Marrocos Novembro 08

salama

Membro Novo
Viva,​

Esta é uma proposta, um desafio.... Um convite para te encontrares no​

“Deserto Interior”​

revelação - descoberta - magia​

Estes são os motores de arranque para esta viagem.
Senta-te desconfortavelmente, desaperta o cinto de segurança, desliga os aparelhos electrónicos que te ligam a este mundo… Vai começar a viagem cujo regresso te traz a um mundo novo.
Propomos-te sentires a revelação em ti.
Desafiamos-te a descobrir o que está escondido.
Convidamos-te a usufruir da magia da vida.

Juntos pelos trilhos e paisagens de Marrocos e de ti, vamos viver em retiro por 9 dias. De 21 a 30 de Novembro.


Vamos ter oportunidade de partilhar:
- Meditações e visualizações
- Práticas de yoga e Tai Chi
- Experiências sensoriais
- Jogos inter-relacionais
- Aplicação de técnicas de PNL (Programação Neurolinguística)
- Partilhas diárias
- Caminhadas pelas dunas
- Danças tribais

Vamos poder usufruir da energia inerente a cada local…
No deserto, onde o tempo não existe...ele não se pode perder...e cada momento conta como o primeiro e o último.
Cada olhar atravessa o coração.
Cada palavra sai do olhar...cada som exprime um sentimento de um coração para o outro...sem intermediários, razões, desculpas ou dúvidas.
Cada estrela conta uma história.
Cada duna é um caminho de volta a casa. De volta a nós mesmos.
Cada tam-tam bate ao ritmo do nosso coração.
L´air de gazele é o Amor desmistificado a tocar-nos na pele.

Mais pormenores em :
C:UsersUserDocumentsMarrocosTrilho SalamaViagens em retiroNov.08-Deserto InteriorDeserto interior.mht
 

joanabastos79

Membro Novo
Olá

Bom dia

Eu sou uma novata no Forum... mas uma apaixonada por viagens e destinos exóticos...fazem-me sonhar, transportam-me completamente para outro lado :)

Eu estou neste momento a trabalhar na minha próxima viagem, que será a Marrocos. Mas ainda ando super desorientada...ando a precisar de dicas.

A ideia é descansar, mas também partir à descoberta. Confesso que sou um pouco medrosa, mas aventureira. Pensei em fazer Lisbao/Marraquexe e ficar lá 1 noite para conhecer a cidade. Depois alugar um carro, dependendo do preço e rumar ao sul até Essaouira. Gostava de passar 2 noites no deserto e conhecer o Atlas.

Achas que me podes dar umas dicas?

Joana
 

joanabastos79

Membro Novo
Olá
Estava a pensar fazer cerca de 2 semanas em Marrocos com o meu namorado.
Já expliquei mais ou menos a minha intenção, mas mudei de ideias qto a Essaouira, prefiro Taghazoute, em Junho deve ser mais quente e menos ventoso. Tem ideias?
Ficarei 1 ou 2 noites em Marraquexe para conhecer a cidade e depois sigo para Taghazoute.
Gostava tb de passar 2 noites no deserto.
Q tal é Marrocos em traços gerais?

Joana
 

joanabastos79

Membro Novo
Marrocos

Boa tarde

As minhas dúvidas são relacionadas com a perigosidade ou não de uma viagem a 2, principalmente sendo a primeira vez num país árabe.

Além desses cuidados em não beijar o meu namorado na rua, que mais tenho q acautelar?
Q promessas são essas que menciona?

Eu procuro ir para relaxar, mas tb para conhecer os costumes da população marroquina.
 

luisito

Membro Novo
Olá, Joana

Já estive 4 vezes em Marrocos, fui sempre só com a minha namorada e NUNCA tive qualquer problema.

Da 1ª vez fui até Tânger, depois fomos de carro e de autocarro de carreira 'normal' visitar Fez, Chechouan, Marraquexe e Agadir, parando em diversos sítios e dormindo em aldeias relativamente pequenas.

Das outras vezes fui directamente para Marraquexe e, de carro alugado, fomos a Ouarzazate, passando por inúmeros locais, pernoitámos onde havia alojamento, percorremos parte do Atlas.

Sempre só 2 pessoas, nunca tivemos problemas. E vi imensos grupinhos de 2 raparigas ocidentais, muito bem dispostas sem qq sinal de receio.

Os cuidados a ter são os que tens de ter em qq sítio que visites, incluindo Lisboa, Paris, etc. Ou seja, não andares à noite em locais isolados, evitares zonas labirínticas onde não vês ocidentais (por exemplo não te embrenhares em ruelas estreitas das medinas onde não há turistas), não aceitares convites para ires visitar casas de pessoas de lá, por muito simpáticas e confiáveis que possam parecer, recusar ir a anexos de lojas que não estejam em contacto directo com a porta exterior, etc.

