[Report] 5 Ilhas - Faial, S. Jorge, Pico, Flores e Corvo

Subbuteiro

Membro Ativo
Parte 1/2

Olá malta,

Este é o meu pequeno report sobre uma viagem que fiz com amigos aos Açores, durante cerca de 3 semanas, em Agosto de 2012. A primeira semana foi passada no Grupo Central (Faial, S. Jorge e Pico), enquanto as restantes foram passadas no Grupo Ocidental (Flores e Corvo), dado que um grande amigo é florentino. Assim, a viagem de avião foi feita entre Lisboa e Flores, com a devida escala em S. Miguel.

Na minha assinatura tenho referido como visitei S. Miguel, mas como só conheci a cidade de Ponta Delgada nas duas vezes que fiz escala lá, e por já existir muita coisa acerca de S. Miguel, vou deixar de lado...

Concentremo-nos então, para já, no Grupo Central. Mais precisamente no "Triângulo", assim chamadas as 3 ilhas, que partilham entre si a proximidade, dado que a Graciosa e a Terceira já estão mais distantes. Esta proximidade, permite a existência de barcos regulares diários entre as Ilhas, o que é excelente para o turismo.

Assim, depois das viagens SATA entre Lisboa-Ponta Delgada-Flores, poucas horas depois fomos para as Lajes das Flores afim de apanharmos o barco Santorini, da empresa Atlanticoline, com destino à Horta. A viagem durou cerca de 8 horas, e foi realizada durante a noite, com partida nas Flores às 23:30 e chegada prevista às 07:30 da manhã.

Lisboa-Ponta Delgada-Flores-Horta​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_MapaAores.png


FAIAL

Chamada de Ilha Azul, devido às inúmeras hortênsias que enriquecem as estradas e campos. A definição do nome Faial, deve-se à existência de grandes quantidades de árvore Faia, aquando da descoberta.
O amanhecer no Santorini, com a costa do Faial e o Pico ao fundo​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4549.jpg

Baía da Horta à chegada​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4626.jpg


Chegados à pequena, mas lindíssima Cidade da Horta, e logo depois de nos instalarmos, começamos a visita. Começamos logo pela Marina e pelo famosíssimo Peter Café Sport.

Marina da Horta​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4638.jpg


Famosas Pinturas da Marina​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4639.jpg

Pico visto da Horta​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4659.jpg

Exterior do Peter Café Sport​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4668.jpg

Interior do Peter Café Sport​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4670.jpg


O Peter é um lugar com uma mística única. É mágico entrar naquele lugar histórico, beber um Gin Tónico, ou tomar lá uma refeição, apreciando a boa companhia. Logo ao lado a loja com produtos de merchandising do Peter. As t-shirts e os pólos são os mais conhecidos. Trouxe uma t-shirt. É uma excelente recordação da Horta, e dos Açores.

Visitamos a Antiga Fábrica Baleeira de Porto Pim, ainda na cidade, agora transformada num Museu sobre a pesca baleeira e no Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores. Não tirei fotos no Museu, porque sinceramente o museu chocou-me um bocado, dado que havia imagens e filmes antigos da crueldade que era a caça ao cachalote. O museu é pequeno e bem estruturado, pois para além de manter intactas as instalações da fabrica onde se desmantelava os cachalotes e se extraia os óleos, tem um espaço sobre a preservação das espécies açorianas.

Logo depois, um mergulho na praia de Porto Pim, e ainda restava visitar a cidade. As águas nos Açores são de uma cristalinidade e uma temperatura óptima para fazer praia e snorkeling.

Praia de Porto Pim​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4703.jpg


Arquitectura típica açoriana​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4693.jpg


Ir ao Faial, implica quase sempre, uma visita ao Vulcão dos Capelinhos e, se possível, uma ida à Caldeira. Tentamos alugar um carro, mas em pleno Agosto, sem um reserva antecipada, tornou-se um problema. No entanto, acabamos por combinar a visita a estes dois sítios com um taxista, solução que acabou por ser mais vantajosa e mais económica que alugar um carro.
Trajectos realizados no Faial​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_Faial.png


Vulcão dos Capelinhos

Sob o Farol dos Capelinhos foi edificado um Centro Interpretativo do Vulcão. Recordo-me que a entrada foi cara, mas que justificou bem o preço. Tem várias salas sobre o vulcão e sobre a formação vulcanológica dos Açores. Inclui ainda uma subida ao farol, de onde se contempla uma excelente vista sobre o vulcão.

