[Informação] Informações uteis sobre a Madeira I

Tópico em 'Ilhas da Madeira' iniciado por Paulo Leite a 30 Mar 2009.

Estado do Tópico:
Fechado a novas respostas.
  1. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Madeira I

    LOCALIZAÇÃO
    O arquipélago da Madeira está situado entre os paralelos de 32° 22' 20'' N e 33° 7' 50'' e com uma longitude compreendida entre 16° 16' 30 W e 17° 16' 38'' W. A ilha da Madeira tem uma área de 741 Km² (57 km de comprimento e 22 km de largura). Dista 500 km da costa africana e 1000 km do continente português, o que corresponde a 1h30m de voo, a partir da cidade de Lisboa. As ilhas da Madeira, Porto Santo, e as inabitadas Ilhas Selvagens e Desertas, constituem o arquipélago, descoberto pelos portugueses em 1418.

    CLIMA
    A sua posição geográfica privilegiada e a sua orografia montanhosa, conferem-lhe uma espantosa amenidade climática. Temperaturas médias muito suaves, de 22ºC no Verão e de 16ºC no Inverno e uma humidade moderada dão-lhe as excepcionais características de sub-tropicalidade. A temperatura da água do mar é igualmente muito temperada, por influência da corrente quente do Golfo, apresentando médias no Verão de 22°C e no Inverno de 18°C.

    COMPRAS
    A par dos tradicionais produtos do artesanato local, os sapatos portugueses, as flores e frutas tropicais são compras obrigatórias em qualquer visita. Merece especial destaque o afamado Vinho da Madeira. Na área do artesanato, os vimes, a tapeçaria e o célebre Bordado Madeirense deverão merecer alguma atenção. Marcas de renome internacional, na área do pronto-a-vestir, são facilmente reconhecidas nas ruas do Funchal. As lojas estão abertas das 09h00 às 13h00, e das 15h00 às 19h00, de segunda a sexta-feira. Ao sábado das 09h00 às 13h00. Alguns centros comerciais estão abertos das 10h00 às 22h00, todos os dias. Os principais cartões de crédito são aceites em hotéis, restaurantes e lojas.

    BANCOS
    Os bancos estão abertos das 08h30 às 15h00, de segunda a sexta-feira. As casas de câmbio funcionam das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00, todos os dias, excepto aos sábados em que estão abertas das 09h00 às 19h00. Fora deste horário os câmbios podem ser feitos nos hotéis.

    INFORMAÇÕES
    Língua: Português
    População:No arquipélago vivem 255 000 pessoas, de acordo com os valores apurados em 2001. Na capital vive cerca de metade dos habitantes. A densidade populacional é muito elevada, atingindo os 337 Hab/Km² na Madeira e 112 Hab/Km², no Porto Santo.
    Moeda:€ EURO
    Hora:A Madeira tem o TMG com horário de Verão. Os relógios avançam uma hora no último Domingo de Março e atrasam uma hora no último domingo de Outubro, de acordo com as normas da União Europeia
    Electricidade: A corrente eléctrica é de 220 volts.
    Água: É abundante e toda ela é potável e de excelente qualidade. No Porto Santo é dessalinizada, mas toda ela pode ser consumida.
    Serviço Postal: O posto de correio principal fica no centro do Funchal, na Avenida Calouste Gulbenkian, denominando-se "Correios de Portugal". Efectuam-se recolhas diárias às 11h00 e 15h00, nas caixas postais instaladas por toda a ilha.
    Farmácias: De segunda a sexta-feira entre as 9h00 e as 13h00 e entre as 15h00 e as 19h00, aos sábados entre as 9h00 e as 13h00. Fora deste horário, encontrará na porta de cada farmácia, indicações daquelas que se encontram de serviço.
    Instalações Hospitalares: Existem sessenta e sete centros de saúde espalhados pela ilha da Madeira, e um no Porto Santo. No Funchal há dois hospitais.
    Polícia: A polícia, nas ilhas, mantém uma presença discreta. Se precisar de auxílio policial, ligue para o 112. Os serviços no Funchal, possuem uma repartição de Perdidos e Achados, que fica na Rua da Infância, 28, Tel. 291 208200
    Segurança: As ilhas do arquipélago constituem um dos locais mais seguros do mundo para passar férias. Desde que cumpra as precauções mínimas exigidas pelo bom senso em qualquer parte do mundo, não é provável que encontre aqui qualquer problema. A maioria dos hotéis possui cofres de segurança ou locais onde depositar os seus valores.
    Gratificações: Normalmente, nas contas de hotel e restaurantes, vem incluída uma taxa de serviço. Eventualmente atribui-se uma gratificação de 10%, por bons serviços.
    Parques de Campismo: Há dois parques de campismo oficiais, no arquipélago da Madeira, um em Porto Moniz e outro em Porto Santo, na cidade Vila Baleira.

    ACTIVIDADES E EVENTOS
    O tempo da sua estadia pode ser preenchido de diversas formas. Para além de partir à descoberta da ilha, tem a possibilidade de assistir a diversos eventos de índole cultural, recreativa e desportiva. Destes eventos de animação turística destacam-se as Festas de Carnaval, da Flor, e do Vinho, para além do grande cartaz e verdadeiro ex-libris do destino Madeira: as Festas de Passagem de Ano.

