Conselhos úteis - Tailândia

basapistas

Membro Conhecido
1 - Adorei a Tailândia. Foi uma viagem comprada com pouco tempo de antecedência, e que apesar das 13 horas de voo, é um país adorável, aliando praias, cultura, excelente clima, locais fabulosos.

2 – Viajei em finais de julho de 2017, em plena época das monções, mas a chuva foi rara e principalmente de noite e não afetaram em nada a minha viagem. Muito pelo contrário, principalmente em Bangkok quando sol aparecia, o calor era praticamente insuportável. Não considero que seja má opção viajar nesta época, menos gente, preços mais baratos e muito calor e bom tempo.

3 – Toda a viagem foi organizada por mim, com as limitações de tempo e do voo, mas deixando aqui tudo que acho que precisam de saber para usufruírem deste destino maravilhoso.

4 - Viagem na Turkish Airlines do Porto para Phuket (via Istambul) por 580 Euros/pessoa. Destino novo da Turkish e apanhei um preço promocional 3 semanas antes do voo. A viagem
incluía estadia em Istambul, de uma noite na ida e regresso, com hotel, pequeno almoço e transferes assegurados pela Turkish Airlines. A vantagem desta viagem é permitir conhecer Istambul, pago pela Turkish, maior descanso de uma viagem de 04h30 – Porto – Istambul e 09h30 Istambul – Phuket, com um excelente serviço e realizando somente 4 voos.


Tailândia:

- Adorei o país e as pessoas, foi pena não ter tido tempo para explorar outros locais.

- Temperatura fantástica e mesmo na época das monções pouca chuva e preferencialmente de noite.

- O inglês dos tailandeses é muito fraco, especialmente em Bangkok, sendo por vezes uma dificuldade comunicarmos, mesmo com tailandeses que supostamente falam inglês.

- Diferença de horária para Portugal de + 6 horas.

- Pais extremamente seguro, governado por uma junta militar e os tailandeses são muito atenciosos e respeitadores.

- Moeda tailandesa, vale cerca de 38 a 40 baths por cada 1 euro, sendo que é extremamente fácil de trocar dinheiro, em qualquer parte existindo imensas casas de câmbio, com a excepção de Bangkok onde temos que utilizar bancos e fazer uso do passaporte.

- As taxas de levantamento de cartão de débito e utilização de cartão de crédito para pagamento são elevadas, podendo facilmente gastar 4 a 6% da totalidade do montante utilizado em taxas, pelo que recomendo levarem dinheiro (euros) de Portugal, podendo à chegada ao aeroporto trocar logo por moeda tailandesa. Existem novos cartão de crédito, onde estas taxas são bem menores, mas são mais complexos de utilizar.

- O destino é relativamente acessível para o nosso custo de vida, dependendo obviamente que serviços utilizam, pois existem locais e comércio próprio para turistas, onde os valores praticados são próximos dos praticados em Portugal.

- Aplicações – GPS (move.me) com mapa do sul da Tailândia e app do Google tradutor com download da língua tailandesa, funcionado em modo offline – fundamental.

- Preços de rua: arroz thai – 2,5 euros prato, sumo natural - 1,20 euros, refrigerantes a 1 euro, água a 25 cêntimos, gelado calipo a 50 cêntimos, viagem de comboio de 50 minutos a 25 cêntimos pessoa, metro em Bangkok a 50 cêntimos (dependendo do destino), viagem de barco em Bangkok a 40 cêntimos pessoa, hotéis com qualidade a 20/30 euros por noite em APA, alugar mota – 6 a 7 euros dia.

- Roaming: Os preços extremamente elevados, não utilizei, fiz uso nas redes sociais, pois é fácil ter internet e rede wifi com muita qualidade.

- Necessita de passaporte, mas o visto é concedido gratuitamente à entrada, para estadias inferior a 30 dias.

- Corrente elétrica, não necessitam de adaptador.

- Muito calor o que exige atenção e constante hidratação.

- Devem ser sempre cordiais para os tailandeses.

- Não necessitam de vacinas.


Phuket
Tem boas praias, excelente clima, temperatura da água fantástica, preços acessíveis, tanto a nível de hotéis como de refeições. O aeroporto fica a cerca de 25 a 40 km (1 hora de viagem) das principais praias de Phuket.

Transfers: transfers privado para 2 a 3 pessoas por 600 a 800 baths, por viagem, depende da hora do voo, localmente ou através do seguinte site que foi o mais barato que encontrei: Phuket Tours Transfers - The best Phuket Tours and Cheap Transfers. Cobram mais 200 baths se for o serviço for em serviço nocturno.

No entanto, existem minis bus cuja viagem pode ser adquirida localmente no aeroporto, que funcionam entre as 08h00-19h00 e podem conseguir preço de viagem de transfer para o vosso hotel, a cerca de 150 baths pessoa, sendo que a viagem demora mais e não existe este serviço em períodos nocturnos.

Aconselho a comprar e negociar tudo localmente, por duas razões: Se tiverem preços de referências, podem obter preços mais baixos e não têm gastos associados utilização de pagamentos em crédito e não vale a pena levar nada previamente reservado, com a excepção do hotel.

