Novidades

Informações Úteis sobre o Egipto

Estado
Não está aberto para novas respostas.

Asae

Membro Conhecido
Embaixada do Egipto em Lisboa:
Av. Vasco da Gama, 8
1400-128 Lisboa
Tel: 21 301 83 01
*é necessário passaporte com validade mínima de 3 meses e pode obter o visto na embaixada ou em qualquer ponto de entrada (aeroporto, porto, fronteira)

Gabinete de Turismo do Egipto:
C/Gran Vía, 78 – 8ª Planta – Izq 28013 Madrid
tel.: 91 559 21 21
Fax: 91 547 51 65
E-mail: info.es@egypt.travel
www.egypt.travel

PALAVRAS ÚTEIS
Olá = Al Salamu Alaikum
Adeus = Alaikum A Salam
Obrigada = Shokran
De Nada = Afuan
Água = Maya
Cerveja = Birra
Amor meu, amigo = Habibi
Leite = Lában
Pão = Jobz O Eich
Como te chamas = Esmak Eih
Sim = Aiwa
Não = La
Desconto = Tajfid
De Acordo = Mashi
Frio = Bared
Calor = Sajen
Adeus = Maa Al Salam ou Salam
Quero mais = Kaman
Gelo = Talgue
Copo = Kobaya



COMPORTAMENTO E COSTUMES
É um país ocidentalizado e liberal apesar de ter costumes diferentes dos nossos e porque a população está familiarizada com o turismo mas é recomendável a consulta de um guia turístico se surgirem dúvidas (ex: não se pode entrar nas mesquitas de calções).

BAGAGEM E MOEDA
Recomenda-se óculos de sol, chapéu e sapatos cómodos para as caminhadas aos templos e mercados. No Verão o calor seco.
Aconselha-se o uso de euros: 1€= 7,8 libras egípcias aproximadamente.
Nos barcos existe um funcionário bancário que sobe a bordo nas cidades mais importantes para cambiar moeda.
Os bancos estão abertos das 9h ás 14h. (poucos abrem á tarde)
Se pagar com cartão Visa é cobrada uma taxa de 5 ou 6% como comissão bancária.
Se pagar com American Express a taxa é superior mas algumas lojas usam a taxa para efectuar desconto nas vendas.
Não leve cheques de viagem (travelers cheques) porque são menos cotados do que os euros.

ALFÂNDEGA
As recordações e presentes (papiros, objectos em cobre, ouro e prata, tapetes e pequenas peças de marfim trabalhadas) estão autorizadas a sair do país mas grandes quantidades de marfim podem ser bloqueadas nos aeroportos portugueses.
Deve-se guardar os recibos de câmbio para trocar as libras á saída do país e a para recuperar uma parte do dinheiro, apresentar os recibos de compras, para produzir prova das despesas em caso de necessidade.

FESTAS
O dia de descanso é á 6ª Feira, as escolas e algumas fábricas estão fechadas mas os lugares turísticos estão abertos.
Á sexta-feira os museus fecham entre as 11h30 e as 13h para a celebração da oração na Mesquita mas o horário pode variar de consoante a época do ano.
No Ramadão as ruas estão iluminadas como prova de coabitação cristã-muçulmana. Os minaretes são enfeitados com luzes coloridas e as crianças batem ás portas a pedir caramelos e doces típicos. Os restaurantes estão a funcionar apesar de a população estar em jejum porque 90% são muçulmanos mas o acesso ao álcool pode estar dificultado apesar de os hotéis o fornecerem se for para ser consumido no quarto.

ELECTRICIDADE
A corrente eléctrica é de 220v/50hz.

