[Informação] Informações uteis sobre a Tailândia I

Tópico em 'Tailândia' iniciado por Paulo Leite a 26 Mar 2009.

Estado do Tópico:
Fechado a novas respostas.
  1. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Tailândia I

    CLIMA
    Estações
    Na Tailândia existem dois tipos diferentes de clima: um tropical, típico da maior parte do país e o outro tropical monsónico nas regiões do sul e sudeste. O clima tropical da Tailândia, caracterizado por três estações, é suave durante todo o ano e particularmente aconselhável para todos os que amam o sol. A estação quente dura de Fevereiro até Maio, a estação das chuvas de Junho até Outubro e a estação fria de Novembro até Janeiro.

    Temperaturas
    As temperaturas não alcançam nunca altos extremos e variam de um máximo de 35º centígrados em Abril a um mínimo de 20º centígrados em Dezembro.
    As chuvas da estação da monção podem resultar significativamente pesadas e raramente longas e cada dia termina normalmente com um pôr-do-sol espectacular.

    PAISAGENS
    Ecosistemas
    O Reino da Tailândia estende-se por uma superfície total de 513.000 quilómetros quadrados (198.000 milhas quadradas) e situa-se na parte central da península indochina, a meio caminho entre a China e a Índia.
    O território caracteriza-se por quatro regiões diferentes, cada uma das quais oferece ao viajante a possibilidade de viver experiências e descobrimentos excitantes. O norte domina-se pela activa cidade de Chiang Mai, bosques exóticos e pelas suas tribos. As planícies do centro são na maior parte férteis terrenos agrícolas e a zona da antiga capital Lop Buri, com as suas ruínas que se remontam ao império Kmer. O nordeste é um altiplano árido que oferece esplêndidas vistas sobre as montanhas do norte e sobre o vale do rio Mekong.
    A península ao sul é a jóia da coroa: florestas tropicais e pomares de mangas onde se podem encontrar animais selvagens e algumas das praias e ilhas mais belas do mundo que fizeram da Tailândia o símbolo no planeta da beleza aínda intacta.

    A RELIGIÃO
    Estilo de vida tailandês
    O budismo foi introduzido pela primeira vez na Tailândia no ano 329 aC. e no decorrer dos séculos conseguiu uma grande popularidade graças aos seus princípios de tolerância e liberdade individual que se integram bem com o espírito da caridade e liberdade próprio dos tailandeses.
    Fundamentalmente, o budismo é um estilo de vida empírico, livre de dogmas e baseia-se na flexibilidade moral, ética e filosófica na qual cada um pode encontrar o caminho até à própria salvação.
    Com mais de 90% de sequazes, a religião do budismo Therevada (uma ramificação do budismo Hinayana) é a força mais potente da cultura nacional. Em linha com as doutrinas do budismo, os tailandeses amam a paz e crêem sempre no ideal da liberdade religiosa.
    Assim, as minorias de muçulmanos, hindus e sikhs seguem livremente as suas respectivas fés. Dos tempos da era Sukothai, o budismo tem-se convertido numa força cada vez maior na Tailândia.
    O budismo continua a exercer uma forte influência na vida quotidiana; os monges antigos são altamente respeitados e os templos e os wat das cidades e aldeias representam o centro da vida social e religiosa. A meditação, um dos aspectos mais populares do budismo, pratica-se regularmente tanto pelos monges como pelo povo.
    Os visitantes podem aprender os conhecimentos rudimentares da meditação em muitos centros em Bangkok ou em qualquer parte do país.
    A tradicional arquitectura Thai é quase exclusivamente dominada pela religião. Os arquitectos crêem que o acto da criação deve ser um acto de mérito e de representação de verdades estáveis, mais do que um acto de expressão. O complexo wat dos templos é um exemplo perfeito desta concepção.
    Talvez haja mais do que 30.000 wat no reino; cada complexo é único assim como cada período dos onze séculos de história religiosa tailandesa, todos caracterizados pelos mesmos componentes idênticos. A arquitectura religiosa e o desenvolvimento cultural podem-se traçar desde o período Khmer do nono século, através dos períodos Sukhothai, Ayutthaya e Lanna até à era actual Rattanakosin.
    Um dos wat mais incríveis do reino é o Wat Arun e o Templo do Nascer do Sol de Bangkok, construído ao longo da beira oeste do rio Chao Phraya durante o período Aytthaya. O templo pode-se gabar de um cume impressionante de prang de 79 metros, destino favorito dos visitantes durante muitos anos e, ainda hoje, a melhor vista da quente luz do pôr-do-sol. Mas onde quer que se encontrem no reino, nunca estarão longe de um templo cujo desenho deriva dos sucessivos. Longe de Bangkok e nas planícies centrais do reino encontram-se as antigas cidades de Ayutthata e Lop Buri. Os visitantes podem passar facilmente uns dias explorando as bem conservadas ruínas das duas cidades que testemunham a reminiscência da glória do reino. A beleza das ruínas é tão grande que Sakithai e Ayutthaya foram declaradas património mundial pela UNESCO. Pode-se encontrar uma arquitectura de natureza completamente diferente nas proximidades da cidade ocidental de Kanchaburi.
    É aqui onde, no decorrer da Segunda Guerra Mundial, as forças de ocupação japonesas fizeram uso dos aliados Pow e do trabalho dos escravos asiáticos para construir a infame ponte ferroviária sobre o rio Kwae Yai. A arquitectura doméstica tailandesa caracteriza-se pela forma simples e harmoniosa e adapta-se muito bem ao clima tropical. Existem muitos modelos comuns de casas tradicionais ao longo de todo o país. Zonas inteiras cresceram sobre os degraus para se protegerem das inundações e para permitir à vida prosperar ao longo da margem do rio ou na zona inundada; os tectos são muitas vezes inclinados para fazer correr rapidamente a água da chuva e muitos deles são decorados para reflectir as influências religiosas e históricas locais; o uso de madeira resistente, de bambú e de folhas secas na construção ajuda a manter as casas frescas e secas. Contudo existem diferenças regionais dentro dos diferentes estilos, as casas do norte têm janelas mais pequenas devido ao clima fresco enquanto que nas planícies do reino, as casas dispõem de uma ampla galeria que muitas vezes serve como área comum para várias casas. O desenho das casas tailandesas tradicionais é muitas vezes imposto pela vida nas áreas rurais, mas não é assim na cidade. Talvez a casa mais famosa que merece a pena visitar só pelo esplêndido jardim e clássica arquitectura tailandesa é a de Jim Thompson, no centro de Bangkok. A antiga residência do famoso produtor de seda tailandesa é um clássico exemplo de como as tradicionais casas tailandesas continuam a sobreviver perto dos modernos rasga-céus e grandes palácios da cosmopolita Bangkok.
    Definida no passado como a "Terra dos Livres", nos últimos anos, a Tailândia conquistou a reputação mundial de "Terra do Sorriso" , graças à filosofía e ao espírito acolhedor dos seus 60 milhões de habitantes.
    A Tailândia é também a terra de inúmeros grupos étnicos e excepto os povos das tribos das colinas, todos falam o thai apenas com algumas variações de dialecto regionais e todos vivem numa completa harmonia sócio-cultural. A maior parte da povoação provém do grupo étnico Thai, mas dada a história do território como ponto de entrada migratória, a Tailândia é a pátria dos Thai Yai do Burma, dos Thai Lue do Yunnan e dos Thai Song Dam do Vietname.
    Há também comunidades de chineses Haw, cambojanos, índios, laos, mon, malesianos, e vietnamitas. Mais de 750.000 pessoas de 11 diferentes grupos étnicos das colinas vivem na montanhosa e luxuosa zona ao leste do país e nas fronteiras do norte.
    A maior e mais conhecida tribo é representada pelos Karens, provenientes do próximo Myanmar. Aproximadamente 300.000 Karens estão espalhados em 15 províncias, falam uma língua sino-tibeta e praticam essencialmente a agricultura nas colónias deles ao longo dos pendeios dos vales. Conforme o grupo a que pertencem, os Karens praticam a religião budista, cristã ou animista.
     