A zona mais movimentada é Patong, chega inicialmente até a ser muito confusa, sendo onde existem os melhores preços e ofertas, no entanto a ilha oferece zonas e praias fantásticas noutro locais, muito mais calmos.


Hotéis:
Utilizei o Booking e existem hotéis a vários preços, com ou sem cancelamento gratuito, mas como utilizei Phuket como base para outros destinos, escolhi um hotel acessível, já falado neste fórum, o Sira Grande Hotel, em Patong, a cerca de 15m de caminhada da praia.

Localização: zona sossegada, mesmo a beira do shopping, arena de combate e uma pequena feira onde se pode jantar comida tailandesa, mas algo afastado da praia. Atendimento: inglês pobre para um hotel de 4 estrelas, muito difícil de os entender e de me fazer entender. Não fiquei fã do hotel, mas a cerca de 22 euros noites/quarto em APA, não podia pedir muito mais, pois utilizamos o hotel como base para visitar outras partes da Tailândia e não me arrependo dessa opção, que evitar andar a carregar constantemente a bagagem toda.

https://www.tripadvisor.pt/ShowUserReviews-g297930-d6481651-r511237330-Sira_Grande_Hotel_Spa-Patong_Kathu_Phuket.html#

Podem contratar e negociar esses preços ou nos vossos hotéis, ou nas imensas lojas que existem em Phuket, principalmente em Patong.

Existem 2 Phuket’s, Patong Beach extremamente movimentada, cheia de comécio e o resto da ilha, que é relativamente pacata e tranquila, com resorts de imensa qualidade.

Refeições: Os preços são cerca de metade dos praticados em Portugal, existindo um pouco de tudo, desde fast food, a restaurantes mais caros, no entanto o mais barato são os pratos tailandeses, sendo que um arroz thai fica a 2 euros, sumo natural, 1,20 Euros, refrigerante a 1 euro, uma garrafa de água a 25 cêntimos, sendo acessível, dependendo do local. As grandes cadeias de alimentação cobram preços muito semelhantes aos de Portugal.

Comi sem qualquer problema comida de rua, excepto em Bangkok onde realmente os cheiros e a falta de higiene era considerável, de resto em locais mais turísticos tem desde sumos naturais, marisco, peixe, espetadas, gelado de coco, bolos, etc, a preços razoáveis e com muita qualidade.


Movimentação: Transportes públicos fracos ou quase inexistentes.

Táxi: Preços praticados entre os 300 bats /7,5 euros/hora por veículo de transporte/táxi, o que pode ser compensador se foram cerca de 4 a 6 pessoas, devendo ser devidamente negociado, pois eles se não gostarem do preço, não fazem o serviço e são sempre muito respeitosos.

Mota: alugamos mota – Honda PCX 150 (300 baths – 7,5 euros 24 horas), havendo outras motorizações mais baratas, e não me arrependo. Condução é feita à inglesa e eles têm um tipo de condução um pouco anárquica mas muito civilizada e respeitadora, sem seguros.

No aluguer fornecem capacetes e normalmente pedem para ficar com o passaporte (arriscado) ou pedem caução de valor elevado, sito no sentido de assegurar que devolvem os veículos. Aluguei mais caro no hotel, pois deixei o meu passaporte como garantia. Basta ter carta de condução.

Vantagem da mota para 2 pessoas, é que nos dá uma liberdade de movimentação enorme para explorar as imensas praias da ilha. Combustível – a 1 euro/litro, vendendo-se garrafas de combustível a 1 euro na berma de estrada.


Ilhas Phi Phi
Recomendo estadia de pelo menos 2 noites nas Phi Phi, isto para garantirem um dia completamente livre para fazer excursões de barco, pois o primeiro ferry vindo de Phuket chega as 10h00/10h30 e o ultimo parte entre as 14h30 e 15h30.

Como chegar:
Ferry ou lancha rápida. O ferry de várias companhias na internet cobram preços absurdos, aconselho comprarem localmente, pois há sempre vagas.

Viagem de 2 horas, sujeita na épocas baixas a mar agitado e a enjoos. Ter em atenção levar medicamentação.

Aconselho a comprarem com transfer do hotel para o ferry, o que fica extremamente barato, sendo que os preços ficam ida e volta em ferry + transfer para o hotel, para 2 pessoas fica em cerca de 1200 a 1400 baths (25 a 35 euros), mas podendo fica ainda mais baratos. Os preços tabelados podem ser quase o dobro. Comprem localmente e negoceiem.

À chegada, existem pessoal especializado no cais para vos dar indicações onde fica situado o vosso hotel.

Hoteis:
Mais caros do que em Phuket e com menor qualidade, mas arranjam hotéis (desde cerca de 30 euros noite em APA para duas pessoas). No entanto, este é o destino para ficar alojado em hotéis de maior qualidade, a cerca de 100 euros noite, mas devendo ter em atenção que existem hotéis que são muitos afastados do centro da ilha ou só acessíveis de barco, o que vos encarece a viagem, tanto em termos de deslocação ou em termos de alimentação.