TRANSPORTES
A Egyptair sai de Lisboa ás quintas-feiras com voos directos e ligam o Cairo ás principais cidades: Luxor, Assuão, Alexandria Wadi, El Guedid, Abu Simbel, Hurgada, etc.
A Air Sinai faz a ligação entre as cidades da costa do Mar Vermelho e o Alto Egipto e os principais pontos da Península do Sinai: Sharm El Sheik e o Convento de Santa Catarina (situado na parte egípcia do Sinai).
Existem várias companhias privadas e estatais de autocarros que fazem ligações entre todos os pontos do país mas deve-se tirar o bilhete antecipadamente.
Se viajar de carro deve de ter sempre o carro atestado e verificar primeiro se está em boas condições.
A linha de comboios cobre todo o país e é dos meios de transporte mais económico e cómodo mas para visitar o Oásis do deserto, da Península do Sinai e a Costa do Mar Vermelho use o autocarro, automóvel ou avião.
 

Asae

Membro Conhecido
CAIRO


Aqui pode desfrutar de uma viagem maravilhosa através das diferentes épocas da História porque a cidade é um museu aberto composto por uma mistura de antigo e moderno. O Cairo revela diferentes civilizações, é cosmopolita em culturas e gentes.


VISITAS FARAÓNICAS:

Menfis - é a mais antiga capital do Egipto, datando de 3200 a.C. Situa-se 25km a sudoeste do Cairo e as suas maravilhas arquitectónicas e culturais são encabeçadas pelo colosso de Ramsés II com 3 metros de comprimento e 120 toneladas e pela Esfinge em alabastro datada da 19º dinastia.
Sakkara - é a mais antiga necrópole do Egipto faraónico e situa-se numa plataforma do deserto a sudoeste de Guizeh.


O que visitar?

Pirâmide escalonada: 3ª dinastia pertencente ao Faraó Zoser, está dividida em 6 níveis de 60m de altura.
Pirâmide de Unas: Pertence ao último Faraó da 5ª dinastia, deve a sua importância aos hieróglifos da câmara funerária.
El Seropeum: remontam á 18ª dinastia, são construções semelhantes ás catacumbas, contêm os túmulos do deus em forma de boi Apis (descoberto em 1851)
As mastabas: Túmulos de nobres da 5ªe 6ª dinastias. Através dos hieróglifos pode-se ver a vida quotidiana, religiosa e de oferendas aos deuses. São os mais interessantes os túmulos de Ptah-hotep de kagemni e o de Mira Ruca.
As Pirâmides de Gize e a Esfinge: Perto do Cairo, datam da 4ª dinastia e pertencem aos Faraós Keops (uma das 7 maravilhas do Mundo), Kefren e Micerinos.
Esfinge: Junto ao Templo do Vale, tem a cabeça humana do Rei Kefren e corpo de leão. Tem 70 metros de comprimento e 20 metros de altura. No dia 21 de Março de cada ano um raio solar incide sobre a sua cara. Ainda hoje estão guardados segredos e mistérios no seu interior.


VISITAS CRISTÃS E COPTAS

A maior parte destes monumentos localizam-se na parte antiga do Cairo.

O que visitar?

Monumentos coptas e cristãos
A Igreja: Construída sobre as ruínas da fortaleza da Babilónia.
A Igreja de São Sérgio: Originária do séc. IV, foi erigida sobre a cripta onde se refugiara a Sagrada Família quando fugiu para o Egipto.
O Museu Copta: Contem a mais importante arte copta.
A Árvore da Virgem em El Matariya: Onde pudera ter descansado a Sagrada Família.
A Igreja da Virgem Maria: em Zeitum.

Monumentos islâmicos
A Mesquita de Amr Ibn El Aas: a mais antiga do Egipto e de toda a África (ano 641)
Mesquita de Ibn Tulon: Terceira mais importante mesquita do Egipto, tem um minarete em forma de caracol como a Samara do Iraque.
Mesquita de El Azbar: Construída pelos “fatimis” fundadores do Cairo no ano de 972. Com a sua Universidade tornou-se no centro o mundo africano e Islâmico e é considerada como a Meca cultural do mundo Islâmico.
Mesquita do Sultão Hassan: Construída em 1356-1362
Mesquita de Moaed: Construída em 823 sobre Bab Zeuraila.
Mesquita de Mohamed Ali (alabastro): De estilo turco foi construída sobre a colina Norte da cidadela em 1830.
Cidadela de Saladino: Construída em 1183.
Rua de El Muez Li Din Allab El Fatimi: Aqui existem vários monumentos islâmicos.
A Casa de Sohemy: situada em Darb El Asfar foi construída em 1796.