Depois efectuamos uma subida até ao cimo do vulcão, seguindo os trilhos existentes. É engraçado lembrarmo-nos das aulas de Ciências enquanto pisamos cinzas e piroclastos recentes, pois a última actividade tem pouco mais de 50 anos...

Farol dos Capelinhos com o vulcão ao fundo​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4886.jpg

Vulcão visto do cimo do Farol​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4908.jpg


Farol visto do Vulcão​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4931.jpg


Caldeira

A caldeira é o abatimento da cratera do vulcão que originou a Ilha do Faia. A subida é feita por uma estrada, que a partir de certa altura, é bastante sinuosa, mas carregada de bonitas hortênsias azuis (Olá Ilha Azul!). Conforme fomos subindo, fomos apanhando um nevoeiro cada vez mais intenso. Assim, chegados ao cimo, deparamo-nos com nevoeiro bastaste cerrado, apesar de que estávamos a meio da tarde... Nem uma foto tirei... arghhhhh! Fica para a próxima!

Foto da Caldeira na Wikipedia

Dia seguinte, visitamos a Ilha de S. Jorge, talvez a mais característica ilha dos Açores.

S. JORGE

A Ilha Vermelha, por nesta ilha se ter conseguido a plantação de café, que tem bagos daquela cor. A Ilha tem o nome de S. Jorge dado que o seu povoamento se iniciou no dia daquele santo, 23 de Abril.

Desta ilha sai o famoso Queijo da Ilha.

S. Jorge tem uma geografia diferente das restantes ilhas, dado que apresenta um formato pouco vulgar para ilhas de origem vulcânica. É bastante comprida (53 km's) e bastante delgada, com o máximo de 8 km's na zona mais larga. Isso originou uma enormidade de Fajãs ao longo da ilha, principalmente na costa norte.

Horta-Velas​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_Faial_SJorge.png


Da Horta a Velas (uma das duas sedes de concelho da Ilha, a outra é Calheta), o acesso é facilmente feito pelo "Cruzeiro das Ilhas", assim chamado o barco da Transmaçor que faz a viagem regular entre as duas ilhas. Fomos de manhã bem cedo e só voltaríamos no último barco, para assim aproveitarmos o dia.

Uma vez chegados à Vila de Velas, demos com o mesmo problema que no Faial, dificuldade de alugarmos um carro. Sem carro, a visita à ilha tornava-se pouco limitada, dado que a maioria das belezas da ilha só estaria acessível por aquele meio. Alugar um táxi para andar todo o dia, ia ficar uma conta bem cara, que dispensamos.

No entanto, colocamos a hipótese de apanharmos um autocarro de manhã, irmos para algum lado e lá ficarmos todo o dia, voltando novamente de autocarro. Mas outro problema surgiu. Os trajectos costumam ser de manhã para Velas e ao final da tarde de Velas para o interior da ilha. Fazia todo o sentido, mas era contrário ao que queríamos.

O único que assim não era, era um autocarro que fazia Velas-Rosais-Velas. O problema é que o último trajecto entre Rosais e Velas era às 14:30, pelo que só teríamos a manhã naquela localidade, restando a tarde em Velas. Partimos à aventura, sem saber o que nos esperava.

Trajecto efectuado em S. Jorge​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_SJorge.png


Vista de Velas do Cruzeiro das Ilhas​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4766.jpg
Chegados a Rosais, seguimos a pé para o Parque Florestal das Sete Fontes. Um parque muito bem preservado pelos Serviços Florestais da ilha. Além de preservar espécies da flora dos Açores, tem também uma área de animais. Daí seguimos para o Farol da Ponta de Rosais, em longo caminho de cerca de 6 quilómetros, em terra batida. O passeio acabou por se tornar bem bonito, dado que a Ilha de S. Jorge apresenta paisagens típicas açorianas.
Alguma da Fauna do Parque Florestal das Sete Fontes​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4776.jpg
Paisagem típica açoriana em S. Jorge​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4782.jpg
Hora de seguir caminho até ao Farol​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4808_zpsd710504e.jpg
Paisagem no caminho​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4825_zps9b983996.jpg
Caminho​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4833_zps678851d1.jpg
Graciosa vista no meio do nevoeiro​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4840_zps35edc26c.jpg
Tudo isto para o dar o rico Queijo da Ilha​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4841_zps0f600cfe.jpg
Caminho​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4843_zps90d4c280.jpg
Não tirei nenhuma foto ao Farol, dado que o mesmo estava em muito mau estado de conservação, com portas e janelas todas quebradas, e todo grafitado. Era tempo de voltar a Rosais para apanharmos o autocarro de regresso a Velas.