    KingP e RitaSousa gostam disto.
  2. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Tailândia II

    A capital norte de Chiang Mai e a cidade de Chiang Rai e Mae Hong Son representam os sitios ideais para fazer uma viagem até as montanhas vizinhas e conhecer muitas dessas coloridas, fascinantes e amistosas tribos. Estas tribos desempenham um papel importante oferecendo a cada região uma própria e única identidade. As zonas montanhosas no norte são povoadas pelas coloridas tribos das colinas e das planícies. O nordeste é estreitamente ligado aos laços culturais de Laos e da Camboja.
    As planícies centrais, as terras de arroz, são o berço da civilização Thai. Ao longo da península do sul o elemento Malaisiano-Musulmao na povoação confere à região um sabor cultural único especial. Para o viajante ansioso por explorar as divergências étnicas, religiosas, alimentares e culturais dos povos asiáticos do sudeste, não há sítio mais variado que o centro multicultural da Tailândia.
    Desde os primeiros indícios da florescente civilização do Bronze em Ban Chiang, aldeia pré-histórica no nordeste do país, a história da Tailândia tem sido tudo menos monótona. Da China, através dos fertéis vales do rio Mekong, Monaci, Khmers e Thais povoaram gradualmente a terra hoje em dia conhecida como a Tailândia.No século XI, os Khmers representavam a força dominante. Este poder durou até o século XII quando os Thai começaram a construir as pequenas aldeias de Lanna, Phayao e Sukhothai. Pouco depois, dois chefes guerreiros Thai rebelaram-se contra os Khmers e fundaram o primeiro estado independente Thai perto de Sukhothai, ou literalmente "O nascer da felicidade". Desde Sukhothai começou a expansão ao longo da margem do rio Chao Phraya e o budismo Theravada constituiu a mais divulgada religião Thai. Sukhothai passou por um período de declinio e foi conquistada pelo jovem, dinâmico reino dos Ayutthaya. A dinastia dos Ayutthaya reinou sem oposição no centro da Tailândia como o estado mais potente da Ásia do sudeste durante 34 reinos até 1767 quando foi vencida pela invasão dos exércitos burmeses. Não obstante, com o passar dos meses, o Rei Taksin conseguiu repelir a invasão burmesa. O Rei Taksin mandou construir uma outra capital em Thon Buri desta forma dando vida ao período Rattanakosin que reina ainda hoje.
    Em 1782 o Rei Rama I, o primeiro rei da actual dinastia Chakri, estabeleceu a sua nova capital à beira do rio de uma aldeia chamada Bangkok (Aldeia das ameixas selvagens). No decorrer dos seguintes duzentos anos, os monarcas Chakri Re Mongkut (Rama IV) que reinou do 1851 até ao 1868 e o seu filho, Re Chulalongkorn (Rama V) que reinou do 1868 até ao 1910, são ainda hoje profundamente respeitados para terem preservado o país da colonização e terem modernizado o mesmo. Desde 1932 a Tailândia tornou-se uma monarquia constitucional. O actual monarca, a Sua Majestade o Rei Bhumibol Adulyadej é no mundo o monarca que tem reinado mais tempo e o mais amado pelos seus súbditos. Ele tem dedicado a sua vida ao melhoramento da qualidade de vida na Tailândia.

