Novidades

[Informação] Informações uteis sobre Moçambique I

Estado
Não está aberto para novas respostas.

Paulo Leite

Coordenador
Staff
Informações uteis sobre Moçambique I

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

DOCUMENTOS:Para entrar em Moçambique é necessário apresentar o passaporte dentro do prazo de validade e um visto de entrada. Os vistos podem ser obtidos nas embaixadas e consulados moçambicanos, devendo para isso apresentar o passaporte e duas fotografias tipo passe.

ALUGUER DE CARRO:É possível alugar carros, em Maputo, quer a empresas de aluguer internacionais como nacionais, nomeadamente a Avis Rent-A-Car, Hertz, Imperial, Interfranca e Ibérica Rent-A-Car. Pode fazer as reservas através das agências de viagem.

MOEDA:A moeda local em Moçambique é o Metical. No entanto o dólar americano e o rande sul-africano são aceites em muitos lugares. Recomenda-se que traga dinheiro em numerário ou em cheques de viagem (traveller cheques), dado que a aceitação do cartão de crédito no país não está vulgarizado e torna-se dispendioso e moroso obter dinheiro em numerário nos bancos mediante a apresentação do cartão de crédito.

HORÁRIO DO COMÉRCIO:Geralmente, as horas de expediente e de atendimento ao público vão das 8h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

BANCOS: Os bancos comerciais de Moçambique - Banco Standard Totta de Moçambique, Banco de Fomento e Exterior, Banco Popular de Desenvolvimento, Banco Internacional de Moçambique e Banco Comercial de Moçambique - têm serviços de câmbios nas principais agências. O horário dos bancos é de segunda a sexta das 8h00 às 11h00.

CORREIOS: As estações dos correios estão abertas de segunda a sexta das 7h45 às 12h00 e das 14h00 às 17h00. Aos sábados abrem apenas da parte da manhã.

TELEFONES: A maioria das cidades é servida por redes telefónicas com transmissão via satélite. É possível ligar directamente para a África do Sul e Suazilândia e via operadora para os outros destinos. Para obter uma chamada para o exterior via operadora marque o 100. Para ligar do estrangeiro para Moçambique o código é 258-1 para Maputo, 258-3 para a Beira e 258-6 para Nampula.

** NIASSA **
Das 10 províncias de Moçambique, esta é a maior, mais remota e despovoada do país, possuindo, no entanto, locais de rara beleza.

CIDADE DE LICHINGA:
Uma cidade do interior, com cerca de 75 mil habitantes, localizada no planalto com o mesmo nome, está rodeada por extensas matas de verdejantes pinheiros.

Como ir:
A maneira mais prática é ir de avião nas carreiras regulares da LAM a partir de Maputo. Não existem estradas que liguem esta província à Tanzânia, e o acesso rodoviário é feito por uma estrada de terra batida proveniente da província de Cabo Delgado. Também pode chegar a Lichinga e ao Lago a partir do Malawi pela fronteira Chipode/Mandimba.

Principais locais de alojamento:
Residencial Rival – na Av. Samora Machel
Pousada Lichinga – na Av. Filipe Samuel Magaia

Montanha e Campo:
Lago Niassa Uma visita ao Lago é obrigatória se quiser ter uma experiência tipicamente africana. Dado que os últimos quilómetros que descem até o Lago têm de ser feitos obrigatoriamente por um veículo 4x4, as suas margens são inacessíveis à maioria dos turistas. Nelas existem três pequenas aldeias de pescadores, Meponda (42 km de Lichinga), Metangula (138 km) e Cóbuè (190 km), onde pode encontrar sempre peixe fresco de delicioso sabor e, ainda, cocos com a sua refrescante água. A paisagem montanhosa no caminho para o Lago é pitoresca e inédita.

Fauna Bravia:
A Reserva do Niassa é famosa devido aos enormes efectivos de elefantes que possuía.

Tradições musicais:
A música é uma componente muito importante na cultura tradicional das etnias desta província. De destacar o uso, pelos homens, de um instrumento de sopro, que faz parte das orquestras tradicionais, feito de uma cabaça oca e seca, furada com tal precisão que o som dela emergente assemelha-se a um trompete. As orquestras destes instrumentos são formadas por vários músicos tocando cabaças de diferentes tamanhos.