    IGREJAS

    FUNCHAL
    Sé Catedral
    A sua beleza arquitectónica está associada às linhas hispano-árabes e romano-góticas. Construída em 1514 pelo mestre Pêro Annes a mando do rei D. Manuel, possui um dos mais belos tectos de Portugal feitos em madeira da Ilha e baseados no gosto hispano-árabe. A Cadeira da capela-mor baseada no estilo flamengo, a porta principal com linhas góticas, as peças de talha dourada do séc. XVII evidenciam algumas das características arquitectónicas do período manuelino.
    Igreja do Colégio dos Jesuítas / Igreja de São Envagelista
    Esta bela obra dos jesuítas tem uma talha dourada do séc. XVII que é considerada como uma das mais valiosas peças de talha seiscentista portuguesa. Exibe também azulejos e pinturas dos sécs. XVII e XVIII.
    Igreja de São Pedro
    Igreja datada do século XVI. Embora sujeita a contínuas obras ao longo dos séculos XVII e XVIII, o conjunto chegado aos nossos dias é notável, como o seu portal maneirista, o cadeiral datado de 1633 e o belíssimo conjunto de azulejos dos séculos XVII e XVIII.
    Igreja do Socorro
    Esta igreja, também conhecida por Igreja de S. Tiago, foi construída no séc. XVIII e é das igrejas madeirenses mais marcadas pelas fachadas barrocas.
    Igreja do Carmo
    Foi construída em meados do séc. XVIII, mas alterou-se ao longo dos anos. Possui algumas belas peças de ourivesaria sacra e imaginária dos sécs. XVII e XVIII, paredes forradas por azulejos historiados do séc. XVIII e uma talha barroca.
    Igreja de Santa Lúzia
    Foi construída na primeira metade do séc. XVIII e tem guardadas pinturas do séc. XVII e pratas dos sécs. XVII e XVIII.
    Igreja da Encarnação
    Igreja de séc. XVI, é um dos mais apreciáveis monumentos arquitectónicos do ogival manuelino, na Madeira, notável pelos seus arcos, colunas e abóbada de aranhiço, em todo o corpo sagrado.
    Convento de Santa Clara
    Construído entre 1489 e 1496 tem como características os azulejos do séc. XVII nas suas paredes, tectos de madeira e azulejos de estilo hispano-árabe, bem como um chão de azulejos neste mesmo estilo, e uma colecção de telas dos sécs. XVII e XVIII recém restauradas. Encontra-se também na igreja o túmulo gótico de Martim Mendes de Vasconcelos, genro do capitão João Gonçalves Zarco.
    Recolhimento do Bom Jesus e Igreja
    Característico do séc. XVII, exibe algumas peças de talha, peças de prata da época seiscentista, como a cruz processional. Seguindo a tradição madeirense pelos presépios, possui um pequeno presépio em caixa de vidro.
     