    REGIOES
    AYUTTHAYA
    Durante quatro séculos e até meados do século XVIII, Ayutthaya foi a capital da Tailândia e uma das cidades mais esplêndidas da Ásia. Agora, a única coisa que resta desta gloriosa capital são as magníficas ruínas dos templos e os palácios que remontam a 1350, ano em que a cidade foi fundada. Os restos do palácio real provam que o Grande Palácio de Bangkok está inspirado na arquitectura característica da cidade antiga. Para além das ruínas, merecem uma visita os museus que documentam as memórias de 33 reinos sucessivos. Os tesouros de Ayutthaya estão expostos no Museu Nacional Chao Sam Phraya. Entre as peças expostas, todas de grande valor e beleza, merecem uma menção especial as jóias da corte e os ornamentos de ouro de requintada feitura que demonstram a habilidade e o refinamento dos mestres artesãos. No Centro Histórico de Ayutthaya, é possível viajar através do tempo, passando da época de maior esplendor da capital até a sua decadência. Para aqueles que quiserem levar consigo uma parte de Ayutthaya, o artesanato local oferece muitíssimo: aranyk, facas de aço feitas à mão, malas de junco da Índia, papel de folhas de palma, madeira talhada segundo os modelos e métodos tradicionais. Um passatempo muito popular e fascinante é dar um passeio de barco ao longo do caminho de água que rodeia a cidade. Desde o rio poderão gozar de uma única vista panorâmica da capital. Desde 1991, o Parque Histórico de Ayutthaya é considerado património cultural mundial.
    Como chegar
    Ayutthaya encontra-se a 75 quilómetros de Bangkok.
    De comboio: Da estação de Bangkok Hua Lam Phong Rama IV Road, (tel: 223-7010/223-7020) sai um comboio diariamente cada três horas desde as 06:40 da manhã até às 22:00
    De autocarro: Autocarros com e sem ar condicionado saiem da Estação de Autocarros New Meehit em Bangkok na Kamphaeng Phet II Road (tel: 9362852-6) cada 30 minutos desde as 05:30 da manhã até às 19:20. Os autocarros sem ar condicionado (tel: 272-57615) (Ext. 117) saiem para Bang Pa-In, Bang Sai y Ayutthaya várias vezes por dia desde as 05:30 da manhã até às 1920.
    Lugares a visitar nos arredores: Bangkok, Lopburi, Kanchanaburi.

    BANGKOK
    Bangkok é uma das cidades mais entusiasmantes do mundo e é conhecida como Krungthep "a Cidade dos Anjos". Sede do governo há mais de duzentos anos, é a reconstrução da antiga capital Ayutthaya. Durante o saqueio de Ayutthaya por parte dos birmanos, os generais Taksin e Chakri organizaram o desmantelamento da cidade, incluindo os templos, as casas e as muralhas para os transportar até Bangkok onde se construiu a cidade com as dimensões da antiga capital. Hoje Bangkok é uma metrópole fascinante com seis milhões de habitantes com duas partes fascinantes: a cidade velha com os palácios e templos do século XVIII e a cidade moderna com os seus centros comerciais e as zonas de desenvolvimento banhadas pelo rio. Aqui pode-se visitar as belezas monumentais da cidade, relaxar em algum parque ou também aventurar-se na vida nocturna e nas lojas e mercados para fazer compras. Os amantes da cozinha não poderão resistir às tentações da arte gastronómica tailandesa, enquanto que aqueles que preferem submergir-se na cultura não deixarão fugir a oportunidade de dar um passeio ao longo do rio Chao Prava, o encantador "Rio dos Reis". Entre as inumeráveis atracções merecem uma atenção especial o Palácio Real e o Templo do Buda da Esmeralda (Wat Phra Kaeo). Esta parte da cidade, com os templos dourados, as torres em espiral e as decorações brilhantes, ergue-se protegida por uma fortaleza branca. O Wat Phra Kaeo é a capela pessoal de Sua Majestade o Rei e é também o venerado lugar do Protector Sagrado da Tailândia, o Buda da Esmeralda.

    O Palácio Real está aberto ao público das 08.00 às 11.00 e das 13.00 às 16.00. Outros lugares de interesse são o Templo do Buda de Ouro que guarda um buda integralmente feito de ouro do período Sukhothai (1238-1378), o Museu Nacional e o Mercado Flutuante, um pitoresco aspecto da vida fluvial tailandesa.
    Como chegar
    De avião: O aeroporto principal é o Don Muang Internacional com voos diários com todas as grandes linhas aéreas da Europa, America do Norte, Asia e Austrália.
    De comboio: Os serviços ferroviários regulares conectam Bangkok com Singapura e prevêem paragens intermédias: Kuala Lumpur, Butterworth e as maiores cidades do sul da Tailândia.
    De carro: Pode-se entrar na Tailândia por três vias principais, ao longo da fronteira Tailândia-Malesia em Songkhla, Yala e Narathiwat.
    Lugares a visitar nos arredores: Ayutthaya, Lopburi, Kanchanaburi.

    CHA- AM
    A 25 quilómetros de Hua Him encontra-se outra estação balneária muito famosa, Cha Am. A praia é a mais bela da província de Phetchaburi e nos últimos anos os visitantes de todo o mundo não deixaram escapar este facto.Os seus blocos de apartamentos luxuosos e os complexos hoteleiros demonstram que nos fins de semana Cha Am está cheio, mas não se assustem se durante o resto da semana encontrarem a longa e maravilhosa praia só para vocês.
     