Em Velas ainda visitamos a Uniqueijo, a principal empresa produtora do Queijo da Ilha. No entanto, não conseguimos visitar a produção porque os kits de visita tinham esgotado. Mas fomos brindados com uma prova de Queijos...

No porto, enquanto aguardávamos o embarque no Cruzeiro das Ilhas, vimos um barco de pesca ao atum a fazer descarga. Regressaríamos à Horta, para no dia seguinte visitarmos o Pico.

Pesca de Atum, em Velas​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4856_zps991011e2.jpg
PICO

A ilha cinza (cinzenta é demasiado pejorativa para a sua beleza), por causa da sua montanha. Tem o nome devido à... sua montanha!

Para além da montanha, a Ilha do Pico conta com o Património da Humanidade, a Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico.

Subir o pico era uma hipótese que descartamos, dado que o dia anterior em S. Jorge, acumulado com os dias no Faial, nos deixou com pouca força para tal hercúlea aventura.

O trajecto entre a Horta e a Madalena, foi feita através do Expresso do Canal, também da Transmaçor. O Expresso do Canal faz a viagem muito regularmente entre as duas localidades/ilhas, e é notório muitas pessoas moraram numa ilha e irem trabalharem diariamente para outra. a viagem demora cerca de 30 minutos.

Horta-Madalena​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_Faial_Pico.png


Chegados a Madalena, fomos ao Posto de Turismo, onde nos deram um pequeno mapa da Madalena e logo marcamos a nossa rota, que começava pelo Museu do Vinho e terminávamos no Património da Humanidade, em Criação Velha. Tudo isso seria feito a pé, dado que eram poucos quilómetros.

Trajecto realizado no Pico​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_Pico.png


Começamos pelo Museu do Vinho, onde se representa toda a história da introdução de vinho na ilha, o processo de cultivo, produção e armazenamento do vinho.

Lagar de vinho, no Museu​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4958_zps4212f364.jpg
Parte do exterior do Museu​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4982_zps889ae9e6.jpg
Currais de vinho, no Museu, com o Faial ao fundo​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4967_zps6ec329bb.jpg
Depois da visita ao Museu, seguimos caminho em direcção ao Parque Florestal da Quinta da Rosa. No entanto, dado se tratar de uma quinta cercada, com horário reduzido, já demos de caras com ela fechada. Restou-nos seguir caminho para a Criação Velha.
Pelo caminho, um bananal​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4998_zps9bdabb17.jpg
Casa típica açoriana​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5030_zps1131a898.jpg
O caminho sempre feito com o Faial como companhia​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5015.jpg
Currais de Vinha​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5049_zps9f1c23a1.jpg
Currais de Vinha vista do Moinho​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5066_zps9b026e47.jpg
Moinho no meio da vinha​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5071_zps0936dac3.jpg


Nos restantes dias aproveitamos para ficar no Faial, pois tratava-se da Semana do Mar, uma das maiores festas açorianas. Descansamos, fizemos praia e levantamento de copos.

Adorei a Horta, pois apesar de ser uma cidade com pouco mais de 8 mil habitantes, tem uma boa qualidade de vida. Tem mística, história, património, cultura, e em poucos quilómetros em redor, tem beleza única. Daqui regressaríamos às Flores, pela Atlanticonline, e também de noite.

De mencionar que a Horta tem um excelente Porto Marítimo de Passageiros, moderno e bem equipado. Separado da Marina e do Porto de Pescas ou Cargas, permite assim que não haja grandes confusões para passageiros.Na foto seguinte é o que fica em baixo, enquanto em cima fica a Marina, e restante portos.

Vista Geral da Horta, do Monte da Guia​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_4946.jpg
 

Subbuteiro

Membro Ativo
Parte 2/2

FLORES

Ilha Rosa, assim chamada por causa das azáleas. O nome deriva das inúmeras flores que cresciam nas escarpas junto ao mar, aquando do povoamento.

De regresso às Flores, e já no amanhecer, assisto a um dos melhores momentos que se podem ter nos Açores, avistar um cachalote, mesmo em plena costa florentina. Pena que na foto já só tenha apanhado o respiradouro do animal.

Cachalote​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5084_zps257f5df2.jpg
Flores e Corvo à chegada​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5093_zpsa90f5c38.jpg
Felizmente que tivemos sempre transporte para visitar tooooooda a ilha, pelo que pouco ou nada foi deixado de visitar. Foram duas semanas quase sempre a visitar a ilha. Tenho centenas de fotos, mas apenas seleccionei algumas, aqui ficam.

