CIVP

Zukunft

Membro Ativo
Olá,

Vou para Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu e Buenos Aires de avião (para o Uruguai de outro transporte).
Não quero tomar a vacina da febre amarela.

Onde consultar os países que exigem CIVP (certificado internacional de vacinação ou profilaxia)?
Encontrei esta informação, alguém conhece outra fonte?

Opiniões de quem foi lá em breve/vai também são bem-vindas :)
 
Última edição por um moderador:

susy4

Membro Conhecido
Pode ver mais informações aqui :
https://www.dgs.pt/a-direccao-geral-da-saude/comunicados-e-despachos-do-director-geral/febre-amarela-no-brasil.aspx

Eu sou muito "chata" com o assunto das vacinas, ou mesmo cuidados preventivos recomendados para outros países.
Há zonas endémicas, há a probabilidade de haver infecção, mas há a possibilidade de fazer protecção com vacina. Óbvio que não invalida os outros cuidados ( redes mosquiteiras, repelentes, etc...).
Façam consulta do viajante e certifiquem-se dos cuidados a ter para as zonas que vão.
São doenças complicadas, com sintomatologia chata e que para além de estragar umas férias podem deixar sequelas para a vida ( estou a pensar por ex na malária, dengue ou outros ).
 

Zukunft

Membro Ativo
A consulta do viajante depende do médico, já fiz uma vez e fiquei desiludido (só valeu pelas credenciais).
É preciso sempre o bom senso, até porque a vacina também tem impactos, e depende das zonas da viagem (tempo de estadia e o que se faz) não só o país em questão.

Mas no meu caso, a questão era de barramento de entrada nos países.
 

Titos

Membro Conhecido
Não sei o motivo pelo qual não queres tomar a vacina, mas cuidado, a febre amarela tem uma taxa de mortalidade muito significativa, não é só uma doença chata, pode ser fatal.
A vacina é muito eficaz e tem uma validade de 10 anos, pelo que garante protecção para novas viagens por bastante tempo.
Não sei se os locais por onde vais andar são realmente perigosos ou não, mas vai à consulta do viajante, quase de certeza que vão aconselhar a tomar, mas ouves as explicações, avalias os riscos e decides depois.
 

Zukunft

Membro Ativo
Certo, se fosse para uma zona com esse risco tomava.
A validade da vacina da febre amarela é para toda a vida, mas poucas zonas no mundo têm esse risco (pelo menos, zonas onde vejo que possa viajar).

Vou fazer Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu.
 

ploferreira

Moderador Sénior
Staff
Olá, pode consultar o portal das comunidades MNE

Brasil

Nota informativa do Ministério da Saúde do Brasil recomendando a vacinação contra a febre amarela para viajantes com destino ao Brasil: "O Ministério da Saúde recomenda a vacinação contra a febre-amarela para todos os viajantes internacionais acima dos seis meses de idade que se dirigem aos Estados com áreas de risco, com uma antecedência mínima de dez dias de viagem
Uruguai
Não são necessárias vacinas específicas. É, porém, aconselhável a subscrição de seguros que cubram todos os cuidados médicos, uma vez que os custos de medicina privada são elevados. Em caso de permanência mais prolongada no país, recomenda-se a inscrição numa associação de serviços mútuos, de medicina privada ou a subscrição de uma emergência médica.
Argentina
Não é exigido qualquer certificado de vacinação, excepto contra a cólera e a febre-amarela aos passageiros procedentes de países onde aquelas doenças sejam endémicas.
 

Zukunft

Membro Ativo
Pois, de acordo com isso posso ter problemas na Argentina.
Já alguém tomou a vacina da febre amarela?
 

Titos

Membro Conhecido
Certo, se fosse para uma zona com esse risco tomava.
A validade da vacina da febre amarela é para toda a vida, mas poucas zonas no mundo têm esse risco (pelo menos, zonas onde vejo que possa viajar).

Vou fazer Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu.
Eu levei a vacina da febre amarela quando fui para a Amazónia. Se tivesse ido apenas para as praias do Nordeste ou para o Rio, provavelmente não teria levado, mas as zonas por onde andei eram de risco.
Quanto à validade, confirmei agora que efectivamente desde o ano passado passou a ser vitalícia, mas quando tomei tinha de ser tomado um reforço de 10 em 10 anos, é essa a validade que consta no meu boletim de vacinas internacional. Melhor assim.
 

ploferreira

Moderador Sénior
Staff
Pois, de acordo com isso posso ter problemas na Argentina.
Já alguém tomou a vacina da febre amarela?
Exatamente, dos 3 paises parece-me que o único que poderá ter problemas é na Argentina. Eventualmente se não a tiver em dia terá de a tomar à entrada obrigatóriamente tendo de pagar por isso.

Eu tomei em 2012, não tive nenhum efeito secundário adverso.
 

Zukunft

Membro Ativo
Se não tiver a vacina, eles dão na altura (pagando claro por isso) e deixam entrar? A vacina só tem efeito 10 dias após a tomada.
 

ploferreira

Moderador Sénior
Staff
Exactamente. tem de pagar a vacina, toma-la em condições provavelmente mais questionáveis e não fica completamente protegido uma vez que necessita de 10 dias para fazer efeito.

A questão é para quê arriscar se a pode tomar cá e ficar com imunidade vitalicia?
 

Titos

Membro Conhecido
Eu penso que o maior risco não são as dificuldades em entrar na Argentina, que podem ou não ser ultrapassadas com a vacinação no local (não sei se isso resolve esse problema), mas para mim, tendo em conta o surto existente no Brasil, o maior risco é mesmo ser infectado, e repito que a taxa de mortalidade é assustadora, sendo referido que pode chegar aos 50% das pessoas não vacinadas infectadas.
Nestas condições, os locais por onde vais andar até podem não ser tão perigosos, mas penso que não justifica o risco.
 

Pedro Maia

Membro Conhecido
Pois, de acordo com isso posso ter problemas na Argentina.
Já alguém tomou a vacina da febre amarela?
"Brasil es uno de los países listados por la Organización Mundial de Salud como poseyendo focos endémicos de fiebre amarilla. Por lo tanto, cuando de su vuelta a Argentina, podrá serle exigido el Certificado Internacional de Vacuna contra la Fiebre Amarilla en los puntos de entrada en el país."

.:: Consulado-Gral do Brasil em Buenos Aires::.

Quando fomos ao Pantanal, em 2013, tomámos todos a vacina (eu, a minha mulher e os nossos filhos), não nos causou nenhum problema nem nenhum efeito secundário.
 
Top