    RitaSousa gosta disto.
  3. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Tailândia III

    Como chegar
    De comboio: Há numerosos comboios que saiem da Estação Hualaphong de Bangkok que param em Hua Hin e a viagem demora cerca de quatro horas e meia.
    De autocarro: Autocarros com ou sem ar condicionado saem da Estação de Bangkok todos os dias e a viagem dura três horas.
    De carro: A apenas 25 quilómetros uma da outra, Cha Am e Hua Hin estão a três horas de Bangkok.
    Lugares a visitar nos arredores: Chumphon.

    CHIANG MAI
    Chiang Mai é o centro cultural do norte da Tailândia. Fundada em 1296, doze anos depois de Sukhothai, a primeira cidade do reino, a cidade permanece intacta ao longo do tempo, mantendo a sua importante função espiritual sobre toda a região. Chiang Mai foi o lugar de nascimento das fascinantes tradições da cultura do norte e da religião budista na Tailândia. Para além das atracções naturais e culturais, a cidade é famosa pela beleza dos seus habitantes e não só pela legendária atracção das mulheres que cada ano estão entre as favoritas do concurso de Miss Tailândia. Os tailandeses aseguram que ninguém se pode comparar à beleza e à gentileza própria do povo de Chiang Mai. Aqui, o sentido da hospitalidade está profundamente enraizado, e todos os anos os tailandeses acorrem vindos de todas as partes do reino para assistir aos festivais que se celebram na cidade, para se divertirem e para desfrutarem da amizade e da hospitalidade que caracterizam os habitantes do lugar. Situada a 700 quilómetros de Bangkok, Chiang Mai exerce um encanto mágico e muito particular. O núcleo principal da cidade está rodeado por uma sanja e uma muralha fortificadas. É um animado labirinto de mercados, de becos e de belíssimos templos antigos, mas a cidade moderna está por descobrir, com as comunidades e serviços mais modernos de Bangkok numa dimensão mais humana e reduzida. Quem quer que se encontre aqui não pode deixar de visitar o Doi Suthep, uma colina nos limites da cidade. Neste lugar encontram-se os dois lugares mais fascinantes de Chiang Mai: Wat Para That Doi Suthep, o templo sagrado da cidade e o Palácio Real Phuping. O campo que rodeia Chiang Mai oferece uma ampla variedade de atracções: magníficos jardins, aldeias tribais da montanha, escolas para os elefantes na selva e belezas naturais como cataratas, grutas e altos picos montanhosos. As aldeias que se encontram nos arredores são famosas em todo o mundo pela loiça de celadon, a madeira talhada, guarda-chuvas pintados, prataria , lacas, seda, algodão e uma multitude de outros magníficos objectos.

    Como chegar
    De avião: Thai Airways, voos internacionais todos os dias de Bangkok a Chiang Mai (tel. 1566, 280-0060)
    De comboio: Há comboios expressos e rápidos de Bangkok a Chiang Mai. Para pedir os horários dos comboios contactem com a estação de comboio de Bangkok (tel. 223-7010, 223 7020)
    De autocarro: O terminal de autocarros New Meehit em Bangkpok está em Kam Phaeng Phet II Road (tel. 537-8055-6)
    Lugares a visitar nos arredores: Chiang Rai, Mae Hong Son.

    CHIANG RAI
    A cidade situada mais ao norte do reino é a entrada para uma região de colinas místicas, tribos fascinantes, luxuriantes hortas frutíferas e a misteriosa sedução do Triângulo de Ouro. Chiang Rai ocupa um papel importante na história tailandesa. Chiangsaen, a primeira capital do norte do reino foi construída em 1292. Contudo, Chiang Rai converteu-se a seguir na maior cidade. Chiangsaen ainda hoje permanece um importante distrito a 60 quilómetros a norte, perto do rio Mae Khong. Entre os testemunhos da era de Chiangsaen, os de maior valor são os que dizem respeito às imagens do Buda talhadas naquela época. A imagem do Buda de Chiangsaen considera-se a mais perfeita escultura da imagem de Buda e tem um valor inestimável entre os objectos sagrados do budismo tailandês. O Buda de Esmeralda, a imagem do Buda mais sagrada na Tailândia, esteve exposta originariamente no século XV no templo de Chiang Rai, O Wat Prakeo. Quando se fundiu Bangkok, o Buda de Esmeralda foi cedido em 1892 à Capela Real do Gran Palácio. Recentemente a gente de Chiang Rai organizou um projecto para realizar uma cópia do Buda de Esmeralda que será exposta de novo no templo original. O templo mais sagrado de Chiang Rai é o Wat Phra That Doi Tung, a 200 metros de altura sobre o cume do Monte Doi Tung, a montanha mais alta da província. O templo vigia uma relíquia sagrada do Buda e é o lugar de peregrinação anual por parte de budistas dedicados. Uma vez chegados a Chiang Rai terão muita escolha: uma viagem de um dia para visitar a tribo dos Akha e as outras tribos, ou ir à descoberta do Triângulo de Ouro. Os que forem menos aventureiros poderão encontrar maiores satisfações nas delícias da zona, como as "lychees", pelas quais Chiang Rai goza de uma fama mundial e depois dar um passeio de barco ao longo do rio Mar Khong para admirar a paisagem que muda continuamente, desde as colinas azuis aos campos de um verde esmeralda.
    Como chegar
    De avião: Thai Airways - voos internacionais directos de Bangkok a Chiang Rai. Para mais informações (tel. 280-0060, 628-2000)
    De comboio: Há comboios rápidos e expressos que saiem diariamente de Bangkok para Chiang Mai com ligações para Chiang Rai através de autocarros locais. Para pedir os horários dos comboios, contactem com a estação de comboios de Bangkok (tel. 223-7010, 223-7020)
    De autocarro: Terminal de autocarros de Bangkok New Meehit en Kam Phaeng Phet II Road (tel. 537-8055-6)
    Lugares a visitar nos arredores: Chiang Mai, Mae Hong Son.
    HUA HIN
    Hua Hin foi a primeira estação balnear da Tailândia e com o passar do tempo a sua popularidade cresceu de tal forma que se transformou num dos lugares preferidos dos tailandeses onde passam o fim de semana. Hua Hin foi descoberta em 1910 durante uma caça ao veado por parte da sua Majestade o Principe Chakrabhongs, acompanhado pelo Gran Duque da Rússia, o convidado real. O principe enamorou-se do sítio e decidiu mandar construir a sua residência de Verão. O Palácio Real de Verão, que foi terminado em 1925, com o nome de Marukthaiwan ou "Parque dos Veados". Por outro lado, Hua Hin é tão espectacular que também se corre o risco de enamorar-se dela. As praias de areia fina e branquíssima estendem-se por quilómetros e é muito fácil encontrar um cantinho tranquilo e isolado onde pode relaxar. Ao longo das praias pode-se admirar as casas de pedra típicas das velhas famílias e os restaurantes onde pode degustar o peixe fresco local. O campo de golfe da cidade, pedido em 1922 pelo Rei Rama VI, e o Hotel Railway de estilo colonial de 1923 agora conhecido como Hotel Sofitel Central, são vistos como as paisagens marinas mais encantadoras e celebres de toda a Tailândia.
    Como chegar
    De comboio: Vários comboios saem da estação Hualaphong de Bangkok para Hua Hin. A viagem demora cerca de quatro horas.
    De autocarro: Autocarros com ar condicionado saiem da estação de Bangkok e a viagem demora três horas
    De carro: De Bangkok, demora-se três horas para chegar ao destino
    Lugares a visitar nos arredores: Chumphon.
     