Monumentos modernos
O Museu do Cairo: Situado na Praça de Tahrir, foi construído em 1902. É um excepcional recinto com séculos de história faraónica que faz dele o único do género no Mundo. A visita á colecção do tesouro do faraó Tutankamon é obrigatória.
Palácio e Centro de Conferências: Situado em Madinet Nast foi inaugurado em 1989.
A Torre do Cairo: è a mais alta do Médio Oriente e de África com 187m.
A Aldeia Faraónica: Para assistir a uma demonstração da vida quotidiana do Antigo Egipto.
O Museu Islâmico: situado em Bab El Khalk tem a mais importante colecção de arte islâmica.
Os Museus de Arte Moderna, de Mukhtar e de Mohmound Khalil: Têm importantes colecções de arte moderna e pintura universais.
Casa da Ópera: Inaugurada em 1989 tem 7 pisos com 3 teatros.
Khan El Khalili: É um dos mais originais mercados orientais. A sua história remonta ao séc. XIV, tem imensas tendas com artigos de ouro, prata, madeira, marfim, cobre, peles, vestidos bordados, especiarias. O nível arquitectónico faz deste local um museu islâmico. Destaca-se o Café de Fishawy por ser acolhedor, local de encontro de escritores, poetas, músicos, etc.

Transporte
O Cairo tem uma extensa rede de transportes diários e nocturnos de autocarros, comboios e táxis.
É a única cidade do mundo árabe e de África que tem metropolitano para grandes distâncias. O horário de Inverno começa às 5:50 e encerra às 12h mas no Verão encerra á 1h da manhã.
Se for a locais difíceis de reconhecer aconselha-se o táxi porque os motoristas conhecem bem as ruas mas o preço deve ser sempre discutido antes da partida.
 

Asae

Membro Conhecido
OÁSIS DE “EL FAYUM”

Situa-se a 105km de Giza e tem imensas tonalidades de verdes devido á flora que o caracteriza. Tem uma paisagem maravilhosa com os seus campos e povoações.
Chega-se lá de automóvel ou de autocarro, por estrada ou por caminho-de-ferro.
Lá pode visitar: O Obelisco de Sensurt que data da 2ª dinastia (mesmo á entrada da cidade); as ruínas das Pirâmides de Hawara; Lahun nos arredores de El Fayum; os Mananciais da mais conhecida fonte de Silin.


BENI SUEF

A 125km ao sul do Cairo.
Chega-se lá de automóvel, autocarro ou comboio.
Pode-se visitar a Pirâmide de Meidum, em pleno deserto e a 36km da cidade. É a segunda pirâmide construída no Egipto depois da pirâmide em degraus; A Necrópole de Heracleópolis Magna; São conhecidos os túmulos de Meri Ra e o Mosteiro do Arcanjo Gabriel e Igreja da Virgem. Fica na margem ocidental do Nilo.


EL MINIA

Fica a 240kms do Cairo.
Chega-se de automóvel, autocarro, comboio ou barco.
Pode-se visitar a Região de Beni Hassan na margem oriental do Nilo, é uma necrópole do Império Médio e contem 39 túmulos com paredes decoradas com cenas da vida quotidiana, desportos e ginástica no antigo Egipto.


TEL EL AMARNA

Foi a capital do Egipto na época de Akenaton na 18ª dinastia. Aí existem as ruínas do que foi o Palácio de Akenaton. Nesta região estão os túmulos de Amnemhat, Jnum Hotep, Jiti (situados em Bem Hassa) e de Mer Ra e Ay (situados em El Amarna).
Ashmonin: estátua do deus Thor, ruínas das colunas de granito, Tuna el Gabal onde estão as ruínas greco-romanas e os túmulos de Betasirs e Isidora.