E. claro, teres cuidado com a carteira.

Os únicos cuidados extra a ter são os seguintes:
- nada de comidas cruas, saladas, sumos naturais, cremes. Apesar de actualmente a situação estar muito melhor, continua a ser prudente evitares esses riscos;
- bebidas, só engarrafadas, abertas por ti ou na tua presença, e bebidas pela garrafa
- se alugares um carro, verifica se tem pneu de reserva e se este está cheio. Confere o nível de combustível e, antes de saires da cidade, anda um pouco com ele para veres se está tudo em condições
- eu levo sempre comigo alguns sabonetes de hotel para lavar as mãos
- e Imodium, sempre, apesar de nunca ter tido necessidade de o usar...

Relativamente a restaurantes, sigo sempre a mm regra com a qual me tenho dado muito bem: onde vir muitos estrangeiros a comer presumo que se come bem, barato e sem grandes riscos.

Finalmente, em relação a comportamentos, vais estar num país árabe, onde, apesar de haver já uma grande influência ocidental, continua a ser inconveniente o uso de mini-saias muito curtas, decotes muito 'generosos' :), t-shirts muito caveadas... Nada que o teu bom senso não tivesse já concluído, certo?
Trata-se de outra cultura, em que os homens são tradicionalmente atrevidos e atiradiços... Irão certamente oferecer ao teu namorado alguns camelos para ficarem contigo, um ou outro lojista irá querer tirar uma foto contigo, poderá até querer dar-te um beijo, comentarão em francês que és uma bela gazela, enfim, nada de grave... convém perceber que é (quase) tudo show off para turista ver, embora às vezes seja necessário impor alguns limites se algum deles tentar exagerar no atrevimento.

De resto, deves ir com espírito de férias, atitude simpática e espírito aberto para uma cultura (e um conceito de higiene) que é bastante diferente da ocidental.

Se tiveres mais alguma dúvida ou algum receio, não hesites em perguntar
 

salama

Membro Novo
Viva Joana,

Quanto à perigosidade é mais ou menos igual aos outros paises. Tens que ter os cuidados normais que tens em todo o lado, principalmente nas cidades, Marrakech, Fez, Casablanca. No deserto de Merzouga é como estar em casa.
Existe uma tranquilidade e vivacidade muito caracteristicas no povo do sul, onde sempre és bem-vinda.
Se queres verdadeiramente conhecer os costumes dos bereberes, vem de coração aberto, porque é assim que te recebem aqui.
 

joanabastos79

Membro Novo
luisito disse:
Olá, Joana

Já estive 4 vezes em Marrocos, fui sempre só com a minha namorada e NUNCA tive qualquer problema.

Da 1ª vez fui até Tânger, depois fomos de carro e de autocarro de carreira 'normal' visitar Fez, Chechouan, Marraquexe e Agadir, parando em diversos sítios e dormindo em aldeias relativamente pequenas.

Das outras vezes fui directamente para Marraquexe e, de carro alugado, fomos a Ouarzazate, passando por inúmeros locais, pernoitámos onde havia alojamento, percorremos parte do Atlas.

Sempre só 2 pessoas, nunca tivemos problemas. E vi imensos grupinhos de 2 raparigas ocidentais, muito bem dispostas sem qq sinal de receio.

Os cuidados a ter são os que tens de ter em qq sítio que visites, incluindo Lisboa, Paris, etc. Ou seja, não andares à noite em locais isolados, evitares zonas labirínticas onde não vês ocidentais (por exemplo não te embrenhares em ruelas estreitas das medinas onde não há turistas), não aceitares convites para ires visitar casas de pessoas de lá, por muito simpáticas e confiáveis que possam parecer, recusar ir a anexos de lojas que não estejam em contacto directo com a porta exterior, etc.

E. claro, teres cuidado com a carteira.

Os únicos cuidados extra a ter são os seguintes:
- nada de comidas cruas, saladas, sumos naturais, cremes. Apesar de actualmente a situação estar muito melhor, continua a ser prudente evitares esses riscos;
- bebidas, só engarrafadas, abertas por ti ou na tua presença, e bebidas pela garrafa
- se alugares um carro, verifica se tem pneu de reserva e se este está cheio. Confere o nível de combustível e, antes de saires da cidade, anda um pouco com ele para veres se está tudo em condições
- eu levo sempre comigo alguns sabonetes de hotel para lavar as mãos
- e Imodium, sempre, apesar de nunca ter tido necessidade de o usar...

Relativamente a restaurantes, sigo sempre a mm regra com a qual me tenho dado muito bem: onde vir muitos estrangeiros a comer presumo que se come bem, barato e sem grandes riscos.

Finalmente, em relação a comportamentos, vais estar num país árabe, onde, apesar de haver já uma grande influência ocidental, continua a ser inconveniente o uso de mini-saias muito curtas, decotes muito 'generosos' :), t-shirts muito caveadas... Nada que o teu bom senso não tivesse já concluído, certo?
Trata-se de outra cultura, em que os homens são tradicionalmente atrevidos e atiradiços... Irão certamente oferecer ao teu namorado alguns camelos para ficarem contigo, um ou outro lojista irá querer tirar uma foto contigo, poderá até querer dar-te um beijo, comentarão em francês que és uma bela gazela, enfim, nada de grave... convém perceber que é (quase) tudo show off para turista ver, embora às vezes seja necessário impor alguns limites se algum deles tentar exagerar no atrevimento.

