[Report] - Amesterdão: cidade dos canais, museus, tulipas e muito mais!

petrus

Membro Ativo
Partilho convosco uma recente “escapadinha” (5 dias, 4 noites, finais de setembro) a Amesterdão, com a noção de que soube a pouco…

Voo:
Ida e volta com a nossa companhia de bandeira por um preço de 250 €. Bilhetes comprados 3 meses antes, sem bagagem de porão. Não havia muito melhor em termos de preço e os horários eram excelentes: sair cedo de lx (09:00) e regressar tarde (19:50), para aproveitar melhor o tempo. Viagem sem incidentes na ida e no regresso.

Deslocação para o Centro:
Lição estudada com a compra prévia de bilhetes para o bus 397. Leva-nos até Museumplein, onde fica o hotel. As viagens custaram pouco mais de 20 euros no total, para o casal. Há muitas outras alternativas: comboio, táxi, uber… é um bus rápido e descomplicado. Um grupo que vinha no nosso voo alugou um táxi/van e chegaram ao mesmo tempo. O autocarro fica a 200 metros do hotel. Usei o GMaps para chegar direitinho à porta do hotel. Podem usar os dados do vosso telemóvel sem problema, embora haja hi-fi em muitas zonas.

Hotel:
Eterna questão, para quem não quer esticar o orçamento: central, mais caro e menos bom ou mais periférico e melhor e mais em conta? Optámos pelo City Garden. Singelo 3 estrelas, relativamente central e com o essencial. Hotel sem grandes luxos, com diferentes tipologias de quartos. Ficou por um nadinha menos de 500 euros para as 4 noites, já com o razoável pequeno-almoço (comprado isoladamente são 12 euros por pessoa). Nas traseiras tem o Vondelpark e num raio de 10 minutos estão os principais museus, o Heineken, o Leidsplein, passeios de barco, o metro, elétrico… pode dizer-se que foi uma boa escolha até porque a rua é sem saída e bem sossegada, embora cheia de ciclistas loucos, como em todo o lado, convenhamos! Tem ainda 2 ou 3 restaurantes perto e um bom supermercado, mesmo junto ao Van Gogh…
Atenção à taxa turística que é cara e vai subir ainda mais! Foi-nos cobrada logo à chegada ao hotel! 30 e picos euros!

Transportes:
Por opção, andámos sempre a pé, sem problemas, apesar da chuva que estragou alguns planos. Para se ter uma noção das distâncias, são cerca de 3 km’s a andar para a Estação Central, mas faz-se bem e há tanto para ver! Andámos uma média de 15 km’s diários ou perto disso, sempre na descontra e não foi mais só por causa da chuva que chegou a ser mesmo forte em alguns momentos!

Que visitar:
Aqui não sei que vos diga! Há excesso de oferta! Só museus são às dezenas! Fomos apenas ao Rijks (tínhamos bilhetes, mas não havia fila) e foi fantástico, apesar de não estar todo aberto e, por exemplo, o Night Watch estar a ser recuperado. A Casa de Anne Frank só com bilhetes comprados antes e o mais cedo possível (pode ser comprado 3 meses antes), esta tocou fundo e valeu a pena, impossível para pessoas de mobilidade reduzida. Logo ao lado está um bairro lindo, uma torre enorme de uma igreja (não fomos visitar) o museu da tulipa (bem giro e vale os 5 euros, para nós), mas há o Tussauds, o do Sexo, Nemo, Tortura, Cannabis, Stedelijk, igrejas várias (entrámos em 3, sendo duas católicas), sinagogas, o Heineken Experience (soube um pouco a desilusão)… e muito, muito mais!
Depois há passeios nos canais (bem giros, nós fomos num que custou 13 euros para cada, com um talão de desconto), calcorrear as ruas e canais (cuidado com os ciclistas), a praça Dam (sempre algo a acontecer), uma visita ao “bairro da luz vermelha” (também há luzes azuis e são masculinas), uma experiência com bolinhos “espaciais” ou algo mais forte, compras (não precisa de ser na Bijenkorf onde apreciei uns ténis e quando o vi o preço de 650 ia caindo para o lado), batatas fritas de rua (fiquei com vontade abrir uma coisa dessas cá)! Vão várias vezes ao mercado das flores (comprámos tantas tulipas) e a muitos outros locais porque a cidade é fantástica, tem uma arquitetura fenomenal e um ambiente diferente, embora, por vezes, o pivete a substâncias “estranhas” chegue a enojar…

Fora de Amesterdão:
Tive um familiar, que já não conheci, moleiro. Claro que tínhamos que ir ver os moinhos a Zaanse Schans e ver um pouco de uma Holanda mais rural. Apanhámos o bus 391 na estação Central e é só entrar na primeira… e sair na última! Aqui não tínhamos comprado bilhetes antes pois não sabíamos em que dia iríamos. Caso comprem no motorista terão que pagar com cartão. Não aceitam dinheiro! Também podem fazer o trajeto de comboio (fica um pouco mais longe). Na entrada há mais um museu (que não visitámos) e depois fica ao gosto de cada um: recuerdos, provas de queijos (alguns tão bons, outros horríveis) visitas a moinhos (entrada 5 euros, apenas visitámos um). Junto ao último moinho há a possibilidade de, pagando 1 euro, atravessar o canal e fazer o regresso a pé pela margem oposta. No final há um café/restaurante simpático com bons preços e um supermercado muito acessível. Depois é atravessar a ponte e regressamos ao ponto de partida. Ficou apenas a faltar um dia para ir Volendam, mas o tempo não deu para mais! Entre trajeto e visita, deu-nos para quase um dia, mas depende de cada um! Fazemos alguma coisas com calma, outras nem tanto!