Alimentação:
No centro da ilha existem muitas opções, sendo uma ilha com boa excelentes condições, mesmo de apoio médico e outras infraestruturas, conseguindo manter ainda imaculada o seu lado mais selvagem e paradisíaco, apesar de elevado número de turistas, durante o dia. Os preços praticados são semelhantes a Phuket, logo relativamente acessíveis para nós.

Movimentar-se:
A pé ou de barco, não existe mais nada. A ilha é muito movimentada só durante o dia e no porto, pois existem excursões de vêm de Krabi ou Phuket só de um dia, massificadas e sem qualidade pelo que recomendo ficar lá alguns dias e contratar as excursões localmente.

Excursões:
Não aconselho a alugar “long tails” directamente aos proprietários dos barcos ou mesmo fazer excursões nos long tails, tendo optado por uma excursão organizada em lancha rápida por 1300 baths por pessoa, das 12h00 as 19h30, incluindo Monkey Beach + Viking Cove + Pileh Bay + Maya Bay + Snorkel + Observação Plancton + bebidas + 2 refeições + entrada na Maya Bay (400 baths pessoa).

Primeiro, nos long tails as viagens demoram mais tempo e na época baixa, existe maior ondulação, logo mais probabilidade de enjoos. Em segundo os long tails levam só uma pessoa, enquanto as excursões em lancha rápida levam uma tripulação de 4 pessoas, e mais à frente já explico a relevância. Em terceiro lugar, os long tails estão sempre mais sujeitos a avarias, encontrei alguns portugueses que o long tail deles já tinha avariados 2 vezes. Em quarto lugar, o preço por excursão nos long tails fica a volta dos 800 baths, excepto se contratarem diretamente, sendo que nesse caso têm que negociar.


Em último e mais importante:
As excursões vindas de Phuket acedem à Maya Bay da parte da manhã, lotada de barcos e Maya Bay de tarde ou se manha cedo têm menos afluência. Praia maravilhosa, fenomenal, tive a sorte de lá estar com a praia praticamente vazia! Encantadora!

Existem dois acessos à famosa e idílica Maya Bay - pela Baia ou se existir muita ondulação, pela
retaguarda da ilha, onde somos obrigados a nadar em direção à costa até junto de umas cordas, tipo escalada, de altura considerável e dificuldade média e elevada. A tripulação da minha lancha rápida ajudou a subir e a descer, mas quem veio nos long tails ficou deixado ao seu destino e vi lá situações de grande aflição! Isto é, eles sabem que a entrada pela baía de barco não é possível, não informam os clientes e crianças e pessoas de idade, e pessoas que estejam a vontade no mar, não conseguem aceder ou correm sérios riscos de se aleijarem!
Conselho: paguem mais e vão em segurança! Aconselho o serviço de lancha rápida!

Existem mais ilhas como a Ilha do Bambu, do James Bond, é tudo uma questão de tempo, dinheiro e gostos, mas aconselho a usufruírem das Phi Phi.


Bangkok
Fui a Bangkok através de voo pela Air Asia, que tem cerca de 6 a 7 voos diários ida e volta, por 50 euros pessoas/ida e volta (ter atenção ao site de reseva que seleciona todas as opções a pagar, automaticamente, desde seguro, refeições, malas, etc), aterrando do aeroporto secundário de Don Mueang, que tem acesso de comboio ao centro de Bangkok em Hua Lamphong, mesmo ao lado do aeroporto. Viagem demora cerca de 50 minutos, a 25 cêntimos pessoa, sim cêntimos, e á uma forma rápida e expedita de fugir ao trânsito de Bangkok. O aeroporto principal tem ligação de metro directa à cidade.

Hoteís:
Para todos os preços e dependendo da localização. Fiquei na zona central - Khaosan Road , pois permite acedermos mais facilmente aos Templos, sendo uma boa opção para quem tiver poucos dias.

Dinsomon Hotel
Hotel bem situado, junto ao Monumento da Democracia, estando situado próximo dos principais templos e atrações de Bangkok! Quarto bem equipado, 2 garrafas água gratuitas dias, a/c silencioso, boas camas e mobiliário funcional, só pecando pela insonorização relativamente ao trânsito automóvel. Tv com RTP internacional, compartimento especial para guardar valores. Limpeza do quarto excelente. Pequeno Almoço agradável, dentro dos padrões para o preço pago! Valor pago, cerca de 33 euros noite em APA. Nas redondezas bons restaurantes e uma padaria excepcional, com tostas excelentes. Recomendo.


Movimentar-se:
Bangkok é uma cidade complicada, principalmente pela barreira da língua e pelo imenso calor.

Tem como opções os
táxis, tuks tuks, transportes públicos, barco e metro, como vantagens e desvantagens:

Devem sempre ter o vosso destino e hotel com morada, escrito em língua tailandesa, pois senão será um cabo do trabalhos eles saberem por onde vocês querem ir ou então um mapa. Utilizei mapa e app do Google tradutor com língua tailandesa que funciona offline. Há quem contrate guia.