ASSUIT

Fica a 375km ao Sul do Cairo.
Chega-se lá de carro, em autocarros de turismo ou durante o cruzeiro entre o Cairo e Assuão.
Pode-se visitar a necrópole situada na margem ocidental do Nilo; os túmulos de Tit-Ayeb que datam da época de Sensurt I (2ª dinastia); os túmulos rochosos de Mir que têm os restos mortais dos governadores da província, o Convento e a Igreja da Virgem Maria.


SOHAG

Situada a 470km ao sul do Cairo.
Chega-se lá de automóvel, em autocarros de turismo, de comboio ou no cruzeiro a partir do Cairo.
Pode visitar-se o Templo de Abydos que foi construído na época de Seti I e é um dos templos em melhor estado de conservação, principalmente os frescos, baixos-relevos e cores. Aqui está lista dos 76 faraós que governaram o Egipto desde Menes até Seti I e Ramsés II.
Na região está o Templo de Ramsés II e o Mosteiro do Papa Shenuda conhecido como mosteiro branco e o Mosteiro do Papa Bishoy conhecido como mosteiro vermelho.


QUENA E DENDERA

Dendera fica a 60km de Luxor.
Chega-se de automóvel e eventualmente de táxi a partir de Luxor ou de barco porque com a opção de cruzeiro, uma das escalas é nesta povoação.
Visita-se o maravilhoso Templo de Dendera em muito bom estado de conservação e dedicado á Deusa Hator.
 

Asae

Membro Conhecido
LUXOR

Antiga cidade de Tebas, capital do reino durante o Império novo.
Fica a 670 km ao sul do Cairo e é considerada uma das mais bonitas e interessantes cidades do Egipto. A sua riqueza arquitectónica e cultural faz dela a cidade mais monumental do Mundo.
Chega-se lá de comboio a partir do Cairo, pelo cruzeiro a partir de Assuão ou de avião porque tem aeroporto nacional e internacional (voos charter).
O Nilo divide Luxor em 2 partes: a margem oriental e ocidental. Aproveite para ver o hotel Sofitel Winter Palace um dos mais bonitos do Egipto.

Margem Oriental:
O Templo de Karmak: conjunto de vários templos. O maior levou mil anos a ser construído e foi dedicado á tríade religiosa de Tebas, foi iniciado no ano de 2000 a.C..
O Templo de Luxor: Iniciado na época de Amenhoteb III e terminado no período muçulmano. É o único monumento do Mundo que contem em si mesmo documentos das épocas faraónica, greco-romana, copta e islâmica com nichos frescos coptas e até uma Mesquita-Hagag.
O Museu de Luxor: Apesar de pequeno é dos mais belos. Inaugurado em 1974 tem uma importante colecção de todas as épocas do Egipto Antigo.

Margem Ocidental:
O Vale dos Reis: Possui muitos túmulos dos reis do Império novo (desde a 18º á 20º dinastia) e também os túmulos dos faraós Tutankamon, Ramsés IX, Ramsés III, Sethi I, Ramsés VI e Horemhed. Ainda hoje se retiram jóias dos túmulos dos filhos de de Ramsés II.
O Vale das Rainhas: Destacam-se os túmulos do príncipe Amenkhepchef, da Rainha Ti e da Rainha Nefertari (aberto ao público em 1995 com entrada limitada de 150 visitantes e não está incluída em nenhum programa – a sua visita deve de ser previamente adquirida junto dos responsáveis quando se chegar ao país).
O Templo da Rainha Hatchepshut: Com um estilo arquitectónico único, foi mandado construir pela Rainha para o seu amante (o arquitecto Senemut). Esta Rainha foi a 1ª mulher chefe de Governo da História e governou como um autêntico faraó.
O Vale dos Nobres: Tem vários túmulos dignos de visita. As paredes dos túmulos estão decoradas com cenas da vida quotidiana onde as mais famosas são as dos túmulos de Ramose, Najt e Mena.
O Templo de Medinet Habu: como o templo de Karnak é um templo compreendido por vários templos a começar pelo de Ramsés III.