A Ilha das Flores é, sem dúvida, uma das mais bonitas ilhas açorianas. Tem uma particularidade, que é o facto de ter muita água, fazendo com que tenha 7 lagoas, e centenas de ribeiras, cascatas e quedas de água. Como eu a descrevi na altura, trata-se "de um Gerês no meio do Atlântico, mas ainda mais bonito"

Comprovem vocês!

Principais zonas visitadas nas Flores e Corvo​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_FloreseCorvo.png

Interior da Ilha​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5126_zps4bde2fca.jpg
Zona Central da Ilha​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5139_zpsefd09fa7.jpg
Encosta Este da Ilha, das zonas mais bonitas​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5146_zps6ef8abd2.jpg
O Corvo é sempre uma companhia​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5183_zpsb3208493.jpg
Lagoa da Lomba​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5215_zps20189060.jpg
Lagoa Funda (esq) e Rasa (dir)​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5229_zpsf4be2d59.jpg
Rocha dos Bordões, um dos ex-libris da Ilha​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5247_zpsedd6cead.jpg
Fajãzinha, uma típica localidade florentina​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5256_zps4f658c0b.jpg
Lagoa Negra (esq) e Comprida (dir)​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5264_zpsc9fa764b.jpg
De facto, parece que a negra é a do lado direito, porque realmente tem uma cor mais escura, mas garanto-vos que é mesmo a que parece mais verde, a do lado esquerdo. A mais negra é a Lagoa Comprida. Confuso, não é?
Lagoa Seca​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5273_zps8bcbda1c.jpg

A Lagoa Seca só retém água no Inverno. No verão é... seca! :)

Lagoa Branca​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5276_zps0786eac1.jpg
Vista Parcial de Santa Cruz das Flores​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5300_zps829ef6c5.jpg
Sempre o Corvo​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5330_zpsf5ff0332.jpg
Ponta Delgada (Flores), a localidade mais a norte da Ilha​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5345_zps9c684a3d.jpg
Aldeia da Cuada​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5399_zps1294d7d8.jpg
Fajãzinha, Cuada e Fajã Grande​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5382_zpse4946ed3.jpg
Lagoa das Patas, actualmente o maior ex-libris da Ilha​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5421_zps2dc56205.jpg
Lajes das Flores​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5512_zpsc6195230.jpg
Lajedo, uma pequena freguesia​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5559_zpsff89f673.jpg
Paisagem florentina​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5546_zps0f91cc8e.jpg
Aldeia da Cuada​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5584_zps5c9da382.jpg
A Aldeia da Cuada era uma aldeia deixada ao abandono aquando do fluxo de emigração nos anos 60. Felizmente, um investidor local foi comprando as casas, recuperando-as, transformando a Aldeia da Cuada em Turismo de Aldeia. É um local pacífico, dado que os carros ficam à entrada da aldeia, junto ao único acesso rodoviário que tem. É um excelente local para retemperar forças, meditar, ou simplesmente, fugir das grandes civilizações. Daí que grandes nomes mundiais da literatura, cinema ou política, já lá tenham estado.
Pormenor de uma casa na Aldeia da Cuada​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5590_zps5fb060ab.jpg
Vista Parcial da Cuada, com a Casa do Espírito Santo​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5600_zps7692b756.jpg
Vista Parcial da Cuada​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5603_zps98bd0755.jpg
Poço do Bacalhau​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5615_zpsc3fc1b6f.jpg
No Poço do Bacalhau aconteceu uma história interessante. Eu, que não receio a água fria, e entro numa cascata do Gerês ou Serra da Estrela com facilidade, ao entrar na água do Poço do Bacalhau, sou avisado por um florentino "olha que a água é gelada!". Assim que entro na água, e depois de ver a sua temperatura foi "gelada? Isto é mais quente que o mar do continente!". E olha que era tão quente como as águas algarvias, e era uma cascata...
Poço do Bacalhau​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5638_zpsa7d57a12.jpg
Ponta da Fajã e Fajã Grande​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5653_zps47a686a5.jpg
Arco-Irís​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5675_zps6b162a2c.jpg
Praia da Fajã Grande​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5698_zpsec1b571e.jpg
Igreja de Santa Cruz das Flores​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5721_zpsdc5fbabe.jpg
CORVO

Ilha Negra, assim chamada por causa da lava negra da ilha. O nome deve-se aos corvos marinhos.