Taxis: Baratos, tarifa inicial 35 baths, não chega a 1 euro. Depois por km 6 baths, 15 cêntimos, só tendo o problema do elevado tráfego automóvel. Façam as vossas simulações no seguinte link : Taxi Fare in Bangkok

Tuk Tuk: existem por causas dos turistas e só quase turistas os utilizam, são mais caros que os táxis, mas são mais divertidos. Conseguem fugir melhor ao trânsito. Os preços têm que ser negociados e devem negociar sempre antes de entrar, logo somos sempre roubados, mas negoceiam à vontade, se eles não gostarem do preço não vos levam e são sempre atenciosos. Normalmente fica entre 100 a 200 baths viagem, dependendo da distância.

Barco: a melhor forma de se movimentar em Bangkok e muito acessível, mas que guarda os seus segredos. Existem muitos cais e operadores, existindo dois operadores muito semelhantes, mas a preços bem diferentes, que vos levam aos principais templos por barco, Cinha Town, Mercado das Flores, sendo uma forma simples se fugirem do trânsito.

Barco Turistico: Preço por viajar o dia todo: 150 baths/4 euros ou 50 baths viagem. Menos gente, tem informação em inglês do destino que estão, pois nem sempre tem o nome inscrito e circulam de 20 em 20m.

Barco de bandeira cor de Laranja/Vermelha: Param nos mesmos locais e cobram 15 /20 cêntimos baths por viagem, ficando muito mais barato, mas não tendo indicações sonoras em inglês. Foi esta a nossa opção.

Nos cais têm mapas, onde indicam onde param.

Metro: Não abrange a zona dos templos e a a zona mais venla da cidade, sendo que as diferentes linhas cobram bilhetes diferentes e o preço é consoante a distância e não como em Portugal. Logo ao comprar bilhete têm que o fazer indicando sempre o destino. Liga aos principais centros empresariais e comerciais e mesmo hotéis. Viagem a partir de 12 baths.

Motas: método tradicional que os tailandeses utilizam para circular em Bangkok. Rápidos, baratos e vão de pendura na mota, não experimentei mas têm preços tabelados em Tailandês (que não entendo) muito acessíveis, a acerca de 20/30 baths viagem.


Alimentação:
Em Bangkok a falta de higiene era mais notória e aqueles cheiros fortes, não me permitirem comer nas bancas de ruas, pois eles tradicionalmente têm uma mota e acoplado uma cozinha, onde fabricam os seus alimentos e outros têm mesmo nos passeios mesas para nos sentarmos e comermos. Experimentem, deve ser bom e barato. Em Bangkok optamos por restaurantes, onde pagamos o mesmo que pagaria por refeição num shopping em Portugal.

- Bangkok não necessita de uma visita superior a 2 a 3 noites, excepto se reservarem um dia para ir ao mercado flutuante ou na linha de comboio, a preços demasiado caros, na minha opinião.

- Em Bangkok existem montes de caixas multibancos, mas para trocar dinheiro são menos locais e necessitam do passaporte.


IMPORTANTE: O que levar na viagem
1 - Medicamentos (paraceptamol, anti-flamatório, antibiótico, anti-diarreico e Fenistil para queimaduras solares, medicamento para enjoos).

2 - Óculos de sol e chapéu/boné (obrigatório), especialmente para as crianças, ou até mesmo guarda chuva/sol, para andarem a percorrer as ruas de Bangkok.

3 - Protector solar bom e proteção acima de 30!

4- Levar fotocópias dos vossos passaportes e cartões, pois no caso de ocorrer algum extravio, têm cópias dos vossos documentos e cartões para dar baixa e poder sair do país. Contactos da embaixada portuguesa.

5 - Roupa confortável para a viagem, nunca tive frio, nem de noite!

6 – Levar seguro de viagem e dinheiro vivo, para evitar pagamento de taxas.

7 – Caneta.

8 – Instalar app gps move-me com mapa do sul da Tailândia + tradutor Google com download da língua tailandesa para funcionar em moda offline, Booking para gerir reservas de
hotéis e Tripadvisor para conhecer locais para ficar, alimentações e atrações.
 
Última edição por um moderador:

rmonteiro

Membro Conhecido
Referiste a app move.me para gps.. desconheço essa, mas tenho uma que é o maps.me.. será que foi o tradutor que o traiu ou é outra app ?!
 
Última edição por um moderador:

Ricardo_7

Membro Conhecido
Olá,

Muito obrigado pelas dicas, apesar de já saber umas quantas, nunca é demais acrescentar outras :D É possível que te envie mensagem mais perto da data da viagem com alguma questão :D
Espero ficar maravilhado com a experiência que terei em Novembro para depois contar aqui também tudo ;)
 

susy76

Membro Novo
1 - Adorei a Tailândia foi uma viagem comprada com pouco tempo de antecedência, e que apesar das 13 horas de voo, é um país adorável, aliando praias, cultura, excelente clima, locais fabulosos.

2 – Viajei em finais de julho de 2017, em plena época das monções, mas chuva rara e principalmente de noite e não afetaram em nada a minha viagem. Muito pelo contrário, principalmente em Bangkok quando sol aparecia, o calor era praticamente insuportável. Não considero que seja má opção viajar nesta época, menos gente, preços mais baratos e muito calor e bom tempo.