  2. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Madeira II

    Igreja de Santo António
    Trata-se de um dos orgulhos da freguesia de Santo António, dada a sua dimensão e história. A sua construção data do ano de 1789, estando dotada de seis altares. Entre 1922 e 1928 foram realizados vários melhoramentos, que incluíram a colocação de um grande relógio numa das duas torres da Igreja, que ainda hoje serve para marcar o ritmo de grande parte da população de Santo António.
    Igreja do Monte
    A Igreja foi construída no séc. XVIII no local de uma ermida do séc. XV. O túmulo de Carlos Habsburgo, Imperador da Aústria, da Húngria e Boémia, exilado em 1921 na Madeira, encontra-se numa capela lateral. Exibe belas peças de ourivesaria lavrada dos sécs. XVII XVIII.
    Capela das Almas
    Mandada edificar por Roque José de Araújo, no ano de 1781 é de tão acanhadas dimensões que se diz ser a Capela mais pequena do Mundo. Cavada na rocha, num recanto do largo dos Capuchinhos foi benzida a 14 de Dezembro de 1783.
    Capela de Santa Catarina
    Construída no séc. XVII, a sua primeira construção foi feita a mando de Constança Rodrigues, mulher de João Gonçalves Zarco. Surge mais tarde no mesmo local uma capela do período "manuelino". Ainda é hoje visível uma pia de água benta que tem gravada na pedra os símbolos marítimos de Santa Catarina. A capela dos nossos dias é uma construção do séc. XVII.
    Capela do Corpo Santo
    Esta capela foi construída entre o séc. XV e o séc. XVII por pescadores, sendo ainda hoje preservada por esta comunidade que evoca São Pedro Gonçalves Telmo, santo protector dos pescadores.
    Capela da Consolação
    Exibe embutidos de mármore coloridos no frontal do altar principal proveniente do antigo Convento de São Francisco do Funchal.
    Capela de Santo Amaro
    Construída no séc. XV e XIX, está situada na Freguesia de Santo António. A ermida originária da Capela de Santo Amaro foi a 2ª a ser construída na Ilha da Madeira. A base da pilastra no cunhal do frontispício com a fachada de S. destaca-se por estar em bom estado. O elemento mais importante da sacristia é o lava-mãos de cantaria de basalto lavrado.
    Capela de São Paulo
    Construída em finais do século XV sofreu várias alterações ao longo dos séculos. Embora hoje incluída numa amálgama de construções várias, mantém alguns dos elementos das primitivas construções e, principalmente, um interessante tecto mudéjar dos inícios do séc. XVI
    Capela da Nazaré
    Fundada em 1627 por Martim Vaz de Caires, filho do Herói da Índia Constantino de Caires. O Portal é característico do século XVII. No seu interior existe bela talha barroca e todas as paredes são forradas de azulejos azuis e brancos, figurativos do século XVIII. Está situada na Freguesia de São Martinho.
    Santa Cruz
    Igreja Matriz de Santa Cruz
    Este templo quinhentista, fundado por D. Manuel com invocação de S. Salvador, apresenta três naves, um portal gótico e rosácea. Esta igreja matriz é a de maior interesse arquitectónico fora do Funchal.
    Capela Madre de Deus (Caniço)
    É um templo Manuelino, fundado em 1536, em cuja fachada se destacam o portal de arco quebrado e colunas adoçadas com capitéis. Cobre o interior uma abóbada de arestas e merece especial atenção a bela pintura portuguesa quinhentista do retábulo. Recentes obras colocaram lambris de azulejos imitando padrões do séc. XVII. Esta Capela situa-se na freguesia do Caniço.
    Capela da Consolação
    Capela do séc. XVI, reformulada nos séc. XVIII e XX, de fachada simples, conservando no interior elementos de interesse, com lápide tumular em mármore, uma imagem de Nossa Senhora da Consolação, do séc. XVII; duas telas figurando Nossa Senhora das Dores e Cristo crucificado; trabalho madeirense em madeira talhada e embutida; alfaias religiosas em prata e imagens.
    Machico
    Igreja Matriz de Machico
    Construída em 1425, por ordem do capitão donatário Tristão Vaz , foi dedicada a Nossa Senhora da Conceição. O retábulo barroco de talha dourada da capela-mor é uma curiosa peça do século XVII. Esta igreja é uma monumental construção em estilo Manuelino.
    Capela de Cristo
    Desembarcando Zarco, pela primeira vez em Machico (1419) marcou ali os alicerces de uma futura capela sob a invocação de Cristo. Reconstruída em princípios do século XVI e de novo em 1883 foi danificada pelo aluvião de 3 de Novembro de 1956, apresentando-se restaurada em Outubro de 1957.
    Santana
    Igreja Matriz de São Jorge
    Edificada no ano de 1660 sobre os alicerces de uma pequena Capela do séc. XV. Templo muito rico em obra de talha dourada, sobressaindo a do altar-mor, uma das mais admiradas da Madeira, e a do púlpito.
    Capela da Nossa Senhora do Faial ou da Natividade
    A capela deve a sua beleza interior ao chão coberto de azulejos lisos da época da sua construção, verdes azuis e brancos, formando uma composição simples. É igualmente de distinguir a tribuna em cantaria da região, várias imagens da Virgem de Roca e um Cristo em marfim Indo-Portugês.
    São Vicente
    Igreja do Bom Jesus
    Construída no séc. XX, está situada na freguesia de Ponta Delgada. Frontispício de dois registos estabelecidos por varanda corrida e tendo o 1º marcado imitando cantaria. Nave com lambril de azulejos de dois tipos. Capela-mor de maior riqueza decorativa, com elementos de talha a prolongarem-se pelas paredes laterais.
    Capela de São Vicente
    Edificada pelo povo da vila no ano de 1622, está construída numa rocha, junto à foz da ribeira que atravessa S. Vicente.
    Capela dos Reis Magos
    Construída no séc. XVI e XVIII, está situada na freguesia de Ponta Delgada. Apresenta um contraste entre a simplicidade exterior e decoração interior, mais rica e com nítido sentido teatral. Conserva o seu portal de cantaria cinzenta lavrada e no interior um retábulo com três telas invocando a Adoração dos Reis Magos, São João Baptista e um bispo da Igreja; frontal de altar imitando tecido estampado.
    Calheta
    Igreja Matriz da Calheta
    Templo do século XV, da invocação do Espírito Santo, que sofreu várias remodelações do decurso dos tempos. O tecto da capela-mor é de estilo mudéjar, ou mourisco. É a única igreja matriz da Madeira, além da Sé Catedral do Funchal, que possui intacta, embora repintada e necessitada de restauro, toda a sua antiga cobertura em carpintaria alfarge (capela mor e nave) digna de maior admiração. Além de algumas peças de imaginário do século XVII, guarda várias alfaias de ourivesaria sacra desde o século XVI até ao século XIX.
    Capela dos Reis Magos (Estreito da Calheta)
    É um templo fundado no século XVI, está situado na freguesia do Estreito da Calheta. Ainda que de linhas simples, sobretudo exteriormente, apresenta alguns pormenores de certa riqueza decorativa, como são a escultura de capialço da fresta, brasão de família e guarda ainda um precioso retábulo de madeira de carvalho, policromado e dourado, da escola de Antuérpia.

    MONUMENTOS
    Funchal
    Pilar de Banger
    Na Avenida do Mar (à entrada do cais da cidade) encontra-se um "curioso puzzle" de blocos de pedra dispostos em forma de círculo, o Pilar de Banger, o qual representa tudo o que resta de uma torre de vigia construída em 1798 como posto de observação das embarcações que se aproximavam.
     
