas em rosa, com os bonequinhos em cima das camas e as roupinhas todas arrumadas... Tinham a própria escola dentro da associação e trabalham com alguns voluntários de vários países da Europa. Foi um momento especial, com grande significado para mim.

Zanzibar - Tanzânia
Hakuna Matata! É esta a filosofia e vida que se vive neste país. A expressão em swahili, significa sem problemas e resume bem o estilo de vida leve e descontraído da população.
Oh gente feliz que sabe receber bem os estrangeiros. Apesar de não estarem muito habituados a verem Portugueses por ali, senti-me realmente muito bem recebida, o mesmo aconteceu na Tanzânia.
Portanto se gostam de destinos completos com muita beleza natural e muita cultura à mistura Zanzibar é para vocês :p.
Em Zanzibar 95% da população é muçulmana, então acabamos por ver muitas mulheres com burcas vestidas ultra coloridas a passear pela cidade e pelas areias da praia. Para os fãs do Rock, Freddie Mercury nasceu em Zanzibar.
 
Última edição por um moderador:

Patrícia02

Membro Conhecido
Para quem não sabe os Portugueses dominaram a ilha durante cerca de dois séculos e depois fomos expulsos pelos árabes. Podemos ver em Stone Town várias registos de construções portugueses e árabes à mistura. Foi também uma colónia britânica (por isso conduzem á esquerda) mas neste momento é um estado semi autónomo da Tanzânia, contudo de acordo com a informação do nosso guia estão a tentar a independência da Tanzânia.
Existem aproximadamente 1.3 milhões de habitantes, e é um povo bem adaptado ao turismo, falam quase todas as línguas, ouvi falarem espanhol, italiano, inglês, alemão. Pareceu me uma ilha pobre mas com muitos recursos disponíveis e com uma população bastante humilde.

Como já disse Novembro já é altura das chuvas, mas mais uma vez, apanhamos dias lindos cheios de Sol e muito calor.

Para terem uma noção a ilha é enorme, para irmos do nosso hotel até Stown Town foram cerca de 2 horas de viagem e depois de Stoen Town ao Restaurante The Rock mais uma hora e trinta e para regressamos ao hotel mais duas horas, portanto optamos por tirar um dia inteiro para conhecer o que queríamos e usar os restantes dias para usufruir do hotel e da praia.
Em relação ao hotel, ficamos nos Diamonds La Gemma D'el Est numa suite vista oceano e só tenho a dizer UAU ... O hotel é fantástico, localizado na praia mais bonita de Zanzibar, Nungwi, a praia é do mais azul turquesa que há (na minha opinião muito mais bonita que as Maldivas onde também já estivemos). Sem dúvida um dos mares mais azuis que eu já vi, com a areia mais branquinha e fofa de todas.

Diamonds La Gemma dell'Est em Zanzibar - Reservar um hotel resort de luxo

O hotel é tem quatro tipologias de quarto diferentes, os villa club, os deluxe, a suite vista oceano e a suite presidencial.
A nossa suite tinha acesso a mordomo e a qualidade do serviço superou todas as expectativas. Fomos em regime de Tudo Incluído que dava direito a fazer as refeições em 3 restaurantes dos cinco que o hotel tem (o restaurante sea breeze e beach griil ficam fora do regime do tudo incluído, podem usufruir dos mesmos mediante pagamento extra, nós não experimentamos nenhum dos dois. O Tudo incluído inclui uma diversidade de bebidas alcoólicas e de vinhos o que também me surpreendeu bastante, e as bebidas eram de qualidade, não aquelas marcas esquisitas que contamos ver quando vamos para fora.

A piscina do hotel era junto ao mar, portanto podíamos optar por alternar entre mar e piscina que também era de água salgada e tinha jacuzzi dentro da própria piscina.
Este hotel é o único que tem um paredão sobre o mar onde funciona o restaurante de frutos do mar e o bar onde íamos sempre depois de jantar ver os espectáculos. O hotel proporciona também aulas de culinária Swahili.