Caracterização da Província:
Superfície:122.176 Km²
Limites: Tanzânia a norte, Nampula e Zambézia a sul, Cabo Delgado a este, e Lago Niassa e Malawi a oeste
Principais produtos: algodão, milho, sorgo, madeiras e pedras semipreciosas
Densidade populacional:6 habitantes/Km²
Etnias mais representadas: macua, ajaua e nianja

** TETE **
Conhecida por ter a barragem de Cabora Bassa, esta província é por excelência rica em recursos minerais, dos quais destacamos o carvão, ferro, fluorite e ouro.

Cidade de Tete:
Tete é a cidade mais quente do país e situa-se num planalto com 500 m de altura.

Como ir:
Para chegar a Tete, pode ir de carro a partir do Zimbabwe, entrando pela fronteira de Cuchamano (191 km de Tete), ou do Malawi pela de Zóbué (120 km), ou da Zâmbia pela de Cassacatiza (293 km), ou ainda pela EN 6, que liga a Beira a Machipanda, e tomando, depois, a EN 102 que passa pelo Guro e Changara. Pode também ir de avião a partir de Maputo ou Beira, nas LAM.

Principais Locais de Alojamento:
Hotel Zambeze - na Av, Eduardo Mondlane
Hotel de Kassuende - na Av. 25 de Junho.
A Piscina - motel localizado à entrada da cidade do lado esquerdo

O que ver e visitar:
Ponte-suspensa de Tet: Sobre o rio Zambeze, liga a cidade de Tete a Moatize. Foi construída no final da década de sessenta.
Igreja de Boroma: A cerca de 30 km da cidade de Tete, ergue-se este grandioso templo de estilo luso-jesuíta, dos finais do século 19.

Montanha e Campo:
Barragem de Cabora Bassa: A segunda maior barragem no continente africano e a quinta a nível mundial. A albufeira assemelha-se a um lago natural com uma área superior a 2.000 km2. Pode obter uma autorização para visitar a barragem na "Hidroeléctrica de Cabora Bassa" (HCB) em Tete, e daí viajar de carro até ao Songo (150 km) onde lhe dão um guia para visita à barragem.
O Embondeiro(bastante disseminado nesta província) é uma árvore secular, legendária, que aparece intimamente ligada à vida das populações das províncias de Cabo Delgado, Tete e Inhambane. São inesgotáveis as histórias contadas de pais para filhos onde o embondeiro é a principal personagem. É uma árvore de grande porte cujo tronco chega a atingir o diâmetro de 8 m e, de acordo com a idade, 6 a 15 m de altura. O tronco é coroado por ramos extremamente grossos, com escassas folhas.

Tradições Nhau:
A dança nhau exige bastante agilidade do seu dançarino, o qual ostenta uma enorme e medonha máscara de madeira. Dançada ao som de batidas fortes de tambor, é também dança tabu de rituais de iniciação.

Caracterização da Província:
Superfície:100.724 Km²
Limites: Zâmbia a norte, Manica e Sofala a sul, Zimbabwe a oeste e Malawi a este
Principais produtos:carvão, ferro e pesca (na albufeira de Cabora Bassa)
Densidade populacional:7 habitantes/Km²
Etnias mais representadas: nianja e niungue
 

Paulo Leite

Coordenador
Staff
Informações uteis sobre Moçambique II

** MANICA **

Esta província, essencialmente agrícola, é produtora de uma vasta gama de saborosas frutas e hortícolas.


Chimoio:
Chimoio, a capital da província de Manica, é um centro de comercialização dos excelentes produtos agrícolas provenientes dos férteis distritos que a circundam.

Como ir:
Para chegar a Chimoio, pode ir por estrada a partir do Zimbabwe, pela fronteira Mutare/Machipanda, a 87 km, ou da Beira, pela EN 6, a cerca de 200 km. Outra via é a aérea, mas apenas em voos charter.

Principais Locais de Alojamento:
Executive Manica Hotel – perto da Estrada Nacional (EN 6).
Hotel Moinho – junto à EN 6.

O que ver e visitar:
Cabeça do Velho:É uma espectacular formação rochosa natural com a configuração de um perfil de um velho.