  3. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Madeira III

    Terreiro da Luta (Nossa Senhora da Paz)
    Em 1917, na sequência do bombardeamento do Funchal por submarinos alemães, fez-se a promessa de que se a paz voltasse os ilhéus ergueriam outra estátua em homenagem à Senhora do Monte. Dez anos mais tarde, acabava de se construir uma enorme estátua no Terreiro da Luta, talhada em mármore, com 5 metros de altura e um peso de cerca de vinte toneladas. Na base encontra-se um rosário feito com as correntes da âncora de um navio francês que foi torpedeado na baía do Funchal em 1916.
    Estátua da Autonomia
    Esculpida em bronze e placas de betão pré-fabricadas. Está situada na Praça da Autonomia e celebra a autonomia da Região.
    Estátua da Sissi
    Estátua de bronze, em tamanho natural, colocada nos jardins do Casino Park Resort Hotel, visa tornar ainda mais conhecida a passagem da Imperatriz pela Ilha da Madeira, bem como perpetuar a sua lembrança. Esta estátua é mais um marco histórico a enriquecer o panorama cultural madeirense.
    Estátua de João Paulo II
    Esculpida em bronze e com o plinto revestido a mármore com as armas papais, visa homenagear o Pontífice e relembrar a sua visita ao arquipélago no ano de 1993.
    Estátua da Paz e da Liberdade
    Escultura em bronze e o suporte revestido com placas de cantaria rija. Presentemente encontra-se situada no Largo da Paz.
    Estátua de Júlio Diniz
    Edificada na Rua da Carreira visto ter sido um dos locais onde o médico e escritor viveu.
    Estátua de João Gonçalves Zarco
    Este monumento ergue-se no encontro das Avenidas Arriaga e Zarco. Lançada a primeira pedra no dia 29 de Dezembro de 1922, foi inaugurada solenemente a 28 de Maio de 1934. A estátua é feita em bronze e tem um pedestal de calcário, com quatro figuras alegóricas em baixo relevo, as quais simbolizam o Povoamento, a Conquista, a Sabedoria e a Cristianização.
    Estátua do Infante Dom Henrique
    Situada na Rotunda do Infante, a estátua esculpida em bronze encontra-se incrustada num arco e pedestal em cantaria rija. A estátua é em homenagem ao principal impulsionador dos descobrimentos portugueses e o primeiro donatário do arquipélago da Madeira.
    Estátua de Cristóvão Colombo
    Situada no Parque de Santa Catarina, é uma estátua esculpida em bronze, em honra do navegador e descobridor que no séc. XV viveu nas ilhas do Porto Santo e da Madeira.
    Busto Simbólico do Aviador
    Busto comemorativo da primeira travessia aérea entre o Continente Português e a Ilha da Madeira, pelos aviadores Gago Coutinho, Sacadura Cabral, Ortins de Betencourt e do mecânico Soubiran. Esta viagem foi tentada em 18 de Outubro de 1920, e concretizada em 23 de Março de 1921. Este busto em bronze está situado na zona sul do Parque de Santa Catarina no Funchal.
    Estátua da Bordadeira
    Esculpida em bronze e tem um suporte de cantaria rija. Encontra-se situada nos jardins do Instituto do Bordado e Tapeçaria da Madeira.
    Estátua de Cristóvão Colombo
    Situada no Parque de Santa Catarina, é uma estátua esculpida em bronze, em honra do navegador e descobridor que no séc. XV viveu nas ilhas do Porto Santo e da Madeira.
    Busto Simbólico do Aviador
    Busto comemorativo da primeira travessia aérea entre o Continente Português e a Ilha da Madeira, pelos aviadores Gago Coutinho, Sacadura Cabral, Ortins de Betencourt e do mecânico Soubiran. Esta viagem foi tentada em 18 de Outubro de 1920, e concretizada em 23 de Março de 1921. Este busto em bronze está situado na zona sul do Parque de Santa Catarina no Funchal.
    Estátua da Bordadeira
    Esculpida em bronze e tem um suporte de cantaria rija. Encontra-se situada nos jardins do Instituto do Bordado e Tapeçaria da Madeira.
    Estátua da Corsa
    Escultura em bronze com plinto de cantaria rija calcetado. Encontra-se situada na Avenida Calouste Gulbenkian e é uma alegoria ao transporte tradicional madeirense do vinho.
    Estátua dos Emigrantes
    Feita em bronze com plinto de betão. Situada na Avenida do Mar e das Comunidades Madeirenses e é uma homenagem ao emigrante madeirense que está presente em todas as latitudes.
    Estátua da Justiça
    Estátua esculpida em bronze dourado, com plinto de cantaria rija. Encontra-se situada na parte exterior do Palácio da Justiça
    Estátua dos Meninos
    Estátua de mármore revestida a feijoco. Encontra-se no centro da Lagoa do Jardim Municipal.
    Estátua do Sonhador
    Escultura em bronze, situada no Parque de Santa Catarina.
    Estátua do Trabalhador
    Feita em bronze e cantaria rija encontra-se no Parque de Santa Catarina. Este monumento ao trabalhador exalta todos aqueles madeirenses que no arquipélago contribuíram para que o mesmo fosse construído, fosse transformado, fosse crido.
    Estátua do Turista
    Feita em bronze, com suporte de cantaria branco sujo. Encontra-se colocada na Praça do Turista, e tem como objectivo homenagear todos aqueles que nos visitam.
    Santa Cruz
    Sagrado Coração de Jesus
    Ergue-se este belo e grande monumento em betão, sobranceiro ao mar, na Ponta do Garajau. A estátua de Cristo com os braços abertos é semelhante às outras estátuas de Cristo famosas, em Lisboa e o Rio de Janeiro.
    Machico
    Tristão Vaz Teixeira
    Estátua em bronze em homenagem ao navegador, companheiro de Zarco na viagem de descobrimento da Madeira, capitão donatário da ilha, na capitania de Machico.
    Calheta
    Nossa Senhora da Serra
    Estatua de mármore colocada num pedestal de pedra basáltica no Chão do Paul, Paul da Serra.
    Ponta do Sol
    Padrão
    Monumento de bronze, oferecido por D. Manuel, aquando da elevação da Ponta do Sol a vila. Ostenta a seguinte inscrição: "Me mãdou fazere D. Emanuel Rei de Portugal, Ano D 1499."
    Senhor da Montanha
    Para além da estátua em mármore do Senhor da Montanha (cujo peso orça as seis toneladas) tem num plano inferior, oito marcos com as bem aventuranças, um lago e ainda um símbolo do Milagre da Multiplicação dos Pães e dos Peixes. Deste conjunto monumental faz parte ainda um cruzeiro de cimento.
    Santa Teresa do Menino Jesus
    Estátua em mármore com uma cruz feita em granito e tem a arcaria e pedestal em cantaria rija. No fecho do arco principal encontram-se as armas de Portugal com a cruz de Cristo. O monumento tem também uma capela.
    EDIFICIOS DE INTERESSE