ESNA

Fica 60km a sul de Luxor.
Pode-se chegar por estrada mas normalmente é visita durante o cruzeiro entre Luxor e Assuão.
De barco pode-se ver as comportas de Esna. Pode visitar o templo de Esna (mas a visita não está em todos os programas), com uma sala Hipósita com 24 colunas e relevos da época ptolomaica.


EDFU

Entre Luxor e Assuão (fica a 115 km de ambas as cidades).
Chega-se lá por estrada ou durante a escala que o cruzeiro faz nesta cidade.
Tem o templo mais completo e mais bem conservado, datado da época greco-romana é dedicado ao Deus Horus.


KOM OMBO

Fica a 55 km a norte de Assuão.
Chega-se por estrada ou durante uma escala do cruzeiro.
Visita-se o templo da época ptolomaica dedicado ao Deus Horarias e ao Deus Sobek.
 

Asae

Membro Conhecido
ASUAN

A 950 km do Cairo.
É uma cidade lindíssima pelas suas paisagens, ilhas e ilhéus espalhados pelo Nilo.
Na direcção de Edfu e muito perto da cidade fica Kabonejen, a primeira urbe.
O nome Assuão vem de Sono que significa mercado.
No Hotel Old Cataract foi rodado o filme “Morte no Nilo” porque o local é conhecido pelos magníficos pôr-do-sol.
Chega-se lá por estrada, comboio ou avião a partir do Cairo ou de Luxor.

O que visitar?

O Museu da Nubia: tem 300 peças representativas de diferentes épocas: pré-histórica, faraónica, ptolomaica, copta e islâmica.
O Jardim Botânico: Com plantas exóticas provenientes de todo o Mundo.
A Ilha Elefantina: que separa o Nilo em 2 canais fase a Assuão. Possui as ruínas dos templos de Jnum, de Sadet e do seu filho Anukis. O nome da ilha é de origem árabe (Abú = elefante) porque as rochas assemelham-se a elefantes por causa da sua cor e formas. Aqui pode ver-se o nilómetro: sistema utilizado pelos antigos egípcios para medir a altura das águas do Nilo.
O Mausoléu de Aga Khan: Um dos túmulos fatimitas com o sepulcro feito de mármore de Carrara. Tem de se visitar de “feluca” (tradicional embarcação á vela do rio Nilo).
O Mosteiro de São Simão: Construído no séc. XII d.C., acolhia monges missionários que converteram alguns núbios ao cristianismo.
O Obelisco Inacabado: Os templos foram maioritariamente construídos com granito vermelho de Assuão e é lá que se encontra este Obelisco com 41m e que deverá pesar 1,168 toneladas. Próximo pode ver o Cemitério Fatimi.
Os túmulos dos Nobres: Datam do Império Antigo e revelam cenas da vida quotidiana.
O Templo de Filae: Desmontado e novo montado em Egilika. Dedicado á deusa Isis contém um “mamisim” (casa de nascimento) e 2 pilares. Pode-se assistir a um maravilhoso espectáculo de luz e som.
A grande barragem: construída nos anos 60 fornece irrigação e electricidade a todo o Egipto e daqui avista-se o Templo de Kalabsha. Aprecie o variado “Souk” de Assuão para adquirir objectos originais de artesanato, peças com embutidos de madrepérola, especiarias e açafrão.



ABU SIMBEL

A 280 km a sul de Assuão e a 70 km da fronteira com o Sudão.

O que visitar?

Tem 2 templos impressionantes e majestosos que foram transladados para o local com a participação da UNESCO sem que se note a trasladação.
O grande Templo de Ramsés II: com um interessante santuário com 4 estátuas (uma de Ramsés II). O santuário ilumina-se 2 vezes por ano devido á penetração dos raios solares ( 23 de Outubro e 23 de Fevereiro) que corresponde ao nascimento e subida ao trono de Ramsés II.
O Pequeno Templo de Nefertari: dedicado á esposa de Ramsés II e à deusa Hathor.