3 – Toda a viagem foi organizada por mim, com as limitações de tempo e do voo, mas deixando aqui tudo que acho que precisam de saber para usufruírem deste destino maravilhoso.

4 - Viagem na Turkish Airlines do Porto para Phuket (via Istambul) por 580 Euros/pessoa. Destino novo da Turkish e apanhei um preço promocional 3 semanas antes do voo. A viagem inclui estadia em Istambul de uma noite na ida e regresso, com hotel, pequeno almoço e transferes assegurados pela Turkish Airlines. A vantagem desta viagem é permitir conhecer Istambul, pago pela Turkish, maior descanso de uma viagem de 04h30 – Porto – Istambul e 09h30 Istambul – Phuket, com um excelente serviço e realizando somente 4 voos.


Tailândia:

- Adorei o país e as pessoas, foi pena não ter tido tempo para explorar outros locais.

- Temperatura fantástica e mesmo na época das monções pouca chuva e preferencialmente de noite.

- O inglês dos tailandeses é muito fraco, especialmente em Bangkok, sendo por vezes uma dificuldade comunicarmos, mesmo com tailandeses que supostamente falam inglês.

- Diferença de horária para Portugal de + 6 horas.

- Pais extremamente seguro, governado por uma junta militar e os tailandeses são muito atenciosos e respeitadores.

- Moeda tailandesa, vale cerca de 38 a 40 baths por cada 1 euro, sendo que é extremamente fácil de trocar dinheiro, em qualquer parte existindo imensas casas de câmbio, com a excepção de Bangkok onde temos que utilizar bancos e fazer uso do passaporte.

- As taxas de levantamento de cartão de débito e utilização de cartão de crédito para pagamento são elevadas, podendo facilmente gastar 4 a 6% da totalidade do montante utilizado em taxas, pelo que recomendo levarem dinheiro (euros) de Portugal, podendo à chegada ao aeroporto trocar logo por moeda tailandesa. Existem novos cartão de crédito, onde estas taxas são bem menores, mas são mais complexos de utilizar.

- O destino é relativamente acessível para o nosso custo de vida, dependendo obviamente que serviços utilizam, pois existem locais e comércio próprio para turistas, onde os valores praticados são próximos dos praticados em Portugal.

- Aplicações – GPS (move.me) com mapa do sul da Tailândia e app do Google tradutor com donwload da língua tailandesa, funcionado em modo offline – fundamental.

- Preços de rua: arroz thai – 2,5 euros prato, sumo natural - 1,20 Euros, refrigerantes a 1 euro, água a 25 cêntimos, gelado calipo a 50 cêntimos, viagem de comboio de 50 minutos a 25 cêntimos pessoa, metro em Bangkok a 50 cêntimos, dependendo destino, viagem de barco em Bangkok a 40 cêntimos pessoas, hotéis com qualidade a 20/30 euros noite em APA, alugar mota – 6 a 7 euros dia.

- Roaming: Os preços extremamente elevados, não utilizei, fiz uso nas redes sociais, pois é fácil ter internet e rede wifi com muita qualidade.

- Necessita de passaporte, mas o visto é concedido gratuitamente à entrada, para estadias inferior a 30 dias.

- Corrente elétrica, não necessitam de adaptador.

- Muito calor exige atenção e constante hidratação.

- Devem ser sempre cordiais para os tailandeses.

- Não necessitam de vacinas.


Phuket
Tem boas praias, excelente clima, temperatura da água fantástica, preços acessíveis, tanto a nível de hotéis como de refeições. O aeroporto fica a cerca de 25 a 40 km (1 hora de viagem) das principais praias de Phuket.

Transfers: transfers privado para 2 a 3 pessoas por 600 a 800 Baths, por viagem, depende da hora do voo, localmente ou através do seguinte site que foi o mais barato que encontrei: Phuket Tours Transfers - The best Phuket Tours and Cheap Transfers. Cobram mais 200 baths se for o serviço for em serviço nocturno.

No entanto, existem minis bus cuja viagem pode ser adquirida localmente no aeroporto, que funcionam entre as 08h00-19h00 e podem conseguir preço de viagem de transfer para o vosso hotel, a cerca de 150 baths pessoa, sendo que a viagem demora mais e não existe este serviço em períodos nocturnos.

Aconselho a comprar e negociar tudo localmente, por duas razões: Se tiverem preços de referências, podem obter preços mais baixos e não têm gastos associados utilização de pagamentos em crédito e não vale a pena levar nada previamente reservado, com a excepção do hotel.

A zona mais movimentada é Patong, chega inicialmente até a ser muito confusa, sendo onde existem os melhores preços e ofertas, no entanto a ilha oferece zonas e prais fantásticas noutro locais, muito mais calmos.


Hotéis:
Utilizei o Booking e existem hotéis a vários preços, com ou sem cancelamento gratuito, mas como utilizei Phuket como base para outros destinos, escolhi um hotel acessível, já falado neste fórum Sira Grande Hotel, em Patong, a cerca de 15m de caminhada da praia.