    Funchal
    Palácio do Governo Regional
    A parte mais antiga foi construída no final do séc. XVII para Misericórdia e Hospital da cidade onde funcionou a Escola Médica do Funchal, e hoje em dia é o Palácio do Governo Regional, onde se encontram algumas das Secretarias Regionais.
     
  4. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Madeira IV

    Edifício da Câmara Municipal do Funchal
    Antigo Palácio do Conde Carvalhal, construído em 1758, foi adquirido pelo município a 9 de Agosto de 1883. É um harmonioso exemplo da arquitectura do fim do séc. XVIII. O edifício possui um pátio interior revestido de azulejos onde existe uma fonte.
    Assembleia Regional
    A Assembleia Regional encontra-se hoje instalada no edifício que foi construído para a Alfândega do Funchal, por D. Manuel I, em 1508. Este belo exemplar de arquitectura civil possuía as características da época monarca. Ali dominavam o gótico e toda a decoração que tanto caracteriza o manuelino. Hoje o velho edifício da Alfândega, dignificado pelas suas fachadas, pela reconstituição dos restos manuelinos, e com a construção do Plenário, constitui um todo que se impõe na baixa citadina.
    Teatro Municipal
    Situado na Avenida Arriaga, o Teatro Municipal Baltazar Dias apesar da sua volumetria, é de realçar que o equilíbrio arquitectónico deste edifício recupera-se pela existência de alçados largamente fenestrados e pela graciosidade do seu rés-do-chão, ladrilhado, com onze portas de lintel de arco perfeito. Os tectos foram pintados com elementos decorativos da época romântica, a plateia em forma de ferradura tem ao redor frisas e camarotes. Máscaras falantes de teatro grego, em madeira esculpida e dourada repetem-se como elemento decorativo nas frisas e camarotes. O tecto da sala de espectáculos é um magnífico trabalho de composição e acabamento figurando "puttis" esvoaçando entre nuvens.
    Mercado dos Lavradores
    Ponto de referência na linguagem urbanística, arquitectónica e funcional da cidade. Testemunho puro da arquitectura denominada do Estado Novo, do estudo económico-social do quotidiano funchalense. Painel de azulejo na fachada em volume semicírculo; dois painéis de azulejos na entrada principal e vários painéis na zona da peixaria.
    Paço Episcopal
    Edifício urbano destacado entre o Largo do Município e a Rua do Bispo. Arquitectura civil e religiosa, maneirista e barroca. Forma um conjunto interessante de edifícios marcados pelo cariz militar e chão, resultando num impressionante monobloco de profundo impacto em toda a volumetria urbana envolvente.
    Torre do Capitão
    Esta Torre está situada na Freguesia de Santo António. A torre é simultaneamente a mais antiga edificação em alvenaria feita por europeus fora da Europa, a de portugueses no espaço Atlântico e o da Madeira. Existem Seiteiras abertas no interior da torre.
    Fortes e Fortalezas
    Foram mandadas edificar muralhas na cidade após o ataque corsário de 1566 que permaneceram até o séc. XIX. As 12 fortificações então construídas foram envelhecendo e algumas foram destruídas pelo aluvião de 1803 que em grande parte danificou a cidade.
    Fortaleza ou Palácio de São Lourenço
    Este palácio foi alterado ao longo dos tempos. Possui um torreão ameado no lado leste característico do período "manuelino" – primeira metade do séc. XV – e tem em pedra esculpida a característica do rei Venturoso. Durante o período "filipino" foram erguidos os três baluartes voltados a norte. No séc. XVIII foram feitas algumas remodelações na fachada sul e a sua fachada actual com o alçado apalaçado foi construído no séc. XIX. Este palácio também foi tendo diferentes funções. Passou de residência de capitães-donatários a morada de governadores gerais (1581-1640), capitães generais (1640-1834), governadores civis e nos dias de hoje funciona como residência do Ministro da República e do comandante militar da Madeira.
    Forte do Ilhéu da Pontinha
    Começou a ser construído em meados do séc. XVII e ficou concluído no final deste século, em homenagem a Nossa Senhora da Conceição, está hoje incorporado no molhe do cais da cidade, mantendo até aos nossos dias, o nome de "ilhéu da pontinha". É um forte de pequenas dimensões, mas de construção imponente, com excelente localização num ilhéu fronteiro ao porto do Funchal. O conjunto de obras militares recentemente colocadas a descoberto são muito interessantes, permitindo uma leitura das diversas campanhas de obras, acrescido ainda de manter um dos mais antigos guindastes ingleses de 1845. Actualmente funciona aqui um restaurante panorâmico.
    Fortaleza do Pico / Forte de São João Baptista
    Situada na freguesia de São Pedro, a uma altitude de 111 metros em relação ao nível do mar, a Fortaleza do Pico ocupa uma área de 2.750 metros quadrados. Esta fortaleza, construída no início do século XVII, juntamente com outros fortes, era parte do sistema defensivo da cidade, contra os frequentes ataques de corsários constituindo fecho da muralha sobre a Ribeira de São João. E foi paiol de pólvora da cidade até ao final do século XVII. Nos princípios do século XIX tinha montadas 10 peças de artilharia e possuía uma capela que foi destruída já no princípio deste século. Em diversos períodos esta fortaleza foi utilizada como prisão quer de militares quer mesmo de civis. Aqui foi instalado em 1924 o Posto Rádio Telegráfico do Funchal, que em 1933 passou a Estação Rádio Telegráfica Naval do Funchal. Com as inúmeras antenas então levantadas a população do Funchal passou a designa-la por Pico Rádio. Apesar de em 1984 a Estação Rádio Naval ter sido transferida para o Porto Santo, a Marinha continua a ocupar a fortaleza, que serve de aquartelamento ao seu pessoal, o que não impede que seja visitável diariamente entre as 9 e as 18H00.
    Forte de São Tiago
    É uma interessantíssima construção militar dos inícios do séc. XVII, ampliada no séc. XVIII, dentro das mesmas concepções conservando até hoje o risco global, apesar das várias ampliações, os núcleos iniciais e um corredor interior entre as duas obras. Hoje em dia está aqui instalado o Museu de Arte Contemporânea.
    Santa Cruz
    Câmara Municipal
    Edifício do séc. XVI possui traça manuelina na sua primitiva construção com porta de ogiva e janelas geminadas. Embora restaurado, é uma das raras relíquias nacionais e históricas da primitiva Domus Municipalis.
    Machico
    Forte do Amparo
    Pequena fortificação triangular, praticamente regular, com caserna de um piso, implantada ao nível da parede interior. A planta triangular deste forte foi executada para permitir a defesa dos dois lados da Baía de Machico.
    Casa da Capela / Solar Da Ermida
    Situa-se na freguesia do Porto da Cruz e actualmente funciona como Casa de Turismo de Habitação. Casa solarenga restaurada com capela contígua. Situada numa zona privilegiada, goza de uma vista panorâmica e deslumbrante para o mar e para a serra circundante. O edifício rodeado por uma grande variedade de árvores e flores, alberga no seu interior um valioso repositório de mobiliário madeirense dos séculos XVII e XVIII.
    Ponta do Sol
    Solar dos Esmeraldos
    A antiga casa do rico flamengo João Esmeraldo, grande senhor de canaviais e escravos, construída no final do século XV, conservando elementos antigos e modificada através dos tempos, é o mais importante e precioso exemplar de arquitectura civil existente na área rural da Madeira.
    São Vicente
    Casa do Ladrilho
    Está situada no sítio do Ladrilho na freguesia de Ponta Delgada. Arquitectura civil, privada, popular do séc. XVIII. Casa rural de planta irregular, típica casa de lavrador-proprietário, sobrada e telhada de cinco lojas térreas e um andar residência no piso superior. De salientar a harmonia entre a cor das cantarias e do embasamento pintado da casa. No terreno circundante existe a única árvore-caneleira do norte da ilha.
    Solar do Aposento
    Está situado no sítio do Açougue, na freguesia de Ponta Delgada. Arquitectura civil, privada, setecentista. Casa Solarenga, típica de morgado rural abastado, de planta irregular com corpo transversal adossado e integrando descentradamente torre mais alta. Caracteriza-se pela sobriedade e simplicidade das linhas.
     