Vila de Manica:
Ao chegar a Vila de Manica, vindo de Chimoio, tem de atravessar as velhas e atractivas portas históricas da vila. Museu de Geologia: Uma das atracções de Vila de Manica, o Museu de Geologia expõe uma completa e rara colecção de minerais e rochas da região.

Montanha e Campo:
Chicamba Real (barragem). A 36 km de Chimoio, na estrada nacional em direcção à fronteira, vire à esquerda no cruzamento. Ao fim de 15 km de estrada de terra batida, alcança a barragem da SHER (Sociedade Hidro-Eléctrica do Revué, SARL). O local é de uma beleza insólita pela colocação da barragem no desfiladeiro em V formado naturalmente pelas escarpas rochosas. Cerca de 1 km mais adiante à direita, há um miradouro com uma esplanada, onde pode admirar a maravilhosa paisagem proporcionada pelo lago.

Fauna Bravia:
Observação de pássaros, crocodilos e pesca:Cerca de 45 km de Chimoio em direcção à fronteira de Machipanda à esquerda, há um letreiro assinalando a direcção da Casa Msika, um motel de chalés e "camping", à borda do Lago Chicamba, ideal para pesca e observação ornitológica. O motel possui uma criação de crocodilos que merece a pena ser visitada.

Caracterização da Província:
Superfície: 61.661 Km²
Limites: Tete a norte, Inhambane e Gaza a sul, Sofala a este e Zimbabwe a oeste
Principais produtos: ouro, mica, fluorite, calcopirite, tabaco, citrinos e hortícolas
Densidade populacional:11 habitantes/Km²
Etnias mais representadas:shona e sena

** GAZA **


O celeiro do país, como é conhecida esta província, deve-o ao vale do Limpopo, onde se cultiva, principalmente, o arroz.


Cidade do Xai-Xai:
A capital provincial, a 224 km de Maputo, é um conhecido destino turístico devido à praia do mesmo nome, que fica a cerca de 10 km de estrada asfaltada. O rio Limpopo passa ao lado da cidade numa extensa e verdejante planície, onde se cultiva arroz.

Como ir:
Pode ir de carro, pela EN 1, se partir de Maputo. A mesma via deve ser tomada se vier pela fronteira da Namaacha ou Ressano Garcia. Pode ir também de avião charter dado não haverem carreiras regulares da LAM.

Principais Locais de Alojamento:
A cidade possui hotéis e restaurantes, mas a maioria dos visitantes prefere hospedar-se na praia.
Complexo Turístico Halley - fronteiro à praia.
Parque de Campismo do Xai-Xai - perto da praia.

Praias:
Praia do Xai-Xai: Com um cordão de rochas paralelo à costa, protegendo-a do mar aberto, na maré alta, e formando várias piscinas salgadas, na maré vazia, a fama desta praia é conhecida além-fronteiras. Na maré baixa, as rochas são invadidas por mulheres e crianças para a apanha do mexilhão, molusco bastante apreciado pelos visitantes.
Praia do Chongoene: A cerca de 8 km a norte da praia do Xai-Xai, localiza-se uma praia semelhante, denominada Chongoene. O hotel nela existente encontra-se encerrado, havendo planos para devolver aquele imóvel a glória que já teve.
Bilene:A cerca de 145 km a norte de Maputo, pela EN 1, na pequena vila da Macia, há o desvio para o Bilene. Ao fim de 30 km de estrada alcatroada encontra-se a pequena estância turística do Bilene, nas margens de uma enorme lagoa, de 27 km de comprimento, de águas transparentes e ligeiramente salgadas e areia fina e branca. Pode-se chegar ao mar, atravessando de barco essa lagoa de águas profundas. Há várias possibilidades de alojamento, dos quais destacamos a Lagoa Azul.

Fauna Bravia:
O Parque Nacional de Banhine, situado entre os rios Limpopo e Changane, é um importante local a preservar devido à rica fauna bravia nele existente.

Caracterização da Província:
Superfície: 75.450 Km²
Limites: Manica a norte, Maputo a sul, África do Sul a oeste e Inhambane e o Oceano Índico a este
Principais produtos: caju, algodão, arroz e milho
Densidade populacional: 16 habitantes/ km
Etnia mais representada: changana (um sub-grupo dos tsonga)
 

Paulo Leite

Coordenador
Staff
Informações uteis sobre Moçambique III

** MAPUTO **
Famosa pela Baía do Espírito Santo, onde se localiza a cidade capital do país (Maputo), esta província tem encantos raros proporcionados pelo contraste entre a vida urbana e rural.