Localização: zona sossegada, mesmo a beira do shopping, arena de combate e uma pequena feira onde se pode jantar comida tailandesa, mas algo afastado da praia. Atendimento: inglês pobre para um hotel de 4 estrelas, muito difícil de os entender e de me fazer entender. Não fiquei fã do hotel, mas a cerca de 22 euros noites/quarto em APA, não podia pedir muito mais, pois utilizamos o hotel como base para visitar outras partes da Tailândia e não me arrependo dessa opção, que evitar andar a carregar constantemente a bagagem toda.

https://www.tripadvisor.pt/ShowUserReviews-g297930-d6481651-r511237330-Sira_Grande_Hotel_Spa-Patong_Kathu_Phuket.html#

Podem contratar e negociar esses preços ou nos vossos hotéis, ou nas imensas lojas que existem em Phuket, principalmente em Patong.

Existem 2 Phuket’s, Patong Beach extremamente movimentada, cheia de comécio e o resto da ilha, que é relativamente pacata e tranquila, com resorts de imensa qualidade.

Refeições: Os preços são cerca de metade dos praticados em Portugal, existindo um pouco de tudo, desde fast food, a restaurantes mais caros, sendo que a generalidade da Tailândia, no entanto o mais barato são os pratos tailandeses, sendo que um arroz thai fica a 2 euros, sumo natural, 1,20 Euros, refrigerante a 1 euro, uma garrafa de água a 25 cêntimos, sendo acessível, dependendo do local. As grandes cadeias de alimentação cobram preços muito semelhantes aos de Portugal.

Comi sem qualquer problema comida de rua, excepto em Bangkok onde realmente os cheiros e a falta de higiene era considerável, de resto em locais mais turísticos tem desde sumos naturais, marisco, peixe, espetadas, gelado de coco, bolos, etc, a preços razoáveis e com muita qualidade.


Movimentação: Transportes públicos fracos ou quase inexistentes.

Táxi: Preços praticados entre os 300 bats /7,5 euros/hora por veículo de transporte/táxi, o que pode ser compensador se foram cerca de 4 a 6 pessoas, devendo ser devidamente negociado, pois eles se não gostarem do preço, não fazem o serviço e são sempre muito respeitosos.

Mota: alugamos mota – Honda PCX 150 (300 Baths – 7,5 euros 24 horas), havendo outras motorizações mais baratas e não me arrependo. Condução é feita à inglesa e eles têm um tipo de condução um pouco anárquica mas muito civilizada e respeitadora, sem seguros.

No aluguer fornecem capacetes e normalmente pedem para ficar com o passaporte (arriscado) ou pedem caução de valor elevado, sito no sentido de assegurar que devolvem os veículos. Aluguei mais caro no hotel, pois deixei o meu passaporte como garantia. Basta ter carta de condução.

Vantagem da mota para 2 pessoas, é que nos dá uma liberdade de movimentação enorme para explorar as imensas praias da ilha. Combustível – a 1 euro/litro, vendendo-se garrafas de combustível a 1 euros na berma de estrada.


Ilhas Phi Phi
Recomendo estadia de pelo menos 2 noites nas Phi PhiI, isto para garantirem um dia completamente livre para fazer excursões de barco, pois o primeiro ferry vindo de Phuket chega as 10h00/10h30 e o ultimo parte entre as 14h30 e 15h30.

Como chegar:
Ferry ou lancha rápida. O ferry de várias companhias na internet cobram preços absurdos, aconselho comprarem localmente, pois há sempre vagas.

Viagem de 2 horas, sujeita na épocas baixas a mar agitado e a enjoos. Ter em atenção levar medicamentação.

Aconselho a comprarem com transfer do hotel para o ferry, o que fica extremamente barato, sendo que os preços ficam ida e volta em ferry + transfer para o hotel, para 2 pessoas fica em cerca de 1200 a 1400 baths (25 a 35 euros), mas podendo fica ainda mais baratos. Os preços tabelados podem ser quase o dobro. Comprem localmente e negoceiem.

À chegada, existem pessoal especializado no cais para vos dar indicações onde fica situado o vosso hotel.

Hoteis:
Mais caros do que em Phuket e com menor qualidade, mas arranjam hotéis (desde cerca de 30 euros noite em APA para duas pessoas. No entanto, este é o destino para ficar alojado em hotéis de maior qualidade, a cerca de 100 euros noite, mas devendo ter em atenção que existem hotéis que são muitos afastados do centro da ilha ou só acessíveis de barco, o que vos encarece a viagem, tanto em termos de deslocação ou em termos de alimentação.

Alimentação:
No centro da ilha existem muitas opções, sendo uma ilha com boa excelentes condições, mesmo de apoio médico e outras infraestruturas, conseguindo manter ainda imaculada o seu lado mais selvagem e paradisíaco, apesar de elevado número de turistas, durante o dia. Os preços praticados são semelhantes a Phuket, logo relativamente acessíveis para nós.

Movimentar-se:
A pé ou de barco, não existe mais nada. A ilha é muito movimentada só durante o dia e no porto, pois existem excursões de vêm de Krabi ou Phuket só de um dia, massificadas e sem qualidade pelo que recomendo ficar lá alguns dias e contratar as excursões localmente.