  5. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Madeira V

    Calheta
    Casa das Mudas
    Solar construído no séc. XVI E aumentado no séc. XVIII. É uma casa solarenga de dois pisos: rés-do-chão destinado a sala de exposições, e primeiro andar reservado à Biblioteca Calouste Gulbenkian. Este magnífico edifício goza de uma panorâmica soberba. Actualmente funciona aqui um centro cultural.
    Santana
    Fortinho do Faial
    Espaço cultural, com sala de exposições permanente de fotografias e gravuras antigas de toda a freguesia. Este mirante oferece uma privilegiada panorâmica tanto para o mar como para as freguesias circundantes. Apresenta-se em planta semi oval, limitado por um muro de pedra aparelhado e ornamentado em volta com canhões de fraca potência, apontados para o mar e que, segundo consta, pertenciam aos barcos ingleses dos séculos XVIII e XIX.
    Ribeira Brava
    Solar dos Herédias
    Solar rural e antiga residência dos herédias, actualmente serve de instalação aos serviços da Câmara Municipal da Ribeira Brava. Integra-se num amplo parque ajardinado e arborizado com vegetação luxuriante. O pavimento que enquadra o recinto encontra-se calcetado com calhau rolado preto com os tapetes demarcados por um filamento de calhau rolado branco. A actual Duquesa de Bragança descende da família fundadora desta casa.
    O QUE VISITAR:
    Madeira Story Centre
    O Madeira Story Centre é a nova e espectacular atracção turística da Madeira, situado na Zona Velha do Funchal, no Largo Almirante Reis, em frente ao Teleférico!
    É um Museu Interactivo que apresenta uma completa panorâmica de 14 milhões de anos de História da Madeira, dos Vulcões aos Hidroaviões, do Infante D. Henrique a Napoleão e Churchill. O visitante explora os séculos através de recriações da História da Madeira, da exposição de objectos históricos autênticos e com recurso a equipamento audiovisual e peças interactivas, combinando assim uma experiência lúdica e cultural com factos históricos verificados por especialistas de renome.
    O Madeira Story Centre apresenta a sua área de exposição em etapas cronológicas sequenciais. Algumas resumindo séculos, outras centrando-se nas histórias individuais de figuras emblemáticas da História da Madeira. O visitante embarca, assim, numa viagem fascinante pelos seguintes temas:
    As Origens Vulcânicas; Lendas da Descoberta; Descoberta da Madeira; Tumulto e Comércio; Ilha Estratégica; Desenvolvimento da Madeira; Depois da Navegação e Explore a Madeira. Além da exposição central, o Madeira Story Centre oferece ao visitante outros pontos de grande interesse, tais como: Um terraço panorâmico multifuncional, local perfeito para admirar as belezas da cidade e das encostas circundantes; um café temático, decorado com motivos alusivos à História da Madeira e uma loja de artigos exclusivos que dá a oportunidade ao visitante de levar consigo recordações da sua estadia na Ilha da Madeira.O Madeira Story Centre situa-se em frente ao Teleférico e destina-se aos turistas, bem como a toda a população madeirense que deseje saber um pouco mais sobre a sua própria história.
    PROMENADE
    Desde a inauguração da promenade, a área do Lido no Funchal, já conhecida pelas facilidades turísticas que oferece, tornou-se uma zona ainda mais vocacionada para o lazer e é procurada tanto pelos habitantes locais como por turistas. Rodeada de palmeiras e agradáveis jardins, esta promenade faz a ligação entre o zona do Lido e a Praia Formosa, oferecendo vistas encantadoras sobre o mar e sobre o Cabo Girão aos que lá passeiam, caminham, correm… ou apenas relaxam num dos muitos bancos espalhados ao longo do percurso! Apetece-lhe dar um mergulho ou apanhar um pouco de sol? Ao longo desta promenade as escolhas são mais que muitas. Existem três piscinas públicas – o complexo balnear do Lido com a maior piscina de água salgada, o Clube Naval e o recente complexo balnear da Ponta Gorda – que dispõem de várias facilidades e nas quais encontra piscina de água salgada, piscina para crianças, actividades desportivas, restaurantes, snack bars, etc…tudo aquilo de que necessita para passar um dia relaxante na frente-mar! Ao longo da promenade do Lido encontra ainda alguns restaurantes especializados em diferentes tipos de cozinha – alguns estão escondidos dentro dos complexos balneares – que lhe dão a oportunidade de saborear a sua refeição enquanto se deslumbra com os magníficos pôr-do-sol e vistas sobre o oceano!