Caracterização da Província:
Superfície:23.576 Km²
Limites: Gaza a norte, África do Sul a sul, Suazilândia a oeste e Oceano Índico a este
Principais produtos: citrinos, açúcar, diatomites, bentonite e calcário
Densidade populacional: 44 habitantes/Km²
Etnia mais representada:tsonga

A cidade da Maputo, ex-Lourenço Marques, com artérias largas e arborizadas de acácias rubras e jacarandás de flor lilás, proporciona ao turista um sem número de pontos de interesse históricos, culturais e paisagísticos.

Como ir:
Para chegar a Maputo, pode ir de carro a partir da África do Sul atravessando a fronteira em Komatipoort/Ressano Garcia (120 km de Maputo) ou ir pela Suazilândia e atravessar a fronteira na Namaacha (80 km de Maputo). Pode também ir de avião a partir de Joanesburgo (há voos diários) ou da Europa, Lisboa (voos 3 vezes por semana) ou Paris (uma vez por semana).

Principais Locais de Alojamento:
A cidade tem bastantes Locais de Alojamento acessíveis a todas as bolsas. Pode obter mais informações junto às autoridades turísticas ou agências de viagens.

O que ver/visitar:
Catedral: Este templo católico, localizado na Praça da Independência, é um edifício branco imponente com uma torre de grande beleza.
Conselho Municipal: Edifício de estilo neoclássico, situado na Praça da Independência.
Jardim Tunduro:Situado na Av. Samora Machel, onde pode admirar a colecção de cicades e outras plantas indígenas e exóticas.
Estação dos Caminhos de Ferro: Construída em 1910, é um edifício branco e verde, com uma cúpula em ferro desenhada pelo Eiffel. Situa-se na Praça do Trabalhadores.
Fortaleza: Localizado na Praça 25 de Junho, esta fortificação é uma das mais antigas construções existentes actualmente. Hoje é um museu militar.

Museus:
A cidade possui vários museus, dos quais recomendamos especialmente: Museu de História Natural: Na Praça da Travessia do Zambeze, num edifício de estilo gótico, estão expostas várias espécies animais existentes em Moçambique.

Praias:
Praia da Maçaneta: É uma praia aberta com grandes ondas e areia branca. Pode ficar alojado nos chalés do Complexo Turístico Macaneta. Para lá chegar pode ir de barco a partir de Maputo ou por estrada até Marracuene (ver mais adiante).
Ponta do Ouro: Fica a 117 km a sul de Maputo, e requer, para lá chegar de um carro 4x4. Pode-se lá ir pela África do Sul tomando a estrada de Kosi Bay e atravessando a fronteira na Ponta do Ouro. Pode alojar-se no Motel do Mar e o parque de campismo.
Ponta Malongane: Uma belíssima praia de areia fina e branca e mar verde e azul, a 5 km a norte da Ponta do Ouro. Nela existe hotel e "camping".
Ilha da Inhaca:A 34 km de Maputo a meio da baía. A ilha é acessível de Maputo por barco e avião. Há excursões para outros locais da ilha (Ilha dos Portugueses e Ponta de Sta Maria). Pode ficar hospedado no Hotel da Inhaca.

Montanha e Campo:
Marracuene e Rio Incomati: A 30 km a norte de Maputo, situa-se a vila de Marracuene, onde pode apreciar a magnífica vista do sinuoso rio Incomati. Pode atravessar o rio num pequeno batelão. Daí até à praia da Macaneta são uns 8 km. Outra forma de lá chegar é apanhar o barco do Complexo Turístico Macaneta que o leva rio abaixo numa viajem de 20 minutos muito agradável.
Namaacha: Na fronteira com a Suazilândia, a 80 km a oeste de Maputo, localiza-se a vila da Namaacha a 600 m de altitude. Está rodeada de matas de pinheiros e eucaliptos, e a uns 3 km da vila existe uma cascata com água cristalina e fresca, onde pode fazer pic-nics. Pode ficar hospedado no Hotel dos Libombos.