O Corvo apresenta apenas 400 habitantes, em apenas uma localidade, a Vila do Corvo, o que torna a ilha num lugar característico. Fomos lá no fim-de-semana da Festa dos Moinhos, integrando a enorme quantidade de florentinos que vão para o Corvo à festa. Ambiente único, num lugar único.

Para chegarmos ao Corvo existe regularmente o barco Ariel da Atlanticoline, empresa pública açoriana, ou de outras companhias privadas a operar nas Flores.
Moinhos Corvinos​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5451_zpse73f9a35.jpg
Flores vista do Corvo​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5454_zpsed0a5a72.jpg
Vila do Corvo​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5455_zps4c98810d.jpg
Caldeirão​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5459_zps5dafb493.jpg
Amanhecer no Corvo​
ai598.photobucket.com_albums_tt67_Subbuteiro_IMG_5477_zpse863a797.jpg
 

Nika

Membro Conhecido
Olá Subbuteiro,
parabéns pelo report ... e as fotos estão lindas. :)
Para quando o report de Veneza? Ou já fez e eu não vi?
Tenho uma leve sensação que ainda nos cruzamos no hotel.
Cumprimentos
 

Subbuteiro

Membro Ativo
Olá Nika,

o report sobre Veneza-Florença-Pisa ainda está no forno. Preferi dar primazia a este, dado que são locais com menos report.

No Hotel Paris, em Veneza? Terá sido ao pequeno-almoço? Já agora conte-me, que estou curioso...
 

Nika

Membro Conhecido
Subbuteiro disse:
Olá Nika,

o report sobre Veneza-Florença-Pisa ainda está no forno. Preferi dar primazia a este, dado que são locais com menos report.

No Hotel Paris, em Veneza? Terá sido ao pequeno-almoço? Já agora conte-me, que estou curioso...
loool Eu fiquei com a ideia que poderiam ser vocês ao pequeno-almoço ... mas não tinha a certeza.
Eu e a minha amiga estavamos a tomar o pequeno almoço quando chegou um casal, e um deles (ou um de vocês) estava com uma camisola de Portugal. Ainda ficamos a olhar, mas como estavamos na dúvida decidimos não fazer asneira. :)
Eram voces?
 

Subbuteiro

Membro Ativo
Nika_75 disse:
loool Eu fiquei com a ideia que poderiam ser vocês ao pequeno-almoço ... mas não tinha a certeza.
Eu e a minha amiga estavamos a tomar o pequeno almoço quando chegou um casal, e um deles (ou um de vocês) estava com uma camisola de Portugal. Ainda ficamos a olhar, mas como estavamos na dúvida decidimos não fazer asneira. :)
Eram voces?
Não sei, mas camisolas de Portugal acho que só usamos umas t-shirts a dizer "Portugal" em Florença, por altura do jogo. Talvez me tenhas é visto com camisolas relativas à Académica de Coimbra, se sim, era mesmo eu... Mas Portugal, em Veneza, acho que não...
 

Nika

Membro Conhecido
Subbuteiro disse:
Não sei, mas camisolas de Portugal acho que só usamos umas t-shirts a dizer "Portugal" em Florença, por altura do jogo. Talvez me tenhas é visto com camisolas relativas à Académica de Coimbra, se sim, era mesmo eu... Mas Portugal, em Veneza, acho que não...
Fiquei com a ideia de ver Portugal, mas tb já passaram alguns meses. :)
Mas tens ideia de nos ver? Voces foram tomar o pequeno-almoço para a parte exterior?
Nós estavamos no interior.
 

Subbuteiro

Membro Ativo
Nika_75 disse:
Fiquei com a ideia de ver Portugal, mas tb já passaram alguns meses. :)
Mas tens ideia de nos ver? Voces foram tomar o pequeno-almoço para a parte exterior?
Nós estavamos no interior.
Sim, costumávamos tomar o PA no exterior. Mas no último dia (o vosso primeiro) tomamos-o super cedo porque tínhamos o comboio para Florença às nove, pelo que a probabilidade de nos apanhar deve ter sido baixa...
 