    TELEFERICO:
    Do antigo comboio a vapor ao mais sofisticado teleférico dos nossos dias, o Funchal encontra-se novamente ligado à exuberante beleza do Monte.
    Esta é uma forma inovadora de revelar a beleza secreta da Madeira, de uma forma confortável e sem poluir o meio ambiente. Sim, já é possível 'voar' sobre as maravilhosas paisagens da Madeira! Inaugurado em Novembro de 2000, o teleférico parte do jardim do Almirante Reis, situado na zona velha da cidade. Esta estação dispõe de boas condições de estacionamento e encontra-se perfeitamente integrada nos planos de recuperação da Zona Velha da Cidade. A Estação do Monte situa-se junto ao Jardim Tropical Monte Palace, no Caminho das Babosas, num cenário verdadeiramente encantador. O percurso inclinado, feito em cerca de 15 minutos, tem 3,718 m de comprimento e vence um desnível de 560 m. As 39 cabines, de oito lugares sentados cada uma, poderão transportar 800 pessoas por hora, e a velocidade reduzida nas estações faz com que o embarque e o desembarque de passageiros com alguma dificuldade motora se torne acessível.
    O QUE COMER:
    A ilha da Madeira – também conhecida como a pérola do Atlântico – mantém a promessa de umas férias extraordinárias com as suas magníficas paisagens, clima ameno, folclore colorido e uma gastronomia no mínimo sedutora. A dieta local baseia-se na tradição camponesa e, em termos gerais, quanto mais se aproximar dos métodos de preparação tradicionais mais saboroso ficará o prato.
    Apesar das entradas não serem um ponto alto nos menus, ser-lhe-á sempre servido um bolo do caco quentinho com manteiga de alho. Esta espécie de pão encontra-se com muita facilidade em festas e feiras. Para início de refeição, os madeirenses também costumam pedir lapas grelhadas. Servidas com bastante alho e sumo de limão espremido na hora, esta especialidade vem numa grelha ainda quente, acabada de sair do lume. Para aqueles que não dispensam uma sopinha quentinha, aconselhamos a deliciosa sopa de tomate e cebola servida com um ovo escalfado. Também muito popular entre os locais é a açorda feita com pão, alho, ovo escalfado, segurelha e azeite - tudo ‘regado’ com água bem quente. O odor desta açorda, que o deixa quentinho nos dias mais frios, é fantástico! Os amantes de carne encontram na ilha uma grande variedade de pratos de carne, dos quais se destacam a tradicional espetada, a carne de vinho e alhos, o picado e muitos pratos de carne grelhada. A espetada consiste em pedaços de carne de vaca cortados grosseiramente e temperados com alho, sal e louro. A carne é depois grelhada em pau de louro sobre carvão bem quente. Também muito apreciada, especialmente por altura do Natal, é a carne de vinho e alhos, um prato composto por carne de porco que é deixada a marinar, pelo menos durante um dia, numa mistura de alho, vinagre de vinho e louro. Por fim, é cozinhada com essa mesma marinada. O picado é servido em doses de tamanhos diferentes, geralmente de acordo com o número de pessoas que vai comer. Feito com pequenos cubos de carne de vaca fritos com alho e pimento, é tradicionalmente servido numa travessa rodeado de batatas fritas. Toda a gente pica da mesma travessa com um garfo ou um palito – é um prato de fácil preparação ideal para reuniões familiares ou de amigos.
    O milho frito – deliciosos cubos de milho fritos – é uma das alternativas preferidas para acompanhar pratos de carne. No que concerne aos vegetais, encontra na dieta local aquilo que é tradicionalmente cultivado na Madeira, tal como cenouras, feijão verde, abobrinha, pimpinela, ervilhas e batata doce. As saladas são normalmente compostas por alface, tomate, cenoura ralada e cebola.
     