CRUZEIRO NA NUBIA

Desfrute da maravilhosa paisagem entre o Assuão e Abu Simbel, onde se levam 9 templos e antigos palácios: Wadi A Sebou , Kasr Eprime, etc



ALEXANDRIA

Conhecida como “ a Pérola do Mediterrâneo” fica a 225 km ao norte do Cairo.
Fundada por Alexandre Magno em 332 a.C., foi a capital do Egipto na época greco-romana. O seu porto é conhecido devido a um farol construído no séc. III a.C. e pode ser considerada como antiga capital do comércio mundial.
Pode-se lá chegar de automóvel, táxi, autocarro de turismo, comboio ou avião a partir do Cairo.

Monumentos greco-romanos
A Coluna de Pompeu: com 25 m de altura, construída no ano de 284 em granito rosa em honra do Imperador Diocleciano. Situa-se junto às galerias subterrâneas onde o Boi Apis está enterrado.
As Catacumbas: têm 3 níveis ligados por escadas em caracol. Na parte inferior encontra-se o túmulo central com baixos-relevos, estátuas do séc. II d.C. e ruínas da época de Ramsés II.
O Museu greco-romano: Contem uma colecção importante de esculturas de bronze, madeira, estatuetas desde o séc. III a.C. ao séc. VII d.C. e moedas da época dos califas.

Monumentos islâmicos
A Mesquita Alarin: do séc. XIV.
A Mesquita de Abu Al Abbas, “El Mursi”: a maior e mais famosa dedicada ao patrono dos pescadores e marinheiros.
A Fortaleza de Queit Bey: Situada no mesmo local do antigo farol de Alexandria, considerado uma das 7 maravilhas do Mundo. Foi construída em 1480 e hoje é um museu naval. Próximo fica um Aquário.
Palácio e Jardins de Montazah: conjuga o estilo turco e florentino, hoje serve de alojamento ao serviço do governo com alguns hectares de jardins e uma bela praia. Pertenceu ao Rei Faruk.


AL ALAMEN

Lugar onde Romel e Montegomery travaram a decisiva batalha da 2ª Guerra Mundial. Aqui existe um Museu Militar e os cemitérios dos aliados.


MARSA MATROUH E CENTROS TURISTICOS

É onde se encontram os famosos banhos de Cleópatra, as ruínas do templo de Ramsés II, o esconderijo de Romel e o centro turístico de Sidi Abd Al Rahman, uma baía de águas transparentes e lindas praias.
 

Asae

Membro Conhecido
HURGADA E MAR VERMELHO

As costas do Mar Vermelho estendem-se desde o golfo de Suez até á fronteira do Sudão e foram as cordilheiras vermelhas de montanhas que inspiraram os marinheiros no nome que atribuíram á região - Mar Vermelho, que proporciona ao visitante magníficos recifes de coral ricos em fauna e flora marítimas.
Hurgada foi criada no princípio séc. XX e converteu-se numa famosa estação balneária para prática de desportos náuticos. Tem importantes complexos turísticos e hoteleiros de cadeias egípcias e internacionais.
Chega-se lá de automóvel, autocarro de carreira a partir do Cairo ou de Luxor, de avião a partir do Cairo.
É um local ideal para descansar, desfrutar das praias, do sol e dos fundos submarinos explorando o enquadramento natural de corais e peixes exóticos.


SHARM EL SHEIK

Cidade conhecida pela riqueza da sua fauna e flora marítimas e onde se pode praticar todo o tipo de desportos náuticos. A beleza das águas varia do azul forte aos tons de turquesa. As águas cristalinas permitem a visão de corais nos fundos marinhos, peixes coloridos e espécies únicas na zona.
Existem percursos organizados em barcos com fundo transparente ou submarinos para se apreciar a beleza do mar.
A gastronomia da cidade oferece grande variedade de pratos de peixe e marisco grelhados.
Podem organizar-se passeios de camelo ou jipe às zonas desérticas e fazer parte numa noite beduína sob o céu estrelado, provando a típica barbacoa.