Fauna Bravia:
Reserva de Maputo:Na estrada para a Ponta do Ouro, a cerca de 79 km de Maputo, se for pelo "ferry-boat" para a Catembe, ou a 112 km, se for por Boane, situa-se a Reserva de Maputo famosa pelas suas manadas de elefantes. Perto do mar em extensos lagos existem bandos infindáveis de flamingos cor-de-rosa, que ao levantarem voos proporcionam um espectáculo inesquecível.


** CABO DELGADO **
A província mais ao norte do país é berço de um grupo étnico, os Macondes, com culturas e tradições genuínas, que habitam o planalto de Mueda.


Cidade de Pemba:
A cidade de Pemba situada na enorme baía do mesmo nome, encontra-se muito distanciada das grandes vias comerciais formadas através dos séculos, tendo por isso conservado a sua beleza natural intacta, mantendo as suas belas praias virgens de poluição.

Como ir:
Existem carreiras regulares de avião (LAM) de Maputo para Pemba e uma estrada, com 440 km, que a liga a Nampula.

Principais locais de alojamento:
Hotel Cabo Delgado – na Av. Eduardo Mondlane
Complexo Nautilus – junto à praia de Wimbe

O que ver e visitar:
Cidade velha: A cidade velha, como o próprio nome indica, é o coração da cidade a partir do qual ela cresceu.
Mercados tradicionais:Mais conhecidos por "bazares" podem ser visitados nos bairros de Natite, Cariacó e Paquitequete. O trabalho de ourivesaria com prata das moedas feito por artesãos nas varandas das casas é uma arte transmitida de geração em geração, que pode ser admirada facilmente nestes bairros.

Praias:
Praia do Wimbe:É uma praia de areia branca com água azul transparente bordejada de palmeiras.
Praia do Farol:Se caminhar ao longo da praia na direcção sul chega à Praia do Farol.

Ilha do Ibo:
Esta ilha de rara beleza, faz parte do idílico Arquipélago das Quirimbas. Outrora, fora um importante entreposto comercial português. Para a visitar pode alugar barcos em Pemba para a travessia.

Tradições macondes:
Os macondes são destemidos, artistas e fortemente seguidores de ritos de iniciação. Nestes, tem sido hábito o uso de máscaras "mapico" que é também a principal dança dos macondes. Outra forma de expressão cultural é a tatuagem e os dentes afiados, com fins estéticos ou de identificação. Outra manifestação é o seu talento natural para a escultura em madeira e marfim.

Caracterização da Província:
Superfície: 77.867 Km²
Limites:Tanzânia a norte, Nampula a sul, Niassa a oeste, e Oceano Índico a este
Principais produtos: mármore, argila, grafite e madeiras preciosas
Densidade populacional: 16 habitantes/ Km²
Etnias mais representadas: maconde e macua
 

Paulo Leite

Coordenador
Staff
Informações uteis sobre Moçambique IV

** NAMPULA **
Esta província apresenta paisagens surpreendentes. As florestas de miombo alternam com enormes cumes rochosos arredondados e escarpados.

Cidade de Nampula:
A capital da província com o mesmo nome, é uma cidade do interior, rodeada de planícies salpicadas de elevadas formações rochosas, lisas e arredondadas no topo.

Como ir:
Pode ir a Nampula por via aérea, nas carreiras regulares da LAM, a partir de Maputo, ou de carro do Malawi, cuja fronteira, Chipode/Mandimba, fica a 505 km. Também pode ir da Beira por estrada fazendo a travessia do Zambeze em Caia.

Principais Locais de Alojamento:
Hotel Tropical – na Rua Macombe
Hotel Lúrio – na Av. da Independência
Hotel Nampula – na Av. Francisco Manianga.

O que ver e visitar:
Catedral de Nampula: É um edifício com duas torres e uma cúpula maciça.
Museu de Nampula: Na Av. Eduardo Mondlane, expõe diversa obras de arte ilustrativas da cultura moçambicana.
Ilha de Moçambique: A parte antiga da ilha, cerca de dois terços da sua área, com edifícios de pedra de coral e cal, bastante degradadas pelo tempo, foi considerada, em 1992, património mundial da humanidade pela UNESCO. Tem os seguintes pontos de interesse: Palácio de São Paulo, Museu de Arte Sacra e Fortaleza de São Sebastião.