    KingP e RitaSousa gostam disto.
  4. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Tailândia IV

    KANCHANABURI
    Kanchanaburi, a 130 quilómetros de Bangkok, é provavelmente conhecida pelo infame "Caminho de Ferro da Morte" que durante a Segunda Guerra Mundial culminou na construcção da ponte sobre o rio Kwai, em que se baseou um famoso filme de Hollywood. A ponte foi construída durante o período de ocupação japonesa na qual muitos trabalhadores locais e presos aliados que trabalharam na realização do caminho de ferro morreram devido às incomodidades causadas pelas duras condições de vida na selva. Para os vencidos, construiram-se dois belíssimos e imaculados cemitérios nas proximidades da beira do rio, onde exuberantes ramos de plantas de alcaparras floresceram sobre as lápides. Contudo, para além das lembranças desagradáveis da guerra, o território circundante tem muito para oferecer: montanhas selvagens, florestas pitorescas e grandes vales míticos que se estendem até a fronteira Myanmar e sítios de interesse arqueológico como os restos do período neolítico e as ruínas Khmer, que remontam a quase 800 anos e a delegação militar ocidental do Império Khmer. Aqui não haverá límites ao que poderão fazer: uma visita a uma catarata como a de Saiyake Yai a 70 quilómetros de Kanchanaburi, uma viagem flutuante sobre uma jangada de bambu ou numa canoa, uma visita às cavernas habitadas pelos homens do neolítico. E se acharem que isso não é suficiente, poderão sempre desafiar os cumes da Montanha Azul com uma partida de golfe. Há muitas pousadas ao longo do rio e bungalows flutuantes onde poderão passar a noite. Depois de um tranquilo sono, vale a pena levantar-se para ver os elefantes gozando de um banho matinal. Para os apaixonados da naturaleza, Kanchanaburi oferece experiências tão emocionantes que os deixarão sem fôlego.
    Como chegar
    Kanchanaburi e as provincias vizinhas estão ligadas a Bagkok por autocarros e combóios directos.
    De autocarro: Autocarros com e sem ar condicionado saem diariamente da terminal de autocarros a sul de Bangkok.
    De comboio: Para Kanchanaburi os combóios saem da estação de Bangkok Noi, duas vezes por dia. Para solicitar horários de combóis, ligue 223 - 7010 ou 223-70 20.
    Lugares a visitar nos arredores: Ayutthaya, Lopburi.

    KRABI
    A província de Krabi é seguramente a mais bonita do reino da Tailândia e pode-se gabar de ter as melhores praias, praias de sonho, e uma maravilhosa paisagem de pedra calcária. Como vos dirá qualquer pessoa que já lá esteve, não há palavras para descrever este sítio, as fotografias raras vezes lhe fazem justiça; assim o melhor é visitar a província pessoalmente. A cidade de Krabi é uma pequena comunidade de pescadores, mas poderão apanhar o ferry até às ilhas de Ko Lanta, Ko Phoi e às praias nos arredores de Ao Nang. Durante muitos anos Krabi tem sido o paraíso dos que trazem o "saco de campista", mas nos últimos anos fez-se mais acolhedora também para aqueles que procuram mais conforto.As actividades são muito variadas: trekking, escalada, mergulho e a canoagem são ideais para os aventureiros.
    Como chegar
    De comboio: Da estação de Bangkok podem apanhar o comboio para um dos seguintes destinos: Trang, Phun Pin na província de Surathani ou Tung Song em Nakon Sri na província de Thammarat; de qualquer desta localidades podem apanhar um autocarro para Krabi. No que diz respeito ao preço do bilhete e aos horários, contactem com o gabinete do State Railway da Tailândia (tel. 223-7010, 223-7020).
    De autocarro: Pode-se pedir os horários no Southern Bus Terminal (tel. 435-1195-6 para os autocarros sem ar condicionado e o 435-1020 para os que têm ar condicionado)
    De avião: Do aeroporto de Bangkok voos para Phuket e daí apanhar um veículo de estrada para chegar a Krabi. Para mais informações, contactem com Thai Airways (tel. 2800070, 2800080)
    Lugares a visitar nos arredores: Phangnga, Phuket, Samui, Songkhla, Trang.