SAFAGA

Fica a cerca de 40km de Hurgada e tem dunas de areia preta muito bonitas com extraordinárias propriedades terapêuticas.


MARSA ALAM

É a Meca dos mergulhadores. Lugar ideal para saídas á pesca e onde existem recifes de coral. Dispõe de extraordinárias condições para a prática de mergulho e de uma fabulosa reserva natural situada a sul, estendendo-se até Gebel Elba.
Fica a 135 km de El Quser e relativamente perto de Luxor, sendo hoje considerado um novo e fascinante destino turístico para quem procura descanso e mergulho.
De Luxor, por estrada, chega-se em 2h 15m mas irá brevemente dispor de um aeroporto internacional.


PORT SAID

A 170 km do Cairo.
A beleza, calma e areias muito finas são características das suas praias.
Chega-se lá de automóvel, comboio a partir do Cairo, de autocarro de carreira a partir do Cairo, de Alexandria r do Suez.

O que visitar?

O Museu de Port Said: que contem 9 mil peças de várias épocas.
O Museu Militar: com várias representações da Guerra de 1956 e peças militares variadas.
A Mesquita de Abd El Rahman, a Catedral e a Ilha Nis.


SUEZ

A 135 km do Cairo.
Há 7 séculos que é um porto comercial, tendo no séc. XV sido uma base naval.
Em 1869 com a abertura do canal passou a ter importância internacional, é um dos maiores portos do Egipto e desempenha um papel vital para a economia do país, é uma das principais fontes de receita para a entrada de divisas no país.


AINS SUKHNA

A 120 km do Cairo.
Tem praias de areia fina, recifes de coral para a prática da pesca e desportos aquáticos.
 

Asae

Membro Conhecido
O SINAI

O nome tem a origem no deus Sin, deus da Lua. Por isso diz-se que o Sinai é a “Terra da Lua”, é a terra das águas turquesas da Paz.
Une o continente Africano e Asiático e separa o Mediterraneo e o Mar Vermelho.
Com uma superfície de 61.000 km2 em forma triangular divide-se em 2 partes: Sinai do norte e Sinai do Sul.
Tem uma fauna variada mas rica em aves (mais de 46 espécies), e a nível de flora tem 5.000 classes de plantas diferentes.
A região tornou-se conhecida devido aos muitos poços subterrâneos – é a terra do petróleo, do ouro e de toda a espécie de minerais.
Aqui convivem pessoas de vários credos religiosos e por esta península passaram todos os profetas.
Chega-se lá de automóvel, de autocarro de turismo atravessando o Suez e passando pelo túnel de Ahmed Hamdi que fica por baixo do canal e de avião com partida do Cairo para Santa Catarina.

O que visitar?

O Templo de Sirapid: El Jadem da época faraónica e dedicado á deusa Hator; a Fortaleza do Soldado da época de Saladino (1176 a.c.), a fortaleza do Faraó a 2 km de Taba.
O Convento de Santa Catarina: Construído no séc. IV compreende a Igreja Principal construída no ano 342 e a Igreja de Alika. Tem uma biblioteca com milhares de livros antigos e exemplares únicos em vários idiomas. Tem a mais antiga colecção de ícones do mundo cristão.
Turismo de lazer, terapêutica e aventureiro: O Sinai possui praias maravilhosas onde se pode praticar desportos náuticos e mergulho. É intitulada a Meca dos mergulhadores, dos centros terapeutas, dos desportos de aventura, dos safaris em 4x4, dos percursos em motos de 3 rodas pelo deserto, dos passeios de camelo desfrutando de lugares com espécies animais únicas e paisagens insólitas.
Turismo de desportos náuticos: Shram El Sheik é a zona mais conhecida pelos mergulhadores de todo o mundo.
Reservas naturais e zonas protegidas: Rash Mohamed é uma zona única em todo o mundo. Compreende áreas de mananciais de água quente, espécies únicas de plantas e aves e pode desfrutar do maior agrupamento de corais.

