Amazónia - Consulta do viajante

viajante2019

Membro Novo
Olá a todos,

Vou este ano para Belém em trabalho (2ª ou 3ªsemana JUlho 2019) e estou a ponderar ir a Manaus/Amazónia na semana seguinte de férias. FIz a consulta do viajante e disseram-me para fazer a prevenção da Malária (malarone). A Malária é transmitida pela picada do mosquito e os mosquitos comem-me viva se puderem. Confesso que estou com um pouco de receio...considerando que estarei a usar malarone e sou picada por mosquitos de transmissão da Malária, qual o risco de ficar efetivamente doente e, até mesmo, a doença se complicar? (estou a conta usar e abusar de repelentes mas como sei que os mosquitos mordem através da roupa, calculo que possa ser mordida, por mais cuidado que tenha).
Obrigada desde já,
:)
 

Leonorb

Moderador
Staff
Olá
Seria precisamente na consulta do viajante que te poderiam responder com rigor à tua questão. Penso que o melhor seria telefonares para seres esclarecida por um profissional, se ainda tens dúvidas.
No instituto Ricardo Jorge costumam ter informações actualizadas, sobre o grau de insidência desse tipo de doenças em vários destinos. No IHMT, também.
 

Pedro Maia

Membro Conhecido
Se tomares Malarone reduzes o risco de apanhar malária, mas não anulas o risco, nenhuma profilaxia anula completamente o risco, se pueseres repelente diminuis o risco de ser picado e se usares mangas compridas e calças também, se apesar de tudo tiveres o azar de apanhar a doença acho que ninguém pode dizer se vais ter mais ou menos complicações.
 

viajante2019

Membro Novo
Obrigada pelos conselhos. Tive já uma consulta viajante online mas estas questões só me surgiram depois (vou enviar email ao medico)... não me posso deslocar ao IRJ porque moro num outro país na Europa.
Voces conhecem casos de pessoas que tomaram malarone e ficaram doentes? obrigada :)
 

Leonorb

Moderador
Staff

Dsanto

Membro Conhecido
Olá,
não sei se percebi bem a questão, se fizer a prevenção não fica protegida da doença? Deve fazer a prevenção porque se trata de uma doença que acarreta muitas complicações, eu não ponderaria não fazer.
 
Última edição por um moderador:

Leonorb

Moderador
Staff
@Dsanto
Não há nenhuma prevenção que elimine por completo a possibilidade de contrair a doença. Referi apenas que eu não conheço ninguém que tenha feito a prevenção e a tenha apanhado; não significa que não aconteça.
A conjugação de todos os factores de protecção minimiza a hipotese de se contrair a malária
 

Dsanto

Membro Conhecido
@Dsanto
Não há nenhuma prevenção que elimine por completo a possibilidade de contrair a doença. Referi apenas que eu não conheço ninguém que tenha feito a prevenção e a tenha apanhado; não significa que não aconteça.
A conjugação de todos os factores de protecção minimiza a hipotese de se contrair a malária
Ahhh, afinal percebi agora. Pois eu também não conheço quem tenha feito a prevenção e tenha apanhado… Deve ser uma coisa bem difícil de ocorrer, mas não impossível de facto… Nem faço ideia se será diferente ser infetado tendo prevenção ou não. :confused:
 

Leonorb

Moderador
Staff
Sim é. A medicação preventiva, impede que a doença se desenvolva da mesma forma que sem ela e torne grave. Impede que o parasita transmitido pelo mosquido se reproduza e desenvolva no nosso organismo... julgo eu que seja isto
 

Titos

Membro Conhecido
Pelo que sei a profilaxia da malária não tem uma eficiência assim tão elevada. Quando fui à Amazónia, já lá vão uns anos, penso que me falaram que reduzia a incidência em cerca de 60%, mas não tenho a certeza deste numero.
Em todo o caso, se ficares só pelas cidades de Manaus e Belem, a probabilidade reduz-se drasticamente, porque normalmente estas zonas urbanas não são endémicas, a não ser que ocorra algum surto.
Outra coisa que podes tentar fazer é evitar exposição nocturna, porque o insecto vector da malaria só tem actividade nocturna. Já durante o dia, está em actividade o insecto vector do denge. Não há soluções perfeitas:confused:
 
Última edição por um moderador:

viajante2019

Membro Novo
Mas onde moras não há este tipo de consultas?
Vai acompanhando aqui e no limite contacta para tirares duvidas
Casos de malária no AM têm redução de 45% nos primeiros dois meses de 2019 - Portal Amazônia
Há (estou em Itália) mas como ainda nao domino a lingua (eles no inglês está lá quieto) prefiro falar em portuguès pela "consulta do viajante online" para ser mais fácil e claro. Obrigada pelo site.


Pelo que sei a profilaxia da malária não tem uma eficiência assim tão elevada. Quando fui à Amazónia, já lá vão uns anos, penso que me falaram que reduzia a incidência em cerca de 60%, mas não tenho a certeza deste numero. Em todo o caso, se ficares só pelas cidades de Manaus e Belem, a probabilidade reduz-se drasticamente, porque normalmente estas zonas urbanas não são endémicas, a não ser que ocorra algum surto.
Outra coisa que podes tentar fazer é evitar exposição nocturna, porque o insecto vector da malaria só tem actividade nocturna. Já durante o dia, está em actividade o insecto vector do denge. Não há soluções perfeitas:confused:
Belém vou em trabalho e presumo que andarei ali pela cidade. Manaus já iria para passear. A ideia seria ver a cidade e depois ir para a amazónia e ficar num daqueles hoteis na selva, na zona do rio negro (aconselharam-me a ficar na zona Anavilhanas, que parece ter "hoteis em condições" - c ar condicionado para por o quarto gelado durante o dia e matar algum mosquito que para la tenha entrado lol). Falei com um amigo que esteve em Manaus/Amazonia (Pascoa 2018) e por acaso na conversa nem me falou na malária mas sim na febre amarela (ja tenho a vacina). Comentou ainda que no rio negro não há muitas melgas, porque a agua do rio é acida. Ja a zona do rio branco a situação é diferente mas nao estou a pensar por la os pes sequer lol Como vou em Julho, penso que isso é bom também, porque é ja a altura da seca (menos chuva, menos melgas?)

EU adoro passear!! Mas, como já tive algumas chatices de saúde na vida, gosto de me informar bem para evitar outros males "que podem ser evitados" ;) Contudo, gosto de "curtir" a vida, porque quando tive os problemas de saúde fiquei limitada durante algum tempo. Desde então gosto de "aproveitar" a vida, quando as oportunidades surgem, porque não sei se "amanhã" poderei fazer. E assim, quando for uma "velhinha sem dentes" (lolol) olho para trás e digo (eh pá, agora não posso fazer isto e isto, mas quando podia, eh la fiz coisas tão giras)

Daí este meu dilema :) Muito obrigada pelas dicas. Entretanto já enviei novo email à consulta online do viajante.
 
Última edição:
Top