Excursões:
Não aconselho a alugar “long tails” directamente aos proprietários dos barcos ou mesmo fazer excursões nos long tails, tendo obptado por uma excursão organizada em lancha rápida por 1300 baths por pessoa, das 12h00 as 19h30, incluindo Monkey Beach + Viking Cove + Pileh Bay + Maya Bay + Snorkel + Observação Plancton + bebidas + 2 refeições + entrada na Maya Bay (400 baths pessoa).

Primeiro, nos long tails as viagens demoram mais tempo e na época baixa, existe maior ondulação, logo mais probabilidade de enjoos. Em segundo os long tails levam só uma pessoa, enquanto as excursões em lancha rápida levam uma tripulação de 4 pessoas, e mais à frente já explico a relevância. Em terceiro lugar, os long tails estão sempre mais sujeitos a avarias, encontrei alguns portugueses que o long tail deles já tinha avariados 2 vezes. Em quarto lugar, o preço por excursão nos long tails fica a volta dos 800 baths, excepto se contratarem diretamente, sendo que nesse caso têm que negociar.


Em último e mais importante:
As excursões vindas de Phuket acedem à Maya Bay da parte da manhã, lotada de barcos e Maya Bay de tarde ou se manha cedo têm menos afluência. Praia maravilhosa, fenomenal, tive a sorte de lá estar com a praia praticamente vazia! Encantadora!

Existem dois acessos à famosa e idílica Maya Bay pela Baia ou se existir muita ondulação, pela rectaguarda da ilha, onde somos obrigados a nadar em direção à costa até junto de umas cordas, tipo escalada, de altura considerável e dificuldade média e elevada. A tripulação da minha lancha rápida ajudou a subir e a descer, mas quem veio nos long tails ficou deixado ao seu destino e vi lá situações de grande aflição! Isto é, eles sabem que a entrada pela baia de barco não é possível, não informam os clientes e crianças e pessoas de idade, e pessoas que estejam a vontade no mar, não conseguem aceder ou correm sérios riscos de se aleijarem!
Conselho: paguem mais e vão em segurança! Aconselho o serviço de lancha rápida!

Existem mais ilhas como a Ilha do Bambu, James Bond, é tudo uma questão de tempo, dinheiro e gostos, mas aconselho a usufruírem das Phi Phi.


Bangkok
Fui a Bangkok através de voo pela Air Asia, que tem cerca de 6 a 7 voos diários ida e volta, por 50 euros pessoas/ida e volta (ter atenção ao site de reseva que seleciona todas as opções a pagar, automaticamente, desde seguro, refeições, malas, etc), aterrando do aeroporto secundário de Don Mueang, que tem acesso de comboio ao centro de Bangkok em Hua Lamphong, mesmo ao lado do aeroporto. Viagem demora cerca de 50 minutos, a 25 cêntimos pessoa, sim cêntimos, e á uma forma rápida e expedita de fugir ao trânsito de Bangkok. O aeroporto principal tem ligação de metro directa à cidade.

Hoteís:
Para todos os preços e dependendo da localização. Fiquei na zona central - Khaosan Road , pois permite acedermos mais facilmente aos Templos, sendo uma boa opção para quem tiver poucos dias.

Dinsomon Hotel
Hotel bem situado, junto ao Monumento da Democracia, estando situado próximo dos principais templos e atrações de Bangkok! Quarto bem equipado, 2 garrafas água gratuitas dias, a/c silencioso, boas camas e mobiliário funcional, só pecando pela insonorização relativamente ao trânsito automóvel. Tv com RTP internacional, compartimento especial para guardar valores. Limpeza do quarto excelente. Pequeno Almoço agradável, dentro dos padrões para o preço pago! Valor pago, cerca de 33 euros noite em APA, nas redondezas bons restaurantes e uma padaria excepcional, com tostas excelentes. Recomendo.


Movimentar-se:
Bangkok é uma cidade complicada, principalmente pela barreira da língua e pelo imenso calor.

Tem como opções os Taxis, Tuks Tuks, transportes públicos, barco e Metro’s, como vantagens e desvantagens:

Devem sempre ter o vosso destino e hotel com morada, escrito em língua tailandesa, pois senão será um cabo do trabalhos eles saberem por onde vocês querem ir ou mapa. Utilizei mapa e app do Google tradutor com língua tailandesa que funciona offline. Há quem contrate guia.

Taxis: Baratos, tarifa inicial 35 baths, não chega a 1 euro. Depois por km 6 baths, 15 cêntimos, só tendo o problema do elevado tráfego automóvel. Façam as vossas simulações no seguinte link : Taxi Fare in Bangkok

Tuk Tuk: existem por causas dos turistas e só quase turistas os utilizam, são mais caros que os táxis, mas são mais divertidos. Conseguem fugir melhor ao trânsito. Os preços têm que ser negociados e devem negociar sempre antes de entrar, logo somos sempre roubados, mas negoceiam à vontade, se eles não gostarem do preço não vos levam e são sempre atenciosos. Normalmente fica entre 100 a 200 baths viagem, dependendo da distância.