Sinai do Norte
Situado a noroeste do Egipto estende-se desde Baluda a oeste até Rafah quase a este.
Chega-se lá de automóvel, de autocarro de turismo ou de avião desde o Cairo até Arish.
Para visitar tem fortalezas e castelos como por exemplo o de Aris, El Farma e Zaro.


DAHAB

Significa “ouro” em árabe e o nome refere-se ás praias douradas. O mar é turquesa e o repouso é completo.


TABA

Zona da paisagem espectacular, pode-se apreciar os pontos de encontro dos territórios de Egipto, da Jordânia, de Israel e da Arábia Saudita.
 

Asae

Membro Conhecido
O OÁSIS DO EGIPTO

Têm-se mantido como lugares paradisíacos que não foram atingidos pelo modo de vida moderno. Os oásis egípcios são os mais variados do mundo e lá pode apreciar a tranquilidade de vida Beduína com as tâmaras, torres de pombas, etc.…
Pode explorar a majestade do deserto por estrada, de camelo ou em safaris 4x4. Pode passar uma noite sobre as estrelas e de banha tomar um banho nos mananciais quentes e sulfurosos dos oásis.

Bahariya: situada numa zona baixa e rodeada por montanhas negras, as aldeias e a terra de cultivo tornam-se em paisagens verdadeiramente incríveis pelos seus contrastes.
Kharga: é o maior dos oásis do Novo Vale. Fora da cidade encontra-se o Templo de Hibis construído quando do estabelecimento na região dos saitas, persas e ptololáicos.
Dakhla: a velha aldeia de “Mut”, capital, é um verdadeiro labirinto de ruelas formadas por paredes de adobe. Aqui á excursões para visitar os túmulos de Al-Muzanak e Der Al Hagar (séc. I).
Farafra: Inclui Kasr al Farafra e Kasr Abu Minkar que são ruínas da época romana.
Deserto Branco: Nenhum visitante do Novo Vale deve perder a ocasião de ir ver o deserto Branco. As formações rochosas causadas pela erosão e pelo vento tornam a paisagem surrealista. Pode ser visitado de camelo ou em jipe e normalmente a visita inclui uma refeição quente e um pão fresco feito na areia segundo o costume beduíno. Pode programar esta viagem a partir de Farafra.
Siwa: é um dos oásis mais fascinantes. O Templo de Amon está situado a nordeste de Alexandria e diz a História que Alexandre Magno o visitou.


ROSETTA

Conhecida por ter sido o lugar onde foi encontrada a famosa Pedra de Rosetta que permitiu conhecer a tradução do antigo sistema de escrita no Egipto – o sistema hieroglífico. Na realidade, o texto estava gravado em 3 tipos de escrita: o hieroglífico, o demótico e o grego e foi a partir deste texto que se fez a transcrição dos símbolos para o Latim e depois para o Francês.



Agradeço a informação ao catálogo recolhido na BTL 2010 apesar da péssima tradução efectuada do espanhol para o português e da quantidade de erros ortográficos e gramaticais básicos. Ao reescrever o catálogo tentei fazer o melhor que pode mas não sou nenhuma especialista pelo que adianto as minhas desculpas por erros que possam aqui estar contidos.
 

Asae

Membro Conhecido
Obrigada Luis :)

Sempre ás ordens e espero que ajude as pessoas que queiram ir por conta própria e/ou que têm de escolher no destino que excursões fazerem com as agências.


Tive pena de só me ter lembrado mais tarde porque de certeza que tinha conseguido mais informação de mais alguns países além dos que trouxe (Japão, Israel, Perú e Tanzania - alguns ainda em tradução para português).
 
Estado
Não está aberto para novas respostas.
Top