Nika

Membro Conhecido
Subbuteiro disse:
Sim, costumávamos tomar o PA no exterior. Mas no último dia (o vosso primeiro) tomamos-o super cedo porque tínhamos o comboio para Florença às nove, pelo que a probabilidade de nos apanhar deve ter sido baixa...
Nós também acordamos cedo, tenho ideia que a essa hora já estavamos em Veneza ou na estação.
Mas podem não ter sido voces que vimos :)
 

JFMC

Membro Ativo
Olá Subbuteiro,

Adorei o tema do relatório, muito bem documentado. Fotos fantásticas desta nossa maravilhosa região insular.
Se achares oportuno mencionar mais alguma informação, valores por exemplo... seria uma ajuda aqui no fórum para quem pretenda fazer este tipo de passeio.

Gostei imenso e fez-me viajar um pouco.


Cumprimentos
 

Bee

Membro Conhecido
Estou sem palavras!
Eu que amei S. Miguel e que há muito trago comigo a vontade de voltar para conhecer as outras ilhas estou mais que nunca convencida de que terei de voltar.

Muito obrigado por partilhares!
 

Subbuteiro

Membro Ativo
JFMC disse:
Olá Subbuteiro,

Adorei o tema do relatório, muito bem documentado. Fotos fantásticas desta nossa maravilhosa região insular.
Se achares oportuno mencionar mais alguma informação, valores por exemplo... seria uma ajuda aqui no fórum para quem pretenda fazer este tipo de passeio.

Gostei imenso e fez-me viajar um pouco.


Cumprimentos
Obrigado malta pelos vossos elogios.

Relativamente a valores, apenas consigo mencionar transportes, dado que estadias foram sempre em casa de amigos, e refeições foram na sua maioria "caseiras". Daí que tenha sido possível estar tanto tempo nas ilhas magníficas.

Lisboa-Flores-Lisboa (com as devidas escalas em Ponta Delgada): €185.00 i/v, aproveitando a promoção da SATA. O incoveniente, é que na ida tive que passar uma noite em Ponta Delgada. E no grupo, nenhum fez o trajecto no mesmo dia... Uns até tiveram que fazer escala na Terceira, fazendo Lisboa-Terceira-Lisboa pela TAP. Mas tudo comprado na SATA pelo mesmo preço.

Flores-Horta-Flores: €80.00 i/v na Atlanticoline. Eu paguei este preço porque era o único acima dos 30 anos de idade. Todos os restantes pagaram €10.00 por terem comprado o cartão InterJovem. Quem tiver até 30 anos, compensa bastante este cartão.

Horta-Velas-Horta: €30.00 i/v na Transmaçor. Todo o restante grupo pagou €10.00 i/v.

Horta-Madalena-Horta: €6.80 i/v na Transmaçor. Aqui pagamos todos por igual...

Flores-Corvo-Flores: €20.00 i/v na Atlanticoline. Mas há particulares a fazer €15.00 i/v e outros preços.

Qualquer coisa, não hesitem em perguntar.
 

ClaraVieira

Membro Ativo
Muito bom o report! :)
Já há muito tempo que quero visitar os Açores, mas desisto sempre devido ao preço. Este ano quero mesmo ir, e já ando a dar uma vista de olhos em preços para perceber o orçamento.
Depois de ver este report fiquei com vontade de visitar mais do que uma ilha, mas ainda não consegui decidir quais, parece tudo tão bonito!
Procurei informação sobre o cartão interjovem e não gostei da informação que encontrei :( pois parece que só é válido até Abril deste ano, e eu estava a pensar ir em Junho.
 

Subbuteiro

Membro Ativo
ClaraVieira disse:
Muito bom o report! :)
Já há muito tempo que quero visitar os Açores, mas desisto sempre devido ao preço. Este ano quero mesmo ir, e já ando a dar uma vista de olhos em preços para perceber o orçamento.
Depois de ver este report fiquei com vontade de visitar mais do que uma ilha, mas ainda não consegui decidir quais, parece tudo tão bonito!
Procurei informação sobre o cartão interjovem e não gostei da informação que encontrei :( pois parece que só é válido até Abril deste ano, e eu estava a pensar ir em Junho.
O cartão Interjovem é válido até Abril de 2013, se o tirares em 2012!! Logo, se o tirares em 2013, vai-te valer até Abril de 2014... :)

Quanto a Ilhas, também só conheci 5, as mencionadas no report. E mesmo o Pico e S. Jorge só fiquei com um cheirinho. Mas uma coisa notei, elas são muito diferentes uma das outras!! Essa é a grande vantagem dos Açores, é que as ilhas são diferentes, e cada uma com o seu encanto...

Se tens menos de 30 anos, compra o InterJovem e parte à aventura. De preferência com um grupo de amigos. A viagem de avião é que é cara, porque de resto, é tudo tão, ou mais, barato que no continente.
 
Top