Barco: a melhor forma de se movimentar em Bangkok e muito acessível, mas que guarda os seus segredos. Existem muitos cais e operadores, existindo dois operadores muito semelhantes, mas a preços bem diferentes, que vos levam aos principais templos por barco, Cinha Town, Mercado das Flores, sendo uma forma simples se fugirem do trânsito.

Barco Turistico: Preço por viajar o dia todo: 150 Baths/4 euros ou 50 baths viagem. Menos gente, tem informação em inglês do destino que estão, pois nem sempre tem o nome inscrito e circulam de 20 em 20m.

Barco de bandeira cor de Laranja/Vermelha: Param em quase nos mesmos locais e cobram 15 /20 cêntimos Baths por viagem, ficando muito mais barato, mas não tendo indicações sonoras em inglês. Foi esta a nossa opção.

Nos cais têm mapas, onde indicam onde param.

Metro: Não abrange a zona dos templos e mais venha da cidade, sendo que as diferentes linhas cobram bilhetes diferentes e o preço é consoante a distância e não como em Portugal. Logo ao comprar bilhete têm que o fazer indicando sempre o destino. Liga aos principais centros empresariais e comerciais e mesmo hotéis. Viagem a partir de 12 baths.

Motas: método tradicional que os taildeses utilizam para circular em Bangkoko. Rápidos, baratos e vão de pendura na mota, não experimentei mas têm preços tabelados em Tailandês (que não entendo) muito acessíveis, a acerca de 20/30 baths viagem.


Alimentação:
Em Bangkok a falta de higiene era mais notória e aqueles cheiros fortes, não me permitirem comer nas bancas de ruas, pois eles tradicionalmente têm uma mota e acoplado uma cozinha, onde fabricam os seus alimentos e outros têm mesmo nos passeios mesas para nos sentarmos e comermos. Experimentem, deve ser bom e barato. Em Bangkok optamos por restaurantes, onde pagamos o mesmo que pagaria por refeição num shopping em Portugal.

- Bangkok não necessita de uma visita superior a 2 a 3 noites, excepto se reservarem um dia para ir ao mercado flutuante ou na linha de comboio, a preços demasiado caros, na minha opinião.

- Em Bangkok existem montes de caixas multibancos, mas para trocar dinheiro, menos locais e necessitam do passaporte.


IMPORTANTE: O que levar na viagem
1 - Medicamentos (paraceptamol, anti-flamatório, antibiótico, anti-diarreico e Fenistil para queimaduras solares, medicamento para enjoos).

2 - Óculos de sol e chapéu/boné (obrigatório), especialmente para as crianças, ou até mesmo guarda chuva/sol, para andarem a percorrer as ruas de Bangkok.

3 - Protector solar bom e proteção acima de 30!

4- Levar fotocópias dos vossos passaportes e cartões, pois no caso de ocorrer algum extravio, têm cópias dos vossos documentos e cartões para dar baixa e poder sair do país. Contactos da embaixada portuguesa.

5 - Roupa confortável para a viagem, nunca tive frio, nem de noite!

6 – Levar seguro de viagem e dinheiro vivo, para evitar pagamento de taxas.

7 – Caneta.

8 – Instalar app gps move-me com mapa do sul da Tailândia + tradutor Google com download da língua tailandesa para funcionar em moda offline, Booking para gerir reservas de
hotéis e Tripadvisor para conhecer locais para ficar, alimentações e atrações.
Boas dicas! Que seguro de viagem recomendas? Obg
 

basapistas

Membro Conhecido
Olá,

Muito obrigado pelas dicas, apesar de já saber umas quantas, nunca é demais acrescentar outras :D É possível que te envie mensagem mais perto da data da viagem com alguma questão :D
Espero ficar maravilhado com a experiência que terei em Novembro para depois contar aqui também tudo ;)
Estas à vontade, no que poder ajudar!
 

isa99

Membro Ativo
Muito obrigada pelas dicas, ajudaram-me bastante.
Estou a dias de ir à Tailândia e gostaria de ir a um mercado flutuante em Bangkok. O mais óbvio é Damnoem Saduak mas pelo que li é longe, muito confuso e "só para turista". É verdade?
Alguém já ouviu falar ou conhece o mercado Lad Mayom? É uma boa alternativa?
 

basapistas

Membro Conhecido
Muito obrigada pelas dicas, ajudaram-me bastante.
Estou a dias de ir à Tailândia e gostaria de ir a um mercado flutuante em Bangkok. O mais óbvio é Damnoem Saduak mas pelo que li é longe, muito confuso e "só para turista". É verdade?
Alguem já ouviu falar ou conhece o mercado Lad Mayom? É uma boa alternativa?
Não tive oportunidade de ir a nenhum desses Mercados, no entanto confirmo Damnoem Saduak é longe e dispendidoso.

Mercado Lad Mayom, consulta este link do tripadvisor:

Khlong Lad Mayom (Banguecoque) - O que saber antes de ir - TripAdvisor
 

goaman

Membro Conhecido
O Lad Mayom também está incluído na minha visita a Bangkok. Pelas minhas pesquisas, é mais perto e mais "autêntico" que os restantes.
Estarei por lá, provavelmente, dia 3 de Dezembro. Se alguém andar por lá nessa altura, eu pago uma cervejola!!
 
Top