    LAMPANG
    Chamada Kelang Narkorn no século VII, é a segunda maior cidade do norte. Lampang ainda está a desenvolver-se como centro comercial e tem sido ligada à Chiang Mai. O maior e único método de transporte é ainda o delicioso e colorido carro puxado a cavalo - que nos remonta ao século XIX quando os comerciantes ingleses chegaram a Burma e transformaram Lampang num centro de produção de madeira teca. Como consequência, ainda existem muitas casas feitas de teca e templos do estilo burmês no interior da cidade. À parte da madeira teca, Lampang é famosa pela cerâmica, o algodão, o centro de adestramento de elefantes jovens e agora o centro de manutenção de elefantes tailandeses.

    Como chegar
    De avião: Thai Airways, voos diários a Lampang de Bangkok (tel. (02) 280-0060) Escritórios da Thai Airways em Lampang (tel. (054) 217-078) Aeroporto de Lampang (tel. (054) 226-258)
    De comboio: Seis comboios por dia conectam Lampang com Bangkok e Chiang Mai. Para mais informações contactem com (tel. (02) 223-7010) ou a estação de Lampang (tel. (054) 217-024) ou a estação de Chiang Mai (tel. (053) 217-242-094)
    De autocarro: Autocarros com ou sem ar condicionado saiem para Lampang da New Meehit Bus Terminal de Bangkok na Kam Phaeng Phet Road (tel. 9362852-66)
    Lugares a visitar nos arredores: Chiang Mai, Mae Hong Son.


    PATTAYA
    Pattaya é a praia mais conhecida da Tailândia e todos os anos atrai milhares de turistas de todo o mundo à procura de diversão. Os alojamentos bonitos e economicamente vantajosos, as praias enormes e, tanto a comida como as actividades desportivas são realmente excelentes.A cidade de Pattaya ergue-se sobre pequenas baías com uma concentração de edifícios comerciais que se estendem até aos hotéis em frente às praias. As baías no norte a no centro são aquelas onde se concentram os hotéis de luxo. As áreas em redor são tranquilas. A zona sul de Pattaya é, por outro lado, famosa pelos seus bairros animados e idóneos para todo tipo de diversão. Todavia, para além das praias, Pattaya oferece muito mais. Imaginem todo tipo de desportos, diversão e compras e encontrá-los-ão aqui.

    Como chegar
    De avião: Thai Airways conecta directamente com Pattaya por meio de limousine-taxi do aeroporto de Don Muang. Do aeroporto U-Tapao Pattaya pode-se chegar a Pattaya com voos de linha ou charter diários da Europa e de destinos regionais.
    De autocarro: Os autocarros públicos saiem tanto da estação de Ekamai de Bangkok como de New Meehit (tel. 93628-66) e autocarros de luxo privados oferecem o serviço de recolha do hotel várias vezes por dia.
    De carro: Seguindo a rápida auto estrada Bang-Na-Trat de Bangkok, a viajem dura aproximadamente duas horas.
    Lugares a visitar nos arredores: Rayong.

    PHANG-NGA
    A baía de Phangnga cobre uma superfície de 400 quilómetros quadrados e é um dos destinos mais sugestivos do mundo. A razão desta descrição? As altas montanhas de pedra calcária, as ilhas luxuriantes e os faróis que se erigem dramaticamente das claras águas como símbolos monolíticos que o tempo esqueceu.Imortalizados no filme de James Bond "O homem da pistola de ouro", muitos dos faróis das ilhas escondidas, as baías e as formações rochosas só são alcançáveis por pequenas lanchas. O interior e as zonas circundantes, as ilhas e a costa caracterizam-se por eco-sistemas de mangues que espremem toda a frágil e selvagem beleza da Baía de Phangnga. Se não se contentarem com a beleza da paisagem rochosa, outras atracções são a aldeia de pescadores de Panvi construída sobre palafitas na água e o Parque Nacional Tanboke Foranee com as sua incríveis cataratas e cenários de pedra calcária.
     
    Girasolinho, KingP e RitaSousa gostam disto.
  5. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Tailândia V

    Como chegar
    No cais da alfândega é possível encontrar barcos de empresas privadas (senão podem recorrer ao cais Surakul ou ao cais Kasom em Amphoe Takua Thung. Para grupos convém apanhar os barcos no cais da alfândega porque as embarcações são realmente cómodas.
    Lugares a visitar nos arredores: Phuket, Samui, Trang.

    PHUKET
    A maior ilha da Tailândia converteu-se num dos destinos preferidos para as férias. Esta pérola do mar, sonho dos antigos navegadores, foi descoberta pelos árabes e pelos índios entre o ano 880 e 916 d.c. Para os amantes do mar, pode parecer nada mais do que uma ilha formada por uma infinita cadeia de magnificas baías com praias e palmeiras onde a vista chega até as pequenas ilhas espalhadas no mar, mas Phuket é também historia e hospitalidade maravilhosa. A sua força é a de ser ideal para os gostos mais diversificados, idade e orçamentos.
    A ilha inteira orienta-se na felicidade e na satisfação dos visitantes. Desde os bungalows económicos insertos em idílicos jardins de palmas, aos luxuosos hotéis em complexas residências, cada qual, desde os back-packers às famílias encontrará a sua dimensão e sentir-se-á em seguida em casa. Para além disso, Phuket oferece a possibilidade de competir num grande número de actividades interessantes: trekking com elefantes, bungee jumping e todos os desportos aquáticos imagináveis e agora o Parque Aquático Fantasea para falar só nalguns. A cultura da ilha permanece intacta e para se fazer uma ideia basta só ir ao centro onde encontrarão as casas em estilo sino-português e as casas-museus. Foram os imigrantes residentes que fizeram famosa Phuket pela minas de estanho e as plantações de goma durante o século XIX.
    Como chegar
    De avião: Voos diários de Thai Airways de Bangkok a Phuket. Para mais informações (tel. 280-0060, 628-2000). Voos diários de Bangkok Airways para Samui-Phuket-Samui. Para mais informações (tel. 229-3456).
    Lugares a visitar nos arredores: Phangnga, Krabi