  6. Paulo Leite

    Paulo Leite Coordenador Membro do Staff

    5.246
    4.997
    323
    Informações uteis sobre a Madeira VI

    O peixe é desde sempre um dos principais intervenientes nas escolhas diárias dos madeirenses, facto que se prende com a existência de uma forte tradição piscatória. Atum, espada, bacalhau, gaiado e pota são os que aparecem com mais frequência à mesa dos que cá vivem. O atum é tradicionalmente preparado numa marinada de azeite, alho, sal e oregãos, onde vai a fritar, e é servido com milho cozido. O milho cozido é também o prato que acompanha a espada de cebolada, peixe que é localmente preparado de variadíssimas maneiras.

    O bacalhau é outro dos peixes que mais variedades de preparação tem. Desde o delicioso bacalhau com natas, ao bacalhau à Braz, bacalhau à Gomes de Sá ou ao bacalhau simplesmente grelhado, haverá sempre uma ocasião em que o bacalhau não poderá ser dispensado!

    Depois de ter passado uns dias na ilha, descobrirá facilmente que os madeirenses também são gulosos! Um pouco por toda a ilha, em todos os cafés, bares e restaurantes encontrará uma grande variedade de bolos, doces e sobremesas. A lista é extensiva, mas o mais apreciado pelos locais são as queijadas, uns bolos feitos de requeijão, ovos e açúcar. O bolo de mel é também muito típico e é o mais antigo na doçaria madeirense, tendo surgido nos tempos áureos de produção de açúcar. As estrelas da doçaria madeirense são o magnífico pudim de maracujá e todo o tipo de frutas, frequentemente misturadas em deliciosas saladas de fruta servidas um pouco por toda a parte.

    As bebidas também têm o seu lugar no pódium das especialidades da Madeira. Para além do mundialmente famoso vinho Madeira, a população local produz o seu próprio vinho a partir de diferentes tipos de uva – o chamado vinho seco. Nos bares situados em Câmara de Lobos e nas redondezas experimente a ‘nikita’, uma bebida doce e refrescante feita com cerveja, sumo de ananás, gelado e pedacinhos de ananás, para a qual também existe uma versão sem álcool. Mas se há coisa que pode encontrar em toda a ilha (e é mesmo em toda a ilha!) é a tradicional poncha. Se gostar de a provar e se desejar partilhar essa experiência com os seus amigos em casa, aqui fica a receita! Pegue numa boa medida de aguardente de cana sacarina, junte-lhe mel de cana e sumo de limão. Misture bem, e já está!
     
    ltavares e tinocas gostam disto.
Estado do Tópico:
Fechado a novas respostas.