Que trazer:
Depende de cada um, como é lógico! Mas há quem traga socas de madeira (bem giras e podem ver como são feitas em Zaanse), queijos (trouxemos vários, mea culpa), bolbos de tulipas (não posso dizer quantas trouxe, mas foram muitas dezenas e alguns já estão semeados, outros são para oferecer), a patroa comprou ainda uns ténis, eu uns livros e pouco mais. Os preços são um bom bocado mais elevados que cá e isso nota-se bem na hotelaria, restauração (onde até os wc costumam ser pagos), nas estradas em monumentos, mas não é dos locais mais caros da europa e no supermercado há produtos com preços nivelados por cá, mas não estranhem um simples café custar 3 euros… e ser horrível!!!

Resumindo:
Gostámos bastante, apesar da meteo nem sempre colaborante! Nunca sentimos insegurança, tirando das bicicletas! Há incongruências, tipo a liberalização das drogas, mas proibirem o álcool em alguns locais, mas é uma cultura diferente!
Seja como for é uma cidade com muito para ver e para fazer. Acresce o facto de ser plana e muito pedonal, com diversas ruas fechadas ao tráfego! Curiosamente, há imensa oferta de emprego em montes de locais. Por mera curiosidade/brincadeira, perguntei num desses locais as condições e em menos de 10 minutos tinha uma oferta de trabalho para a minha área com um vencimento com o qual por cá nem posso sonhar, isto mesmo sem saber falar a língua! Ah! Ainda ofereciam o curso para a aprender e ajudavam na questão de encontrar alojamento!
Do pouco que convivemos com os nativos, pareceram simpáticos e afáveis, mas foi pouco tempo para ficar com uma noção mais clara e o facto de ser tudo muito direcionado para o turismo denota uma certa superficialidade, que é expetável.
anne.jpg
canal.jpg
canlai.jpg
casa.jpg
dam.jpg
moinho.jpg
moinhos.jpg
monumento.jpg
night.jpg
rijs.jpg
tuga.jpg

Numa escala de 1 a 10, tudo avaliado, a nota final é 8. Gostaríamos de voltar, mas agora na perspetiva de visitar o resto do país, tipo alugando carro e fugindo da capital…
 

petrus

Membro Ativo
Rápida explicação das fotos:
Pequeno monumento a Anne Frank, Foi-me dito que tem sempre flores frescas. No interior do museu podem comprar a edição em Português do Diário. Vale a pena (re)ler. Uso de fones gratuito e melhora muito a visita. É comum haver gente a chorar no final. Muito sensorial a visita;
Vista do lado do canal do mercado flutuante onde se compram as flores;
Exemplo de casa flutuantes. Acho que gostava de experimentar;
Casinha típica em Zaanse. Há várias, algumas abertas ao público e outras não;
Vista da praça Dam
Duas perspetivas dos moinhos em Zaanse;
Monumento aos mortos da Segunda Guerra, também na Praça Central e pertinho da luz vermelha que tem ao lado um mercadinho bem giro (não sei se funciona apenas ao sábado);
Night Watch onde se percebe que "está em obras". Consoante os gostos, pode dar para uma visita de 2 horas… ou um dia todo! Depende de cada um!
Vista frontal do Rijks, onde dantes estavam as letras "I Amsterdam" e foram mudadas! Há umas iguais no aeroporto!
Restaurante Português que apenas descobrimos no último dia. É ao lado de uma conhecida coffe shop e pertinho do mercado das flores...
 

PaulaCoelho

Membro Conhecido
Acabei de rever a minha viagem na tua :D ... fui no mesmo voo TAP e para o mesmo hotel mas no último fim de semana de Agosto e pelas fotos apanhei melhor tempo.
Café como em Portugal é difícil hehe, mas no hotel tinham no hall uma máquina e até era bonzinho e o melhor é que era grátis!

Falas em regressar e alugar carro para passear pelo país: fiz isso 4 dias em Abril com o objectivo de ir ao Keukenhof. Achei Volendam muito turístico mas daí dá para apanhar um barco i/v para Marken que é bem gira e mais calma. Também gostei muito de Delft, de Kinderdjik, Edam e mais umas aldeolas.
 

Mel C

Moderador
Staff
Que bom rever Amesterdão! :D Estive lá faz para aí um ano, uma viagem de trabalho que prolonguei para escapadinha, ia sem grande expectativa e até sem grande vontade mas adorei, e acho que as descrições deste report mostram muito bem tudo o que é esta cidade!
 

Ricardo_7

Membro Conhecido
Olá :)

Muito obrigado pela partilha!

De facto Amesterdão tem tanto para oferecer. Eu quero muito ir, mas ainda não será este ano. Tenho de arranjar t€mpo e férias para tudo :D

Boas viagens ;)
 
Top