    SAMUI
    A ilha de Samui situa-se no mar de esmeralda do Golfo da Tailândia. Completamente fora do mundo, considera-se o destino ideal para todas aquelas pessoas que procuram a paz num ambiente encantador. Até 1970, Samui não era mais do que uma enorme plantação de côcos, hoje em dia o turismo é o maior recurso da ilha. O encanto de Samui é um conjunto de sensações: quando o sol se põe sobre o esplendor das branquíssimas e solitárias praias, quando os olhos exploram as cores delicadas das cercas de jasmim em contraste com o verde profundo dos bosques de côco, quando emergimos nas cristalinas águas e descobrimos maravilhosos bancos de coral. As praias de Samui são fantásticas. As mais pitorescas são Lamai e Chaweng na costa leste da ilha. Cada uma destas duas praias é autosuficiente e aqui pode-se encontrar tudo aquilo que faz falta: restaurantes, oficinas de câmbios, bancos, discotecas, desporto e muito mais. Contudo, aqueles que procuram a tranquilidade poderão encontrá-la ao longo das praias no sul e no oeste, verdadeiras jóias de beleza natural. De carro pode-se chegar ao centro da ilha e visitar as cataratas de Namnuang ou o Parque das Borboletas de Sammui ou também o Centro dos Macacos. Outros destinos interessantes e curiosos são as formações rochosas fálicas em Lamai Bay e o Buda maciço de 12 metros de altura de Ko Faan. Quer seja o sonho, Samui é um idílico equilíbrio entre a ilha encantada, as diversões juvenis e os prazeres da alma.
    Como chegar
    De barco: Desde Donsak, a 60 quilómetros ao leste de Sutra Thanio ou desde Khanom situado mais ao sul de Nakhon.
    De avião: Voos diários com Bangkok Airways Samui-Phuket-Samui. Para informações adicionais (tel. 229-34546).
    Lugares a visitar nos arredores: Chumphon.

    COMPRAS
    LEMBRANÇAS
    Não se pode deixar a Tailândia sem levar uma lembrança para casa. A escolha não é fácil dada a incrível a ampla variedade de belíssimos objectos que se podem adquirir. Nos últimos anos, descobrir os objectos tailandeses feitos à mão converteu-se numa verdadeira paixão a tempo inteiro para muitos visitantes. Seda, cerámica, madeira talhada, objectos em verga, móveis, pedras e jóias podem-se encontrar em todas as lojas da zona do distrito de San Kamphaeng e nos bazares nocturnos de Chiang Mai ou na feira ambulante nocturna de Silom, tanto como aos fins de semana na feira Chatuchak de Bangkok. Contudo, vale a pena visitar as feiras, não só para as compras mas também para saborear o ambiente animado e cheio de actividade. As feiras são uma iniciação fascinante no microcosmos da cultura tailandesa e a arte do engano e da troca é uma experiência a não perder. Quem desejar objectos mais familiares, não precisa de procurar muito longe.
    O World Trade Centre Gaysorn Plaza de Bangkok e o Emporium Department Store são dois centros comerciais que oferecem compras e diversão de todo o tipo e representam símbolos modernos de cultura tailandesa.

    TECIDOS (Sedas)
    O caminho da seda
    A seda e o algodão tailandeses são mais que legendários e reflectem a grande diversidade da cultura do país. A magnífica e resplandescente seda tailandesa, originária do norte do Reino, é motivo de orgulho do país em todo o mundo. Hoje em dia, há muitos centros de produção de seda, contudo o noroeste é o maior de todos eles. Juntamente com as sedas estampadas de diferentes cores, muitos outros tecidos especiais têm chegado a ser famosos; um destes chama-se "mudmee" e é um tipo de "ikat" próprio do noroeste. Cada grupo étnico, do norte ao sul tem um modo próprio de se vestir, assim como técnicas de tinturaria que se converteram numa parte integrante da própria identidade. Tudo isto permite a cada grupo mostrar com orgulho as suas próprias origens étnicas e capacidades artísticas. No noroeste, os grupos étnicos Tao Lao são famosos pelo bordado do antigo tecido "mudmee" e pela seda "khit" , que confeccionam e vestem trajes originais em forma de tubo ou "phasin". A tribo Pui Thai utiliza um elaborado estilo de tecido chamado "chok" para criarem um tipo único de seda "prae wa" e "prae mon", normalmente tingidas de vermelho as quais são vestidas pelas mulheres como "sabai" ou xailes. Entre todas as tribos das colinas, o colorido modelo das suas roupas é o que mais marca a pessoa.

    Muitas aldeias permitem seguir todo o processo de elaboração da seda, desde o nascimento e incubação do bicho-da-seda, do cultivo à filadura, desde a tinturaria à tecelagem. Os bichos-da-seda são larvas que, depois de terem sido alimentadas com folhas de amoreira branca, podem produzir a surpreendente longitude de 1312 metros de resplandescente filadura. Quando dezenas de milhares destas filaduras são tecidas em conjunto dão vida à seda grossa. O algodão tailandês, também elaborado à mão, é muito popular, sobretudo no norte. Produz-se em vários pesos e medidas tanto para uso doméstico como para a roupa e exporta-se em grandes quantidades. Existem tipos de algodão muito diferentes como o "nam" e o "tin Chok", para não falar dos trajes em tubo trazidos pela tribo Thai Lue. No Nakon Si Thamamarat pode-se encontrar tanto o famoso algodão "yok nakhon" como os vestidos "batki" de influência malasiana e as resplandescentes fraldas/trajes "patae".
     