Praias:
Praia de Fernão Veloso: Situa-se próximo de Nacala, 80 km a norte da Ilha de Moçambique.
Praia das Chocas: Perto da Ilha de Moçambique, mas no continente, é uma praia muito procurada pelos habitantes de Nampula, para passarem férias.

Tradições Macuas:
As mulheres tratam a pele do rosto com muciro, uma máscara de beleza extraída de uma raiz, aparecendo em público com as caras brancas. Dedicam-se à feitura de cestos, peneiras, esteiras e outros artigos de palha, assim como de objectos de escultura em pau-preto e olaria.

Caracterização da Província:
Superfície: 78.197 Km²
Limites:Cabo Delgado e Niassa a norte, Zambézia a sudoeste e Oceano Índico a este
Principais produtos:caju, algodão, tabaco, pedras preciosas e urânio
Densidade populacional:38 habitantes/Km²
Etnia mais representada: macua


** ZAMBÉZIA **
Região de extensos palmares e magníficas plantações de chá.

Cidade de Quelimane:
É um importante porto de cabotagem, situada no Rio dos Bons Sinais. O seu mais precioso património é a afabilidade e simpatia dos seus habitantes.

Como ir:
Para visitar a cidade, a melhor maneira, é ir de avião, nas carreiras regulares da LAM, quer partindo de Maputo como da Beira. Pode ir por estrada a partir da Beira (Dondo-Caia-Nicoadala) ou Nampula.

Principais Locais de Alojamento:
Hotel Chuabo – na Av. Samora Machel
Hotel Zambeze – na Av. Acordos de Lusaka
Hotel Primeiro de Junho – na Av Filipe Samuel Magaia

O que ver e visitar:
Catedral velha:Um magnífico edifício de traçado austero.
Mesquita de Quelimane: Um templo moderno com um agradável rendilhado no friso superior.

Praias:
Praia de Zalala:A 45 km de estrada alcatroada a nordeste de Quelimane, localiza-se a maravilhosa praia de extenso areal branco, orlada de densas e frondosas casuarinas. Há possibilidade de alojamento no Complexo Kass-Kass.

Montanha e Campo:
Gurue: Região montanhosa onde se localiza o 2º monte mais alto do país, o Monte Namúli (2.419 m), está coberta em grande parte por plantações de chá.
Nascentes de água quente: Conhecidas por "fontes quentes", ocorrem à superfície perto das cidades de Morrumbala, Lugela e Gilé. Nestas nascentes os visitantes podem cozer ovos ou outros alimentos, tal é a temperatura da água.

Fauna Bravia:
Reserva de Caça do Gilé: Com uma grande variedade de mamíferos selvagens e aves é um local protegido de fauna bravia.

Cozinha tradicional:
A Zambézia é famosa pela sua cozinha tradicional, bastante condimentada. As galinhas à zambeziana, confeccionadas com óleo de palma, são conhecidas em todo o país, mas poucas são as pessoas que as conseguem preparar mantendo o sabor e o paladar típicos da região.

Caracterização da Província:
Superfície:103.127 Km²
Limites: Nampula e Niassa a norte, Sofala a sul, Malawi e Tete a oeste, e Oceano Índico a este
Principais produtos: copra, chá, camarão e pedras preciosas
Densidade populacional: 29 habitantes/ Km²
Etnias mais representadas: chuabo e macua
 

Paulo Leite

Coordenador
Staff
Informações uteis sobre Moçambique V

** SOFALA **



Uma das mais ricas províncias em termos de pesca de camarão e açúcar.


Beira:
A cidade da Beira, com cerca de 350 mil habitantes, está construída em terreno plano abaixo da cota do mar, e estende-se por uma faixa ao longo da linha costeira desde o porto até ao Farol do Macuti.

Como ir:
Para chegar à Beira pode ir por estrada (EN 6) do Zimbabwe (cerca de 300 km), atravessando a fronteira Mutare/Machipanda. Também pode vir de Maputo, por estrada (EN 1, cerca de 1 200 km) ou de avião da LAM.

Principais Locais de Alojamento:
Hotel Embaixador – na Rua Major Serpa Pinto, 203.
Hotel Moçambique – na Rua do Bagamoyo, 3.