De resto, deves ir com espírito de férias, atitude simpática e espírito aberto para uma cultura (e um conceito de higiene) que é bastante diferente da ocidental.

Se tiveres mais alguma dúvida ou algum receio, não hesites em perguntar
Olá Luis

O percurso que quero fazer é, Taghazout, Marraquexe e 2 noites no deserto.
Não queria gastar mto dinheiro.
Podias aconselhar-me em termos de locais a não perder?
Não me apetetecia alugar carro pois já me disseram que é uma confusão enorme conduzir lá. Mas se isso me permitir andar mais à vontade...

Sabes se as praias em Taghazout são bonitas? Queria fazer 2 ou 3 dias de praia para descansar. E depois explorar as outras cidades costeiras.

A comida é boa? E é barato comprar marroquinarias?

Obg

Joana
 

Itran du sud

Membro Novo
Viajar por Marrocos

Olá! Se pretendes uma viagem inesquecível sem teres que te preocupar muito em organizar as coisas podes sempre recorrer às viagens do Trilho Salama. Além de escolherem bem os sítios a visitar acabas por desenvolver laços de amizade e por partilhar gostos comuns! São uns guias excelentes e é sempre muito giro ver um guia berbere a falar português!! O facto de ser um berbere e uma portuguesa a guiarem-nos fazem com que a viagem se torne na ponte perfeita entre o nosso país e Marrocos!
Outro aspecto positivo que gostei na viagem foi o facto de andarmos num 4x4 que permite andar por zonas menos exploradas, andar nas dunas ...o que num carro normal seria impossível!
Resumindo: aconselho vivamente esta viagem, pelo percurso, pelas pessoas, pela comodidade, pelo preço e boas condições!
 

luisito

Membro Novo
Salam, Mochileiro Selvagem

Sim, sim, claro que a proposta de troca de mulheres por camelos era show off para turista (acho eu...). Mas, pelo sim, pelo não, recusei aquele negócio e propus que, em vez de tantos camelos (que obviamente não caberiam na minha garagem), ele me oferecesse um Aston Martin em troca da namorada... :)

Por incrível que possa parecer, o sujeito desistiu do negócio... enfim, uma verdadeira desconsideração para a rapariga!!! :);)
 

luisito

Membro Novo
Olá, Joana

De facto, conduzir em Marrocos pode ser um pouco confuso e um pouco perigoso para nós, dada a forma muito peculiar como se conduz lá. Apesar disso, vi muito poucos acidentes entre eles, porque curiosamente existe alguma "ordem" naquele caos :) Por outro lado, a intensidade de tráfego nas estradas fora dos grandes centros é bastante inferior à nossa, o que facilita a condução.

Atravessar uma rua perto do centro de Marraquexe é uma experiência muito curiosa. O que é perigoso é hesitar a meio, se andares sempre em frente com o mesmo ritmo os carros e as bicicletas passarão por trás, pela frente, às vezes à tangente, mas passam sempre sem te atingir. É assim que fazem os marroquinos e, por isso, os condutores marroquinos já estão a contar com aqueles movimentos. Se páras de repente estragas-lhes os cálculos e pode dar mau resultado. O que eu faço habitualmente é atravessar ao mesmo tempo 'deles' e acompanhar-lhes o ritmo... costuma resultar... inch'allah :) Em Roma, sê romana, em Marrocos sê marroquina..

Não conheço Taghazout, por isso não posso dar-te qq dica a esse respeito. Quanto ao resto, sugiro-te que espreites o link Maroc :: Itinéraires conseillés :: Routard.com

Sugiro-te também que vás à Embaixada de Marrocos (se fores de Lisboa) ou ao Consulado, se estiveres perto do Porto. Sempre que lá fui, deram-me imensos folhetos, mapas e guias de hoteis que foram muito úteis para eu decidir os percursos a fazer e onde pernoitar.

A comida em restaurantes marroquinos baseia-se sobretudo no couscous (de legumes, de frango ou de carne) e nas tagines, que são basicamente estufados/guisados. Os preços variam muito, a comida nem tanto ;) Gosto IMENSO da sopa deles, Harira.

Finalmente, as compras... todos os preços que eles pedem são sempre muito superiores ao preço pelo qual consegues comprar. Não há uma regra, tudo depende do quanto queres um determinado objecto. Não tenhas vergonha de oferecer um preço muito mais baixo do que eles pedem. Se o vendedor se for embora depois de ouvir o teu preço, isso significa que ofereceste um preço demasiado baixo. Se ele tentar negociar o preço que tu ofereceste, isso significa que provavelmente vais poder levar aquilo por um preço próximo do q ofereceste.

Palavras úteis: obrigado diz-se como se pronunciasses a palavra "xucrane"
não diz-se "lá" (mto útil para afastar alguns pedintes....)
Da última vez que lá estive (há 2 anos) o preço da viagem de taxi era previamente negociada, mesmo naqueles que tinham taxímetro...
 
Top