No dia em que visitamos Stone Town, almoçamos no THE ROCK que fica na zona de Pingwe Beach, achei esta zona também muito bonita e água do mar apesar de não ser tão turquesa como em Nungwi achei que fosse bem mais quente.
O restaurante está situado numa rocha no meio do Oceano Índico, comemos marisco, um prato para duas pessoas ronda mais ou menos os 60€, com bebidas e sobremesas vai aos 90€ (valor para os dois). Fizemos a reserva pelo site alguns meses antes de irmos e aconselho a que o façam, porque estava cheio no dia em que fomos e se não fosse a reserva, ficamos sem almoço ou tínhamos de esperar bastante tempo para almoçar.
Quando fomos a maré estava vazia por isso deu para ir a pé apesar de molharmos os pés na mesma, quando saímos a maré já estava cheio e o regresso até à ilha é feito de barco, é uma experiência diferente e engraçada.

Ficamos 7 noites em Zanzibar, portanto 8 dias, contudo o dia 4 de Novembro foi perdido na viagem, no dia 8 também fomos visitar a cidade e é o dia todo ocupado por causa das distâncias e no último dia tivemos de sair por volta das 16.00, portanto acabamos por usufruir durante 6 dias de praia e sol, por mim podiam ter sido mais 6 de tão bom que foram :p.

Existem várias actividades que se podem fazer pela ilha, Mnemba Island, Jozani Forest, Prision Island, para quem não gosta de estar tantos dias na praia são boas soluções para passar o tempo.

E pronto, foi esta a nossa viagem de 2018, espero ter conseguido transmitir um pouco do que senti.
Foi sem dúvida uma das viagens mais bonitas que fiz na minha vida, gostei tanto que pondero ir no próximo ano até ao Botswana :D quem sabe...

Obrigada e boas viagens para todos :cool:
 
Última edição por um moderador:

Pedro Maia

Membro Conhecido
A Tanzânia é um dos melhores destinos de safari, espero poder ir um dia, e o Serengeti deve ser incrível, tal como a cratera do Ngorongoro.

Pela descrição e pelas fotos dá para ver que viram os animais mais esperados, sobretudo muitos predadores, o que é sempre um espectáculo, deve ter sido uma óptima viagem

Espero que não me leves a mal uma pequena correcção, na Tanzânia não há suricatas, só nas zonas desérticas do sul da África, talvez estejas a confundir com mangustos.
 

Patrícia02

Membro Conhecido
A Tanzânia é um dos melhores destinos de safari, espero poder ir um dia, e o Serengeti deve ser incrível, tal como a cratera do Ngorongoro.

Pela descrição e pelas fotos dá para ver que viram os animais mais esperados, sobretudo muitos predadores, o que é sempre um espectáculo, deve ter sido uma óptima viagem

Espero que não me leves a mal uma pequena correcção, na Tanzânia não há suricatas, só nas zonas desérticas do sul da África, talvez estejas a confundir com mangustos.

Não é uma Suricata?
 
Última edição por um moderador:

jnm

Membro Ativo
uau que viagem fantástica!!!!! Parabéns pelo report está super completo.
Espero, +/- daqui a um ano, fazer algo muito semelhante... mais para a frente vou pedir algumas dicas ;):D
Obrigado pela partilha.
 

@patricia

Membro Conhecido
Mais uma para a lista, esta está msm, até porque o meu parceiro esteve 3 meses em africa, e o sonho dele é fazer este safari, eu já nem tanto, mas temos que ceder, e se conciliar esses bichos com uma boa praia depois talvez se consiga, ;););)
 

Mel C

Moderador
Staff
Bem que inveja de férias, cidade, um safari, praia, eu que não sou nada dada a praia nem resorts fiquei a babar por esse mar azulinho!!! :p:p:p Obrigada pelo report!!
 

yara

Membro Conhecido
Obrigada pelo report, @Patrícia02
Fotos fantásticas e adoro as praiasssss....:rolleyes:
Zanzibar está na lista há muitooooo tempo...
Quem sabe não é nas próximas viagens... :D:p
 
Top