O que ver e visitar:
Largo do Município: No coração da cidade, este largo está cercado de edifícios de estilo colonial, esplanadas e salões de chá e lojas.
Casa Portugal: Construído no típico estilo colonial, localiza-se na Praça do Metical.
Casa Infante de Sagres: Este edifício de beleza invulgar fica localizado na Praça Infante Sagres.
Casa dos Bicos: Apresenta uma arquitectura moderna invulgar. Nele funcionam feiras e exposições. Localiza-se na Av. Samora Machel.
Catedral: Localizada na Av. Eduardo Mondlane, a catedral foi erguida em 1925 parcialmente com as pedras da fortaleza histórica de Sofala do século XVI (já consumido pelo mar).

Praias:
As melhores praias da cidade da Beira localizam-se entre o Clube Náutico e o Farol do Macuti.

Montanha e Campo:
"Six Miles". A cerca de 10 quilómetros da cidade para o interior. Consiste em lagoas e ilhotas artificiais onde se pode nadar e andar de "gaivota" (barco a pedais).


Fauna Bravia:
Para observação da vida selvagem no seu próprio habitat, existe o famoso Parque Nacional da Gorongosa, a cerca de 150 quilómetros da Beira, e a Reserva de Búfalos de Marromeu onde estão em curso acções de conservação visando o aumento dos efectivos.

Caracterização da Província:
Superfície:67.218 Km²
Limites: Tete e Zambézia a norte, Inhambane a sul, Manica a oeste e Oceano Índico a este
Principais produtos: camarão, açúcar e madeiras semi-preciosas
Densidade populacional: 20 habitantes/km
Etnias mais representadas:sena e ndau





** INHAMBANE **





Coberta por extensos palmares e cajueiros esta província possui um dos destinos turísticos mais famosos do país, o arquipélago do Bazaruto.


Cidade de Inhambane:
Um entreposto comercial criado pelos portugueses em 1534, Inhambane é um dos centros populacionais mais antigos da África Austral.

Como ir:
A maneira mais fácil e agradável é ir por estrada de Maputo (469 km pela EN 1) ou da Beira ou do Zimbabwe pela EN 6, e tomar a EN 1 no Inchope. Pode também ir de avião fretado, pois não existem carreiras regulares para esta cidade.

Locais de alojamento:
Caminhos de Ferro de Moçambique.

O que ver e visitar:
Catedral da Nossa Senhora da Conceição:É uma velha e imponente igreja, com relógios na sua torre, foi construída pelos portugueses há cerca de 200 anos.

Praias:
A província tem um cem número de praias famosas, das quais as mais célebres são: Praia de Zavala (11 km do Quissico); Praia de Závora (85 km a sul de Inhambane); Baía dos Cocos e Praia do Tofo (22 km a este de Inhambane); Praia da Barra (20 km a norte de Inhambane); Pomene (174 km a norte de Inhambane).
Arquipélago do Bazaruto: Formado por quatro ilhas (Bazaruto, Benguera, Magaruque e Santa Carolina), este arquipélago paradisíaco, situa-se entre Vilanculos e Inhassoro (a 780 km de Maputo), dois centros de pesca semi-industrial do continente. Pode lá chegar alugando barcos nessas duas localidades ou fretar um avião em Maputo ou Beira, ou, ainda, voar do estrangeiro directamente a Vilanculos. As ilhas têm infra-estruturas turísticas de alta qualidade.

Fauna Bravia:
Parque Nacional do Zinave e o Parque Nacional do Bazaruto foram consideradas áreas de conservação de espécies animais, terrestres e marinhas.


Tradições dos Chopes:
A Timbila é o nome de um instrumento musical de percussão, do grupo dos xilofones, e da dança que o acompanha. O instrumento tem teclas de madeira especial, o muenje, só encontrada em Inhambane, e cabaças ocas de vários tamanhos, sob cada tecla, a servir de caixa de ressonância. São tocados vários destes instrumentos em simultâneo, formando uma orquestra (os marimbeiros de Zavala), podendo ter entre 18 a 23 instrumentos.

Caracterização da Província:
Superfície:68.615 km
Limites:Províncias de Sofala e Manica a norte, Gaza a oeste e o Oceano Índico a sul e a este
Principais produtos: caju, coco e tangerinas
Densidade populacional: 19 habitantes/km
Etnias mais representadas:tsua (tsonga) e chope
 
Estado
Não está aberto para novas respostas.
Top