    KingP e RitaSousa gostam disto.
  6. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Tailândia VI

    A Tailândia foi considerada durante muito tempo como um dos maiores centros de comércio de pedras preciosas.Algumas partes do reino, em particular as zonas ao redor de Kanchanaburi e Chantaburi, são naturalmente ricas em abundantes quantidades de gemas e pedras duras: rubis, zircões onix, jade, opalas, e safiras. Ao redor destas áreas encontram-se as industrias de corte, desenho e manufactura. Não há dúvida sobre as maravilhosas características e valor monetário destas pedras, mas o que realmente as converte em pedras preciosas é a habilidade dos mestres entalhadores tailandeses. A sua infalível precisão assegura a perfeição de cada corte e detalhe. Na avaliação, na categorização e na negociação, o centro de Bangkok não tem igual. Na capital, os especialistas oferecem uma ampla gama de pedras duras, pedras trabalhadas, jóias para pôr e fantásticas criações para levar. Contudo, poderão correr o risco de comprarem pedras preciosas não autênticas. A este fim, as Autoridades Turísticas Tailandeses juntamente com a Associação dos Comerciantes de Gemas e Jóias organizou o "Jewel Fest Club" que reune 46 importantes joalharias e manufatos preciosos. O objectivo do Clube é de fornecer produtos de alta qualidade e, no caso da compra não ser do nível do preço pago, de restituir o dinheiro. Assim, se desejarem uma peça de joalharia ou uma pedra tailandesa, antes de entrarem numa joalharia, assegurem-se que faz parte do Jewel Fest Club. Se há um sector no qual os artesãos e as mulheres de todas as partes do reino se distinguem é na produção de uma ampla variedade de artigos decorativos que se inspiram em elementos da cultura tailandesa. A gama dos produtos manufacturados é de tal forma ampla que nunca irá parar de surpreendê-los, devido à beleza das lembranças e sua qualidade, as quais poderão encontrar por todo o país, objectos magníficos que poderão levar como recordações. Entre os tesouros disponíveis encontra-se o papel Sa, antigamente utilizado para registrar as escrituras religiosas e para fazer máscaras ou leques. Este papel, que dura e é resistente, usa-se agora para criar os famosos guarda-chuvas di Chiang Mai. Dado que nenhuma máquina no mundo pode igualar a capacidade e a delicadeza das mãos dos artesãos tailandeses, as plantas a flores artificiais são feitos completamente a mão; coloridos, fantásticos e belos, representam uma prenda esplêndida para oferecer. Do mesmo modo, a arte tradicional de criar bonecas transmite-se de geração em geração entre os artesãos há centenas de anos. De facto estas bonecas reproduzem fielmente os coloridos trajes e os delicados movimentos dos bailarinos clássicos, das tribos das colinas, dos camponeses e das crianças tailandesas. Quem quiser comprar terá muita escolha: marionetas do baile das sombras, peixes feito de folhas de palmas, modelos de barcos são só algumas das maravilhosas lembranças que deverão levar para casa.

    informação útil
    Vacinas - Não é precisa nenhuma vacina.
    Documentação – Passaporte com validade de 6 meses
    Visto (expedido pela Embaixada Tailandesa ou pelos Consulados de representação) é necessário só se a estadia na Tailândia for superior a 30 dias.
    Artigos proibidos – Todos os narcóticos (marijuana, ópio, cocaína, morfina, heroína), literatura, artigos e fotografias obscenas.
    Armas de fogo – A exportação de armas de fogo ou munições está permitida só depois da autorização de uma aprovação por parte do Departamento de Policia ou do Gabinete de Registos locais.
    Plantas e animais –Algumas espécies de fruta, vegetais e animais estão proibidas. Para mais informações contactem a Divisão de Agricultura, Bang Khen, em Bangkok. Tel: (66-2) 579-1581, (66-2) 579-3576
    A licença para poder introduzir animais por avião pode ser solicitada no aeroporto; por mar deve-se solicitar ao Departamento para o Desenvolvimento de Bangkok. Tel: (66-2) 251-5136, (66-2) 252-6944
    Pedem-se os certificados de vacina.
    Exportação de objectos de arte e antiquários – É proibido sair da Tailândia com imagens ou fragmentos de imagens do Buda e de Bodhisattva.
    Para os objectos de antiquário ou arte deve-se obter uma licença do Departamento de Belas Artes. Para mais informações contactem o Museu Nacional de Bangkok Tel: (66-2) 226-1661
    Câmbio – A moeda tailandesa é o Bat. Un euro equivale a cerca de 48 bahts.
    Clima – Na Tailândia distinguem-se 3 estações: Verão: desde Março até Maio, com temperaturas à volta dos 30º centígrados
    Estação das monções: de Junho até Setembro, com alternância de chuvas e sol. Temperaturas estivas e taxas de humidade altas.
    Estação fresca: de Outubro até Fevereiro
    Língua – O inglês é a língua mais difundida.
    Horário - + 7 horas com respeito a Portugal durante a hora solar; (+ 5 durante a hora legal).
    Condução – Para conduzir no território tailandês pede-se a carta internacional. Conduz-se pela esquerda (como na Grã Bretanha).
     
    LupiSLB, Cactus, KingP e 6 outros gostam disto.
Estado do Tópico:
Fechado a novas respostas.